Cookie Consent
Artigos
Fixar o olhar na misericórdia
Publicado: 00:00:00 - 14/01/2022 Atualizado: 23:39:21 - 14/01/2022
Dom Jaime Vieira Rocha 
Arcebispo de Natal

Queridos irmãos e irmãs!
“Há momentos em que somos chamados, de maneira ainda mais intensa, a fixar o olhar na misericórdia, para nos tornarmos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai. Foi por isso que proclamei um ‘Jubileu Extraordinário da Misericórdia’ como tempo favorável para a Igreja, a fim de se tornar mais forte e eficaz o testemunho dos crentes” (PAPA FRANCISCO. Bula de convocação para o Ano Santo da Misericórdia Misericordiae vultus, 2005, n. 3).

Essas palavras do Papa Francisco, por ocasião da convocação do Jubileu da Misericórdia, em 2015, são palavras que permanecem atuais e devem nortear a nossa vida e nossa missão. “Fixar o olhar na misericórdia”, é um programa de vida, um moto para iluminar o ano que apenas se iniciou. Especialmente nesse ano em que construímos um Plano de Ação Pastoral focado no pilar da Caridade. À luz das Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil 2019-2023, especialmente pelo Pilar da Caridade, elemento norteador dos encaminhamentos aprovados, tendo referenciais preciosos, como a Encíclica Fratelli Tutti, do Papa Francisco e outras importantes reflexões que reconhecem os desafios do tempo presente e apontam caminhos alternativos e necessários para a evangelização, seguimos na esperança na missão de “evangelizar a partir da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo em comunidades eclesiais missionárias, rumo à plenitude”.

Começamos 2022 com confiança. Todos reconhecem que o ano que terminou foi um ano difícil. Mas, para nós cristãos e cristãs, foi um ano intenso, sofrido, cheio de perdas e desafiador. Nós o vivemos como ano do Senhor, como ano da graça, como ano de crescimento na fé, um ano em que reconhecemos que a força de Deus vence na nossa fraqueza. Mas, eis que um novo ano se inicia. E não podemos vivê-lo senão na mesma confiança de que será um ano do Senhor, ano de sua graça, ano para proclamarmos, todos os dias, a misericórdia do Senhor. Viver o ano novo sob o sinal da misericórdia é o meu grande desejo para 2022. Isso quer dizer que nós podemos e devemos viver o ano com a força de que necessitamos para ir adiante. 

A misericórdia (em hebraico “rahamim’: “da raiz rehem, o seio materno; denota o amor da mãe. Do vínculo mais profundo e originário que liga a mãe ao filho, brota uma particular relação para com ele, um amor particular. Esse amor, totalmente gratuito, constitui uma necessidade interior – é uma exigência do coração” (Ney Brasil Pereira. Misericórdia, Amor, Bondade. A Misericórdia que Deus quer. Cadernos Teologia Pública. Ano XII, número 105, volume 12. Instituto Humanitas Unisinos. São Leopoldo, RS: 2015).

 Assim, viver o ano novo sob o sinal da misericórdia é ser misericordiosos como Deus é misericordioso. Assumamos esse programa para 2022. Ele ilumina tudo o que iremos realizar: Plano Pastoral, planejamentos paroquiais, mas também os programas de vida, a organização de nossas formações, tanto nas pastorais, serviços e movimentos das nossas paróquias, como também, nas nossas comunidades católicas, comunidades de vida e aliança. Sobretudo, a nossa atenção à falta de misericórdia que, na Bíblia é vista como grande pecado que Deus abomina (cf. Os 4,1). Eis o programa de vida que Deus quer para nós, em 2022: “quero misericórdia e não sacrifício” (cf. Mt 9,13). Desejo que todos vivam intensamente esse ano e as atividades pastorais sejam sempre com o olhar fixo na misericórdia do Senhor presente em nossa vida e nossa história.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte