Festejando o mestre centenário Tião Oleiro

Publicação: 2014-05-22 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Com cem anos de vida, 80 deles dedicados à Congada, o Mestre Tião Oleiro será homenageado nesta quinta-feira (22) na Teia Nacional da Diversidade 2014 – 5º Encontro Nacional dos Pontos de Cultura, que está sendo realizado em Natal.
Ianne FreirePatrimônio Vivo do RN, Tião Oleiro criou o Congo de Guerra inspirado em grupo de seu paiPatrimônio Vivo do RN, Tião Oleiro criou o Congo de Guerra inspirado em grupo de seu pai

Tião nasceu em 14 de maio de 1914 e é o criador do Congo de Guerra - manifestação da cultura popular do município de Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte. Ele aprendeu a dançar e cantar o congo ainda menino. Escondido, assistia aos ensaios do Congo de Saia, do qual seu pai, Mestre João José da Rocha, fazia parte. 

Com o tempo, foi crescendo o desejo de ter seu próprio grupo e, como já sabia todas as cantorias e danças, resolveu, aos 20 anos, juntar alguns amigos. O nome foi inspirado na Revolução Constitucionalista, também conhecida como a Guerra de São Paulo, que ocorreu na década de 1930.

Na época, a revolução levou muitas pessoas do Nordeste para São Paulo, inclusive alguns amigos de Tião, cuja obra é conhecida no Brasil e em vários países através do programa Toda Beleza, exibido pelo Canal Futura.

Tião também é Patrimônio Vivo do RN, projeto do deputado Fernando Mineiro (PT), que selecionou sete mestres e três grupos folclóricos do estado. Ceará-Mirim foi contemplado com a seleção do Grupo Cabocolinhos e com o Mestre do Congo de Guerra. O grupo resistiu durante esses 80 anos pela perseverança de seus integrantes, que para manter a tradição faziam cotinhas para arcar com os custos das roupas e outros gastos.

Rabecas e Boi Calemba
Além da homenagem ao Mestre Damião, na programação desta quinta-feira da Teia estão previstas apresentações de Damião Cosme de Oliveira, considerado o maior rabequeiro do RN, que se apresenta com o Forró de Reis, e também do Boi Calemba Pintadinho de São Gonçalo do Amarante. O grupo, que tem à frente o Mestre Dedé Veríssimo, recepcionará a ministra da Cultura Marta Suplicy, que vem para a abertura oficial do evento, no anfiteatro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, na parte da manhã.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários