Filme potiguar Codinome Breno estará no prestigiado Festival do Rio

Publicação: 2019-12-04 10:20:00
Após passagens em festivais como a Mostra de Cinema de Gostoso, Festival de Taguatinga e Mostra Sesc de Cinema, o documentário “Codinome Breno”, dirigido por Manoel Batista e produzido pela Casu Filmes, será a única produção potiguar no prestigiado Festival do Rio. O filme foi um dos selecionados na Mostra Première Brasil – categoria Novos Rumos, uma das mostras mais aguardadas e concorridas do Festival, voltada para produções de novos diretores e consagrados, com filmes dos mais variados enfoques e regiões do país. 
Créditos: ReproduçãoEm Condinome Breno, diretor revisita as memórias de seus pais e o passado durante a ditadura militarEm Condinome Breno, diretor revisita as memórias de seus pais e o passado durante a ditadura militar
Em Condinome Breno, diretor revisita as memórias de seus pais e o passado durante a ditadura militar

O filme terá três sessões no festival, sendo uma especial para convidados no dia 14 de dezembro, na Estação NET Gávea. O Festival do Rio acontece de 9 a 19 de dezembro em diversos cinemas do Rio de Janeiro. 
A produção local contou com patrocínio da Prefeitura do Natal, com recursos oriundos do edital Cine Natal 2014 e Ancine (Agência Nacional de Cinema), FSA – Fundo Setorial do Audiovisual, BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. 

O curta metragem é resultado de uma longa pesquisa do diretor Manoel Batista, a partir do material guardado por muitos anos desde a morte de seus pais Jorge Batista e Ana Valderez, em um acidente de carro em 1986. A sinopse de “Codinome Bruno”, no portal do Festival do Rio, destaca a memória, que “possui gavetas que escondem nosso passado, mas o medo e a saudade nos impedem de acessá-las. Para reconstruir o mosaico de memórias familiares, Manoel busca, através da origem do nome de seu irmão, dos objetos de família e dos relatos dos amigos, peças que faltam nesse quebra-cabeça e termina por descortinar passagens da ditadura militar no Brasil.”

Em entrevistas, o diretor comenta que o filme é oportunidade de diálogo com o público sobre as memórias da ditadura militar, que ainda estão sendo disputadas no terreno da política nacional. “Não se pode fechar os olhos para as atrocidades cometidas naquele período. Os diálogos com o passado e o contato com o outro é que mantém viva essa memória”.
 
Considerada como uma das principais janelas cinematográficas do país, a Première Brasil oferece ao público o privilégio de participar de debates com cineastas, produtores e atores e escolher o melhor filme nas categorias ficção, documentário e curta, através do voto popular e um júri oficial elege as demais. Confira todos os filmes da mostra. (Por Editoria Viver).

COMPETIÇÃO PRINCIPAL FICÇÃO
 1. Acqua Movie (Acqua Movie), de Lírio Ferreira, 105 min - PE
2. A Febre (The Fever), de Maya Da-Rin, 98 min - RJ
3. Anna (Anna), de Heitor Dhalia, 106 min - SP
4. Breve Miragem de Sol (Burning Night), de Eryk Rocha, 98 min - SP
5. Fim de Festa (Party Over), de Hilton Lacerda, 94 min - PE
6. M8 - Quando a Morte Socorre a Vida (M8), de Jeferson De, 88 min -
RJ
7. Macabro (Macabro), de Marcos Prado, 103 min - RJ
8. Pureza (Pureza), de Renato Barbieri, 101 min - DF
9. Três Verões (Three Summers), de Sandra Kogut, 94 min - RJ

COMPETIÇÃO PRINCIPAL DOCUMENTÁRIO
1. Amazônia Sociedade Anônima (Amazon Uncovered), de Estevão Ciavatta, 80 min - RJ
2. Favela É Moda (Favela Is Fashion), de Emílio Domingos, 75 min - RJ
3. Fé e Fúria (Faith and Fury), de Marcos Pimentel, 103 min - MG
4. Flores do Cárcere (Prison Flowers), de Paulo Caldas e Bárbara Cunha, 70 min - SP
5. Mangueira em 2 Tempos (Mangueira in 2 Beats), de Ana Maria Magalhães, 90 min - RJ
6. Minha Fortaleza, os Filhos de Fulano (My Fortress), de Tatiana Lohmann, 84 min - SP
7. Ressaca (Vertigo of Fall), de Vincent Rimbaux e Patrizia Landi, 86 min - RJ
8. Sem Descanso (Restless), de Bernard Attal, 78min - BA

COMPETIÇÃO NOVOS RUMOS
1. 30 Anos Blues (30 Years Blues), de Andradina Azevedo e Dida
Andrade, 91 min - SP
2. A Rosa Azul de Novalis (The Blue Flower of Novalis), de Gustavo
Vinagre e Rodrigo Carneiro, 70 min - SP
3. Casa (Home), de Letícia Simões, 93 min - PE
4. Chão (Landless), Camila Freitas, 110 min - DF
5. A Torre (The Tower), de Sérgio Borges, 72 min - MG
6. Sem Seu Sangue (Sick, Sick, Sick), de Alice Furtado, 100 min - RJ
7. Sete Anos em Maio (Seven Years in May), de Affonso Uchôa, 42 min
- MG
8. Terminal Praia Grande (Terminal Station), de Mavi Simão, 74 min -
MA

CURTAS em MOSTRAS COMPETITIVAS
COMPETIÇÃO PRINCIPAL
1. A Mentira (The Lie), de Klaus Diehl e Rafael Spínola, FIC, 10 min – RJ
2. Apneia (Apnea), de Carol Sakura & Walkir Fernandes, FIC, 15 min –
PR
3. As Viajantes (The Travelers), de Davi Mello, FIC, 11 min - SP
4. Bicha-bomba (Queer-bomb), de Renan de Cillo, DOC, 8 min - PR
5. Carne (Flesh), de Camila Kater, DOC, 12 min – SP
6. Carvão (Charcoal), de Miguel Góes, FIC, 15 min – RJ
7. Copacabana Madureira (Around Copacabana), de Leonardo
Martinelli, DOC, 15 min - RJ
8. Enraizada (Rooted), de Tiago Delácio, DOC, 8 min - PE
9. Nosso Tempo (Our Time), de André Emidio, FIC, 15 min - RJ
10. Quando a Chuva Vem? (When will it rain?), de Jefferson Batista, FIC,
8 min - PE
11. Sangro (I Bleed), de Tiago Minamisawa, Bruno H. Castro e Guto BR,
DOC, 7 min - SP
 
COMPETIÇÃO NOVOS RUMOS
1. Baile (Summer Ball), de Cíntia Domit Bittar, FIC, 18 min – SC
2. Bonde (Bonde), de Asaph Luccas, FIC, 18 min - SP
3. Codinome Breno (Codename Breno), de Manoel Batista, DOC, 20
min - RN
4. Entre (Between), de Ana Carolina Marinho e Bárbara Santos, FIC, 15
min – SP
5. Histórias para Contar (Breaking the Silence), de Julia Lemos Lima,
DOC, 25 min – RJ
6. Revoada (Take Wing), de Victor Costa Lopes, FIC, 14 min – CE
7. Sem Asas (Wingless), de Renata Martins , FIC, 20 min - SP

FILMES FORA DE COMPETIÇÃO
HORS CONCOURS LONGAS
 Ficção
1. Abe (Abe), de Fernando Grostein Andrade, 85 min - SP
2. A Divisão (The Division), de Vicente Amorim, 134 min - RJ
3. Aos Nossos Filhos (Our Children), de Maria de Medeiros, 105 min -
SP
4. Boca de Ouro (Golden Mouth), de Daniel Filho, 93 min - RJ
5. Carlinhos e Carlão (Macho Macho Man), de Pedro Amorim, 93 min - RJ
6. Depois a Louca Sou Eu (Losing My Marbles), de Julia Rezende, 86
min - RJ
7. Intervenção (Intervention), de Caio Cobra, 90 min - RJ
8. O Traidor (Il Traditore), de Marco Bellocchio, 152 min - Itália, Brasil,
França, Alemanha
9. Pacarrete (Pacarrete), de Allan Deberton, 97 min - CE
10. Pacificado (Pacified), de Paxton Winters, 120 min - SP
11. Piedade (Mercy), de Cláudio Assis, 98 min - RJ
12. Veneza (Venice), de Miguel Falabella, 93 min - RJ

Documentário
1. Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou (Babenco
- Tell Me When I Die), de Bárbara Paz, 75 min - SP
2. Barretão (Barretão), de Marcelo Santiago, 85 min - RJ
3. Encarcerados (Jailed), de Claudia Calabi, Fernando G. Andrade e
Pedro Bial, 72 min - SP

PREMIERE BRASIL NOVOS RUMOS HORS CONCOURS
1. Sofá (Firefly), de Bruno Safadi, 71 min – RJ
2. Segundo Tempo (Second Half), de Rubens Rewald, 107 min - SP

HORS CONCOURS CURTAS
1. Viva Alfredinho! (Long Live Alfredinho!), de Roberto Berliner, DOC, 16 min 
2. Amnestia (Amnestia), de Susanna Lira, DOC, 15 min - RJ
3. Tuã Ingugu [Olhos d'Água] (Water Eyes), de Daniela Thomas, DOC, 9
min - RJ

PREMIÈRE BRASIL RETRATOS MUSICAIS
 1. 30 Dias - Um carnaval entre a alegria e a desilusão (30 Days), de
Valmir Moratelli, 72 min - RJ
2. A Maldita (A Maldita), de Tetê Mattos, 80 min - RJ
3. Arto Lindsay 4D (Arto Lindsay 4D), de André Lavaquial, 74 min - RJ
4. Blitz, O Filme (Blitz, The Movie), de Paulo Fontenelle, 90 min - RJ
5. Chorão: Marginal Alado (Outcast Rockstar), de Felipe Novaes, 75
min - SP
6. Gilberto Gil Antologia Vol.1 (Gilberto Gil Anthology Vol.1, de Lula
Buarque de Hollanda, 73 min - RJ

PREMIÈRE BRASIL ITINERÁRIOS ÚNICOS  
1. A Mulher da Luz Própria (The Woman with her Own Light), de Sinai
Sganzerla, 74 min - SP
2. A Última Gravação (The Last Audition), de Isabel Cavalcanti e Célia
Freitas, 71 min - RJ
3. Banquete Coutinho (A Treat of Coutinho), de Josafá Veloso, 74 min -
SP
4. Madame (Madam), de André da Costa Pinto e Nathan Cirino, 80 min
- RJ
5. Movimentos do Invisível (Movements of the Invisible), de Flavia
Guayer e Letícia Monte, 75 min - RJ
6. Quatro Dias com Eduardo (Four Days with Eduardo), de Victor Hugo
Fiuza, 76 min - RJ
 
PREMIÈRE BRASIL FRONTEIRAS  
1. A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha (Our Flag Will Never Be
Red), de Pablo López Guelli, 72 min - SP
2. O Mês Que Não Terminou (Endless June - Brazil’s New Political
Culture), de Francisco Bosco e Raul Mourão, 104 min - RJ
3. O Paradoxo da Democracia (The Paradox of Democracy), de
Belisário Franca, 73 min - RJ
4. Outubro (October), de Maria Ribeiro e Loiro Cunha, 79 min - SP
5. Partida (Departure), de Caco Ciocler, 93 min - SP

PREMIÈRE BRASIL GERAÇÃO 
1. Alice Júnior (Alice Júnior), de Gil Baroni, 87 min - PR
2. Lugar de Fala (Talking Heads), de Felipe Nepomuceno, 71 min - RJ
3. Que os Olhos Ruins Não te Enxerguem (May The Evil Eyes Not See
You), de Roberto Maty, 76 min - SP
4. Raia 4 (Lane 4), de Emiliano Cunha, 96 min - RS

MOSTRA PREMIÈRE LATINA
1. Aos Olhos de Ernesto (Through Ernesto’s Eyes), de Ana Luiza
Azevedo, 123 min - RS
2. Breve historia del planeta verde (Breve história do plantea verde),
de Santiago Loza, 75 min - Argentina, Alemanha, Brasil, Espanha
3. La Arrancada (On the Starting Line), de Aldemar Matias, 63 min -
França, Cuba, Brasil
4. Nona. Si me mojan, yo los quemo (Nona - se me molham eu os
queimo), de Camila José Donoso, 86 min - Chile, Brasil, França,
Coreia do Sul
5. Poetas del Cielo (Poetas do Céu), de Emilio Maillé, 101 min - Brasil,
México
 
PANORAMA
1. Doidos de Pedra (Crazy in Stone), de Luiz Eduardo Ozório, 80 min -
RJ
2. Família de Axé (Axé family), de Tetê Moraes, 76 min - RJ