Filmes de ação e uma boa faixa de praia

Publicação: 2019-09-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Fã de filmes de ação, comida regional e o tranquilo banho na praia de Cotovelo, Raniere Waldir do Nascimento, 30, nasceu no distrito de Lagoa do Canto, em São Pedro do Potengi e aos 17 anos aprendeu o ofício de barbeiro por conta própria. Tempos depois veio para Natal e se profissionalizou, trabalhou em barbearias para ganhar experiência até abrir a sua própria.

Raniere Waldir, barbeiro, empresário
Raniere Waldir, barbeiro, empresário

No comando da Woods Barbearia há um ano, este fã de futebol, rock e música regional tem rotinas que gosta de seguir à risca sempre que está de folga do puxado expediente. “Gosto de passear com minha esposa em lugares tranquilos. O trabalho na Woods vai das 8h até 19h então prefiro programas para relaxar e curtir a natureza. Gostamos de ir à praia de Cotovelo, o melhor lugar para banho. Uma caminhada lá depois do banho é excelente”.

Depois do programa na praia, Raniere aproveita a tradição da culinária regional, sem mistérios nem invenções. “Gosto de comida tradicional, da típica mesmo. Gosto do Tábua de Carne nesse segmento, também vou no Páprika tem cardápio bacana e diversas opções de pratos diferentes”.

Para beber, o barbeiro é um apreciador de cervejas artesanais. “Gosto muito de cervejas  artesanais, tanto que até temos uma com nosso rótulo aqui no Woods. Dou preferência a ela mas gosto de estar sempre experimentando o que tem de novo no mercado potiguar”, comenta.

Outro lazer do barbeiro Raniere é a pelada entre amigos. “Sempre bate minha bolinha e estamos com alguns amigos frequentando o Society de Souza e Wallyson. É um programa para desopilar e ainda faz bem à saúde”, brinca.

Na rústica Woods, a clientela é formada por profissionais liberais, estudantes, astros da música regional como Guga Playboy e Ramon Cavaleiros além de vários jogadores e ex-jogadores, como Souza, Erivelton e outros. “Pelo perfil do nosso cliente a gente também vai mudando os roteiros e os cardápios, mas a música regional, o rock e a cerveja artesanal não podem faltar aqui nem no meu lazer”, conta.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários