Festival Piscadela começa amanhã (5) e segue até o dia 07 de março

Publicação: 2021-03-04 00:00:00
Tádzio França
Repórter

O espaço da mulher no hip hop é uma batalha de rimas e passos constante. O mais novo desafio será exibido na 2ª edição do Festival Piscadela, de 05 a 07 de março, agora em versão online. O evento é o primeiro do estado voltado para o protagonismo feminino no hip hop, e contará na programação com oficinas, palestras, intervenções urbanas, e apresentações. O conteúdo será exibido pelo Instagram. O festival tem patrocínio da Lei Aldir Blanc, via governo do estado.

Créditos: Brunno MartinsDallianny Santos, produtora e b-girl (dançarina de break)Dallianny Santos, produtora e b-girl (dançarina de break)

O Festival Piscadela é sobre fortalecer a presença das mulheres na cena rap, um ambiente que sempre foi essencialmente masculino. O machismo dessa estrutura fez com que a demarcação feminina do território fosse necessária. “Tem muito evento de rap, mas eles são sempre organizados por homens e protagonizados por eles. Apesar de as meninas colarem na platéia, elas não ficam à vontade para participar. Foi por isso que surgiu o Piscadela”, conta Dallianny Santos, produtora e b-girl (dançarina de break). O evento conta nesse ano com produção do Coletivo Cida.

Mesmo em formato virtual, Dallianny ressalta que o festival manteve a programação fundamentada nos quatro elementos que formam a cultura hip hop, que são a dança (break), o grafite, o rap, e o DJ. “Tudo isso vai ser visto ou abordado de alguma forma durante os três dias de festival online. Após cada apresentação entraremos para um bate-papo ao vivo onde todas poderão falar de suas experiências em cada segmento”, diz.

A programação começa sexta (05), às 10h, com a própria Dallianny ministrando um workshop de dança break para iniciantes; às 15h terá a palestra “Unidade Cultural das Danças Negras”, com Nimba Hadiya, mais a intervenção urbana de Sunsarara; às 19h a b-girl Breezy apresentará a performance “Rotina que liberta”, seguida por “#Sefechabranquitude”, música de Iyalê com Pretta Soul, mais a b-girl Kaline com a dança “Mãe em movimento”. 

No sábado (06), Nimba Hadiya volta às 10h com “Unidade cultural das danças negras” em versão workshop; às 15h terá a palestra “Danças urbanas no RN”, com Jéssica Anarellis, mais intervenção urbana de Ellen Rodrigues; às 19h, o Super Nova Crew apresentará o trabalho “A influência do breaking”, seguindo do Encontro Art B-Girling, e a Cia New Beat apresentando “Be Woman”, em que discute três formas do “ser feminino”.

No último dia do festival, domingo (07), terá às 10h um workshop de danças urbanas com Swellen Lopes; às 15h virá a palestra “O protagonismo feminino nas artes cênicas”, com a bailarina Rozeane Oliveira, seguida de uma apresentação da rapper Pretta Soul, que lançou recentemente o “Poder Preto”; a partir das 19h, muita dança com os solos “Kabuki”, de Nimba; “Vermelho fendado”, de Rozeane, e “Don(n)a”, de Dallyanny Santos. Um vídeo de encerramento será apresentado após as performances.  

Roda viva
Dallianny Santos tinha 11 anos quando viu uma roda de b-boys pela primeira vez, numa festa de aniversário. Além dos passos de dança incríveis, outra coisa lhe chamou a atenção: duas meninas faziam parte do grupo. Ela se identificou, entendeu que aquilo também seria possível para si, foi atrás, e nunca mais saiu da roda. Ela acredita que tenha sido sua primeira noção de representatividade, na arte e na vida.

“Foi quando comecei a dançar e me envolver mais profundamente com a cena, que percebi a diferença gritante entre homens e mulheres no meio. Infelizmente, até hoje a presença feminina é bem menor que a dos homens. E quando o assunto é breaking, é menor ainda”, diz a b-girl. Daí a importância de eventos como o Piscadela.

“A gente ficou muito feliz ao ver a quantidade de novas meninas, breakers e MCs, que nasceram estimuladas pelo festival. É como uma luz que acendeu para elas, mostrando que esse caminho também é possível para mulheres”, diz. Dallianny convoca as meninas a não ficarem mais no cantinho e entrarem com tudo na roda de dança.  

Serviço:
2º Festival Piscadela. De 05 a 07 de março, no @festivalpiscadela, Instagram.