Flipaut segue vivo, enquanto o Flipipa só ano que vem

Publicação: 2017-11-30 00:09:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

No ano em que grandes eventos culturais deixaram de acontecer na Praia da Pipa por falta de patrocínio, como o Festival Literário da Pipa (Flipipa) e o Fest Bossa & Jazz, um evento bem mais modesto, mas não menos instigante, chega a sua oitava edição consecutiva. O Festival Literário Alternativo da Praia da Pipa (Flipaut) acontece entre os dias 7 e 10 de dezembro, na Praça do Pescador e em estabelecimentos parceiros, com programação gratuita.

Desde 2013 o Flipaut tem calendário próprio, mas formato de organização continua coletivo
Desde 2013 o Flipaut tem calendário próprio, mas formato de organização continua coletivo

A programação completa da edição 2017 foi lançada oficialmente quarta-feira (29), em Natal, com festa aberta no Nalva Café Salão. Estiveram presente os organizadores do evento, escritores e artistas participantes, apoiadores, além do público interessado.

Coordenador geral e um dos idealizadores da Flipaut, ao lado da artista potiguar Civone Medeiros, o italiano Jack d'Emilia conta que o evento está amadurecido e emancipado da Flipipa – desde 2013 o festival vem sendo realizado em data própria. “O conceito é o mesmo de quando foi criado. Servir de trampolim para novos artistas”, resume Jack sobre o projeto que se tornou conhecido por aliar à literatura outras linguagens artísticas e por ser organizado coletivamente, sob uma áurea rebelde e poética.

Sobre o conceito de ser trampolim para os artistas, Jack cita o exemplo do canto e compositor Eliano, de Pau dos Ferros. “Eliano se apresentou na Flipaut no ano passado e neste ano já se apresentou até no MADA. Nesta edição ele retorna a Flipaut, desta vez lançado seu livro de poemas”, diz o coordenador. “Quase não me recupero do golpe que seus olhos me deram”, o livreto de Eliano, marca a estreia do selo Flipaut de literatura, uma das novidades desta edição. “Estamos vendendo o livro a preço de custo: R$ 8. Nosso objetivo não é outro que não o de incentivar a leitura”.

Além de Eliano, participam da programação a atriz e escritora Alice Carvalho, o escritor e editor Carlos Fialho, a contista e professora Cellina Muniz, o poeta e jurista Lívio Oliveira, além de muitos outros nomes. Projetos como o Leia Mulheres Natal e o Sarau Insurgências Poéticas também estarão presentes. NA feira de livro participam os sebos Zahir (Parnamirim), Book shop da Pipa, Seburubu, Catalivros, a Estação do Cordel e as editoras Sebo Vermelho e Jovens Escribas.

Italiano Jack d'Emilia: Flipaut tem um toque de rebeldia
Italiano Jack d'Emilia: Flipaut tem um toque de rebeldia

A programação foi montada a partir de convocatória aberta nas redes sociais do evento. Todos os artistas estão participando do festival de forma voluntária. “Estamos buscando não cometer os erros das edições passadas para pode partir para novos erros. Porque no fim das contas ninguém está 100% certo de nada e é errando que se aprende”, comenta Jack.

O festival, sem fins lucrativos, conta com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Tibau do Sul, que disponibiliza a infraestrutura necessária, e o apoio do setor hoteleiro, bem como de membros da comunidade praiana.

Flipipa espera recursos para realizar edição 2018
O Festival Literário da Pipa (Flipipa) passou em branco em 2017 por falta de patrocínio. Essa é a segunda vez que o evento não é realizado – a primeira foi em 2013. Curador e um dos organizadores do festival, Dácio Galvão lamentou a não realização do festival neste ano, se mostrando preocupado com a falta de apoio para eventos já consolidados e impulsionadores do turismo cultural na Pipa.

“Faltou grana. Pensamos em alguns nomes, mas não dava para pagar cachês, viabilizar os transportes, hospedagem e montar a estrutura”, esclarece o Dácio. “É uma situação bem complicada essa que estamos vivendo. O Fest Bossa & Jazz também passou batido. Os dois eventos já estavam consolidados no calendário da Pipa e mesmo assim não conseguiram apoios. Para o ano que vem vamos tentar de novo realizar a Flipipa, mas não tem nada garantido”.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários