Finalmente a UFRN substitui antigo vestibular pelo Enem

Publicação: 2012-04-21 00:00:00 | Comentários: 2
A+ A-
A Universidade Federal do Rio Grande do Norte divulgou recentemnte, que utilizará o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem/Sisu), para o ingresso na instituição a partir de 2013, em no mínimo 50% das vagas. Para o processo seletivo de 2014, não haverá mais o vestibular, sendo integramente utilizado o Enem, A decisão já foi aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe).
João Maria AlvesProfessor Igor Paim fala para um grupo de educadores sobre perspectiva do Enem na educaçãoProfessor Igor Paim fala para um grupo de educadores sobre perspectiva do Enem na educação

Durante o Seminário de Avaliação do Vestibular, realizado no dia 17 de março deste ano, a reitora Ângela Maria Paiva Cruz anunciou que a UFRN é a única instituição do Nordeste que ainda adota o vestibular tradicional como critério de ingresso. Para a diretora do Complexo Educacional Contemporâneo, Irany Xavier, a adoção do Enem não será um problema para quem já esta se preparando para estas mudanças.

“O Enem é uma realidade no País, e acompanhando a tendência de várias instituições de ensino superior de utilizar o exame como processo de seleção, temos consciência da possibilidade de acontecer o mesmo na UFRN. Por isso, estamos investindo na qualificação de todos os professores para prepararem nossos alunos desde da educação infantil”, disse a educadora.

Para isso, o Contemporâneo convidou, no último sábado (14), o mestre em ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal do Ceará (UFCE), Igor Paim, para falar com os professores sobre as perspectivas que o Enem traz para educação.

“O Enem precisa ser reconhecido como um processo irrevogável. Ele mudou a forma de aprendizado do ensino médio, mas deve ser construído desde os primeiros anos dos alunos nas escolas”, explicou Paim.

Segundo o especialista, o educador deve contextualizar as matérias em sala de aula, para ajudar o estudante na resolução de questões de exames. “A prova do Enem exige do candidato menos memorização excessiva dos conteúdos e mais demonstrações de sua capacidade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos”, ressaltou. Ainda de acordo com Igor Paim, o conteúdo das disciplinas foi reduzido, para que seja valorizada essa capacidade do aluno de trabalhar o conhecimento. Durante a palestra, ele citou exemplos de como fazer esta contextualização.

Além das palestras, no último sábado durante amanhã e na sexta-feira anterior, à noite, os professores tiveram aulas práticas e teóricas sobre as teorias da educação e apresentaram os planos de aula elaborados nas Oficinas oferecidas.

MUDANÇAS NO VESTIBULAR

De acordo com a resolução aprovada pelo Consepe, para o ingresso no ano de 2013 todos os cursos deverão oferecer, no mínimo, 50% das vagas disponíveis através do sistema unificado, ficando o restante das vagas destinadas ao ingresso via vestibular.

A mudança maior será quanto aos cursos cujo ingresso se dá no segundo semestre, como Biomedicina. Estes, terão seu acesso exclusivamente por meio do SiSU. Os cursos que já adotavam esse sistema continuarão a utilizar o mesmo critério.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • elciotavares67

    Quem souber a diferença entre o ENEM e o Vestibular (fora o óbvio aumento da probabilidade de fraude) por favor me avise...

  • liarech07

    Muito infeliz o uso do advérbio "finalmente" no título desta notícia. A UFRN foi adotando o ENEM gradativamente, observando ao longo dos anos a credibilidade do exame, que ainda deixa muito a desejar em alguns aspectos, desde a seleção da questões no banco e o cumprimento do princípio de igualdade entre os candidatos.O vestibular da UFRN há muito tempo é reconhecido como um dos melhores do país. A universidade primou por avaliar ano a ano a aplicação do ENEM para tomar uma decisão dessas. Sem falar na pressão do MEC para liberar os recursos para instituição caso essa não adotasse o ENEM.