FGV será a banca responsável pelo concurso da Polícia Civil do RN

Publicação: 2020-10-24 00:00:00
Após mais de dez anos sem renovação dos quadros da Polícia Civil do RN (PCRN), a governadora Fátima Bezerra anunciou a realização de concurso público para o órgão. Nesta sexta-feira (23), ela assinou contrato com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que será a responsável pelo processo seletivo.

Créditos: ARQUIVO/TNRio Grande do Norte tem déficit histórico de policiais civis. Concurso não sanará falta de pessoalRio Grande do Norte tem déficit histórico de policiais civis. Concurso não sanará falta de pessoal

“É compromisso do nosso Governo valorizar as categorias de Segurança Pública, pelo importante e necessário trabalho que realizam. A  Polícia Civil aguarda a renovação do seu quadro há muitos anos. Nosso Governo tem dado total prioridade às polícias com  recente convocação dos policiais militares e penais. Agora é a vez da Civil com o concurso”, ressaltou a chefe do Executivo estadual, lembrando que nos últimos dias foram convocados 25 novos policiais penais para reforçar o Sistema Penitenciário.

Serão oferecidas 301 vagas no total, sendo 47 para delegados, 24 vagas para escrivães e 230 para agentes. A expectativa é de que aproximadamente 50 mil pessoas se inscrevam no edital. Para dar celeridade ao processo, a governadora determinou que a responsabilidade pela condução do trâmite fosse da própria Polícia Civil. O Curso de Formação, conforme previsto pela Lei nº 270/2004, ficará a cargo da Polícia Civil.

Para o vice-governador, Antenor Roberto, “é através do trabalho desempenhado pela Policia Civil que ocorrem as investigações dos crimes e, com essa reposição, estamos avançando para melhorar a prestação do serviço. Mais um passo para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte com a valorização da segurança pública”.

A delegada-geral do RN, Ana Cláudia Saraiva, enfatizou que o último concurso ocorreu em 2008.  “Mais um passo concreto está sendo dado pelo Governo do Rio Grande do Norte. Esse processo se arrastava por mais de cinco anos, aguardamos esse momento por muito tempo. Uma demonstração da valorização da nossa categoria”. Segundo a Comissão Especial do Concurso, em princípio, haverá reserva de vagas para deficientes em todos os cargos, em razão da exigência da lei. A previsão é que o curso de formação ocorra em 2021 e a convocação no ano de 2022.












Leia também: