Fiern lidera delegação na Alemanha

Publicação: 2018-06-26 00:00:00
A+ A-
A defesa do livre mercado, estreitamento das relações entre Brasil e Alemanha e a necessidade do acordo comercial Mercosul e União Europeia deram a tônica do discurso na abertura oficial do 36º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), nesta segunda-feira, 26, em Colônia, na Alemanha. O encontro reúne empresários, industriais, autoridades governamentais, gestores e pesquisadores dos dois países e é organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias Alemãs (BDI), com o apoio da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK).

Créditos: Divulgação/FiernEncontro Econômico foi aberto nesta segunda, 25, na AlemanhaEncontro Econômico foi aberto nesta segunda, 25, na Alemanha

Encontro Econômico foi aberto nesta segunda, 25, na Alemanha

Liderada pelo presidente Amaro Sales de Araújo, a delegação da FIERN participa do evento para aprofundar relações institucionais, oportunizar novos negócios e divulgar a edição 2019 do EEBA, que acontecerá em Natal, em outubro do próximo ano. O presidente da BDI, Dieter Kempf, defendeu o livre mercado globalizado e teceu duras críticas à política econômica dos EUA, que tem prejudicado investimentos em todo o mundo.

“Os problemas só podem ser resolvidos de forma conjunta, com o sistema globalizado e de comércio livre e não com o regresso ao espírito nacional na política econômica”, disse. Para ele, o acordo comercial do Mercosul e Comunidade Europeia é um instrumento bilateral importante para a economia e relações dos países da América do Sul e Europa.

O vice-presidente da CNI, Paulo Tigre, enfatizou a relevância do fluxo comercial entre os dois países e como o acordo comercial, em vias de ser aprovado, poderá impulsionar ainda mais essa relação e estimular novos negócios. Atualmente, a Alemanha é o sétimo principal destino das exportações brasileiras e o quarto maior mercado em importação para o Brasil. Tigre também defendeu o término da legislação de dupla tributação, parcerias para melhoria e expansão de malha ferroviária eficiente no Brasil, importantes para a instalação da indústria 4.0, além do fortalecimento e ampliação do ensino dual brasileiro, difundido pelo SENAI.

A prefeita de Colônia, Heniette Reker, destacou as relações econômicas entre os dois países e a importância do EEBA, considerado a principal conferência para as relações Brasil-Alemanha. Para o Ministro da Economia, Stephan Holthoff PFortner, as relações com o Brasil ultrapassam o âmbito econômico, de relações comerciais, devido ao grande número de brasileiros vivendo em Colônia, além da paixão por futebol e carnaval.

“Com a integração das economias e do mundo comercial global, que o acordo proporcionará, será uma grande contribuição ao maior desenvolvimento a partir do livre comércio internacional e troca de conhecimentos, em que poderemos apoia com cooperação em energias renováveis, infraestrutura digital, tecnologias e indústria 4.0”, afirmou. Em seguida à abertura, o secretário de Estado de Economia e Energias, Oliver Wittker, apresentou o primeiro painel da programação sobre Políticas Econômicas e Comerciais.

Delegação
A delegação da FIERN é formada, além de seu presidente, pelos também presidentes da Fecomércio-RN, Marcelo Queiroz, da Fetronor, Eudo Laranjeiras, do 1º vice-presidente da FIERN, Pedro Terceiro de Melo, dos diretores Heyder Dantas, Alberto Serejo, Djalma Barbosa Júnior, Roberto Serquiz, José Garcia da Nóbrega, Francisco Vilmar Pereira e Francisco Pereira Soares, da gestões da Unidade Indústria do SEBRAE-RN, Lorena Roosevelt, do superintendente de relações institucionais Hélder Maranhão e do gerente do CIN/FIERN, Luiz Henrique Guedes. Também faz parte da comitiva o secretário adjunto de Desenvolvimento do RN, Otomar Lopes, e o Cônsul Alemão no Rio Grande do Norte Axel Geppert.



Deixe seu comentário!

Comentários