Fiern lamenta decisão judicial contra o Proedi

Publicação: 2019-11-25 20:35:00
A+ A-
O presidente  Fiern, Amaro Sales de Araújo, divulgou uma nova na qual lamenta a decisão do desembargador Vivaldo Pinheiro, do Tribunal de Justiça, que suspendeu os efeitos do Proedi para o município de Natal. A nota afirma que a decisão judicial deve ser respeitada, mas pode ser revista.

“Recebemos a preocupante notícia de que o PROEDI foi suspenso temporariamente, através de decisão judicial, no Município de Natal. Lamentamos”, destaca a nota da Fiern.

A Federação das Indústrias também informa “que vai pedir para   tornar a FIERN parte no processo, considerando o visível interesse das indústrias natalenses e potiguares na manutenção do incentivo fiscal que, em síntese, assegura a competitividade das empresas em relação aos demais Estados brasileiros”.

Segue a íntegra da nota da Fiern:
“Recebemos a preocupante notícia de que o PROEDI foi suspenso temporariamente, através de decisão judicial, no Município de Natal. Lamentamos.
Evidentemente que a decisão judicial deve ser respeitada, mas pode ser revista, o que será requerido no momento oportuno. Vamos, inclusive, adotar as medidas jurídicas para tornar a FIERN parte no processo, considerando o visível interesse das indústrias natalenses e potiguares na manutenção do incentivo fiscal que, em síntese, assegura a competitividade das empresas em relação aos demais Estados brasileiros, que mantêm programas semelhantes, além de estimular a manutenção e geração de empregos. Aliás, somente em Natal, aproximadamente, são mais de 10 mil empregos vinculados às empresas atendidas pelo Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte (PROEDI).
A FIERN, solidária às empresas e aos trabalhadores da indústria potiguar, continuará a acompanhar o assunto com o mais apurado interesse e adotará, em consonância com o Governo do Rio Grande do Norte, as medidas necessárias em defesa do PROEDI e da manutenção do parque industrial potiguar.

 
Amaro Sales de Araújo
Presidente – Sistema FIERN”









Deixe seu comentário!

Comentários