Cookie Consent
Natal
Fetronor: integração na Grande Natal exige discussão profunda
Publicado: 00:00:00 - 06/08/2022 Atualizado: 22:36:50 - 05/08/2022
A integração na Grande Natal e no sistema de transporte do Rio Grande do Norte deve ser uma medida capitaneada pelo Estado, segundo avaliação do presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor), Eudo Laranjeiras. 

“É uma discussão ampla. Não é difícil, mas não é simples. Hoje, por exemplo, já existe integração, você pode sair de Parnamirim e ir lá para São Gonçalo comprando a passagem pelo RN Card. Há uma integração aí, isso já existe há muito tempo”. 

“A integração, gerência de tarifa, teria que ser uma engenharia para que acontecesse naturalmente, porque são modelos diferentes de transporte, um é de Natal, outro gerido pelo Estado. Precisaria de uma ampla discussão da área metropolitana como um todo. E penso que a área metropolitana não poderia ser comandada só por Natal, como disse o prefeito. Quem comanda o transporte intermunicipal é o Estado”, cita. 

Atualmente, já há uma integração através do RN Card. O sistema se faz entre os ônibus das linhas com itinerários diferentes, com o objetivo de aumentar a oferta de destinos dentro de Natal. As integrações não necessitam de terminal de transbordo, podendo ser realizadas em qualquer parada onde ocorra sobreposição das linhas. O tempo disponível para integração é variável entre as linhas para que o usuário possa usufruir do sistema da melhor forma possível.

O sistema dá direito a apenas uma integração por viagem (a partir do segundo acesso será cobrado como débito de acesso/tarifa inteira), bem como a tarifa a ser cobrada no segundo embarque terá um desconto que dependerá da linha de origem de cada cliente. (ver os tempos de integração e valores nas tabelas abaixo). 

Na semana passada, o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Eraldo Paiva, fez críticas às dificuldades enfrentadas pela população das cidades vizinhas a Natal que precisam se deslocar entre os municípios e a capital.

Eraldo Paiva afirmou que o município é um dos poucos do país que tem o transporte público licitado. “100% da nossa frota tem ar condicionado e acessibilidade”, disse. Porém, a necessidade de deslocamento dos moradores para Natal tem sido um empecilho. No entendimento de Eraldo Paiva, é preciso uma ampla discussão sobre a situação.

“Não se resolve o problema de uma cidade como se fosse uma ilha. Tem que ter o olhar metropolitano. A roda grande nunca entra na pequena. E quem poderia coordenar isso? A Prefeitura de Natal. Eu saio de São Gonçalo e compro no Alecrim. Saio de Parnamirim, e vou para o Natal Shopping, Midway. Natal não assume a responsabilidade de conduzir esse debate metropolitano”, disse Eraldo Paiva. “Já chamei o prefeito de Macaíba, a prefeita de Extremoz, já começamos a alinhar isso. Estamos convidando o prefeito de Ceará-Mirim. Já convidamos o prefeito de Natal também (para tratar sobre o tema)”, acrescentou.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte