Fiern lidera delegação na Alemanha

Publicação: 2018-06-26 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A defesa do livre mercado, estreitamento das relações entre Brasil e Alemanha e a necessidade do acordo comercial Mercosul e União Europeia deram a tônica do discurso na abertura oficial do 36º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), nesta segunda-feira, 26, em Colônia, na Alemanha. O encontro reúne empresários, industriais, autoridades governamentais, gestores e pesquisadores dos dois países e é organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias Alemãs (BDI), com o apoio da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK).

Encontro Econômico foi aberto nesta segunda, 25, na Alemanha
Encontro Econômico foi aberto nesta segunda, 25, na Alemanha

Liderada pelo presidente Amaro Sales de Araújo, a delegação da FIERN participa do evento para aprofundar relações institucionais, oportunizar novos negócios e divulgar a edição 2019 do EEBA, que acontecerá em Natal, em outubro do próximo ano. O presidente da BDI, Dieter Kempf, defendeu o livre mercado globalizado e teceu duras críticas à política econômica dos EUA, que tem prejudicado investimentos em todo o mundo.

“Os problemas só podem ser resolvidos de forma conjunta, com o sistema globalizado e de comércio livre e não com o regresso ao espírito nacional na política econômica”, disse. Para ele, o acordo comercial do Mercosul e Comunidade Europeia é um instrumento bilateral importante para a economia e relações dos países da América do Sul e Europa.

O vice-presidente da CNI, Paulo Tigre, enfatizou a relevância do fluxo comercial entre os dois países e como o acordo comercial, em vias de ser aprovado, poderá impulsionar ainda mais essa relação e estimular novos negócios. Atualmente, a Alemanha é o sétimo principal destino das exportações brasileiras e o quarto maior mercado em importação para o Brasil. Tigre também defendeu o término da legislação de dupla tributação, parcerias para melhoria e expansão de malha ferroviária eficiente no Brasil, importantes para a instalação da indústria 4.0, além do fortalecimento e ampliação do ensino dual brasileiro, difundido pelo SENAI.

A prefeita de Colônia, Heniette Reker, destacou as relações econômicas entre os dois países e a importância do EEBA, considerado a principal conferência para as relações Brasil-Alemanha. Para o Ministro da Economia, Stephan Holthoff PFortner, as relações com o Brasil ultrapassam o âmbito econômico, de relações comerciais, devido ao grande número de brasileiros vivendo em Colônia, além da paixão por futebol e carnaval.

“Com a integração das economias e do mundo comercial global, que o acordo proporcionará, será uma grande contribuição ao maior desenvolvimento a partir do livre comércio internacional e troca de conhecimentos, em que poderemos apoia com cooperação em energias renováveis, infraestrutura digital, tecnologias e indústria 4.0”, afirmou. Em seguida à abertura, o secretário de Estado de Economia e Energias, Oliver Wittker, apresentou o primeiro painel da programação sobre Políticas Econômicas e Comerciais.

Delegação
A delegação da FIERN é formada, além de seu presidente, pelos também presidentes da Fecomércio-RN, Marcelo Queiroz, da Fetronor, Eudo Laranjeiras, do 1º vice-presidente da FIERN, Pedro Terceiro de Melo, dos diretores Heyder Dantas, Alberto Serejo, Djalma Barbosa Júnior, Roberto Serquiz, José Garcia da Nóbrega, Francisco Vilmar Pereira e Francisco Pereira Soares, da gestões da Unidade Indústria do SEBRAE-RN, Lorena Roosevelt, do superintendente de relações institucionais Hélder Maranhão e do gerente do CIN/FIERN, Luiz Henrique Guedes. Também faz parte da comitiva o secretário adjunto de Desenvolvimento do RN, Otomar Lopes, e o Cônsul Alemão no Rio Grande do Norte Axel Geppert.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários