Flávio Boaventura critica patrulhamento dos atletas

Publicação: 2021-01-28 00:00:00
Se dentro de campo o zagueiro Flávio Boaventura é conhecido pela determinação e força de vontade com que entra nas partidas, fora dele, o atleta já deixa extravasar o seu lado irreverente. Ele já disse que, caso volte a marcar um gol no clássico contra o ABC, irá comemorar dando a voadora na bandeira de escanteio, uma marca que se transformou no símbolo da conquista do título do centenário do Campeonato Estadual, pelo Alvirrubro, no Frasqueirão.

Créditos: CANINDÉ PEREIRABoaventura, se diz irreverenteBoaventura, se diz irreverente

O jogador disse que o patrulhamento exercido por torcedores e a própria imprensa, nos dias atuais, deixou o futebol mais chato. Qualquer tipo de brincadeira hoje, na visão de Boaventura, pode ser interpretada de várias formas e, com o advento das redes sociais, isso acaba se transforma num mar de críticas.

“O futebol ficou mais chato sim. Isso devido a rede social e algumas interpretações realizadas pela imprensa. As vezes o atleta fala uma coisa de uma forma, a pessoa entende de outra e vem logo a crítica achando que aquilo foi falta de respeito com os profissionais do outro lado. Eu continuo o mesmo brincalhão, mas fazendo as coisas com respeito e no momento certo. Acho sim o futebol atual meio chato em termos de comemorações e brincadeiras.

Vou continuar agindo da mesma forma, mas sempre com responsabilidade e com respeito ao próximo. O que falam sobre isso, eu que tenho uma personalidade forte, não absorvo”, destacou. O jogador garante que o Flávio Boaventura que regressou ao Alvirrubro, não mais aquele jogador que saiu de Natal em meados de 2016.

“A idade não é mais a mesma, a gente envelhece e aprende com os nossos erros, a experiência aumenta e o Flávio Boaventura de agora é bem mais maduro e preparado. O que continua intacto nessa nova versão e a raça, a determinação e a vontade de vencer. Quando essas virtudes saírem de mim, eu vou parar de atuar profissionalmente”, frisou.

O defensor deixa claro que, o seu maior objetivo com esse retorno ao América, é conquistar o título estadual e a vaga na Copa do Nordeste de 2022 e na Copa do Brasil. Além do acesso.