Sobre calendário de 2020, FNF espera decisão da FIFA

Publicação: 2020-03-27 00:00:00
A+ A-
O presidente da Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF), José Vanildo, disse que vem acompanhando a preocupação dos dirigentes potiguares em relação ao futebol, mas ressaltou que a crise no setor é mundial e que a solução para o calendário não sairá de forma localizada, terá de vir a FIFA e assim ir atingindo as sucessivas esferas dentro do organograma de importância.

Créditos: Adriano AbreuPara Vanildo, a globalização do futebol tornou impossível uma decisão única sobre calendárioPara Vanildo, a globalização do futebol tornou impossível uma decisão única sobre calendário


"Venho me mantendo atento a situação, tenho falado com o pessoal da CBF e também com os dirigentes dos nossos clubes. A globalização atrelou o calendário do futebol mundial de tal forma, que isso não irá se resolver sem uma determinação da Fifa. Os calendários estão interligados, por exemplo, a CBF não poderá tomar nenhuma decisão sem antes escutar a Conmebol. As federações, por maiores que sejam também terão de aguardar o aceno da CBF. O momento é delicado e requer tranquilidade nas ações", afirmou José Vanildo.

Apesar de ver o tempo avançar e consumir o espaço costumeiramente para realização dos Estaduais no calendário, o dirigente disse que ainda não se sente à vontade para realizar qualquer tipo de projeção em relação ao Campeonato Potiguar.

"Neste momento acho que temos apenas de cumprir as determinações das autoridades de saúde e rezar. Rezar para que tudo termine da melhor maneira possível e que o problema desse vírus se resolva logo. Fazer qualquer projeção neste momento seria um exercício de futurologia perigoso, uma vez que desconhecemos a questão desses vírus. Temos apenas de orar para que os cientistas consigam controlar a situação e depois discutir soluções para o futebol em cima de fatos concretos. Tudo que se disser ou fizer neste momento estará sendo uma ação precipitada", reforçou o presidente da FNF.

Comentando especificamente sobre as questões locais, José Vanildo disse compactuar das preocupações dos dirigentes locais e achou que a dispensa de atletas pelos clubes do interior, já seria uma situação esperada num cenário de paralisação total do futebol, sem data determinada para voltar.

"As dificuldades dos nossos clubes de menor investimento são as mesma de ABC e América e, as mesmas, de todos os clubes do Brasil. Todos atravessam um momento de muitas dificuldades, mas infelizmente não nos resta outra alternativa se não aguardar uma sinalização. Seria pouco inteligente de minha parte, com o futebol desativado e num mar de incertezas, eu ficar fazendo conjecturas. O momento é de se resguardar, buscar informações que sejam capazes de permitir nós encontramos um termo que possa atender a todos", argumentou.
Mas uma vez o dirigente deixou claro que não haverá uma solução isolada para o caso e reforçou que a decisão dele estará atrelada a todas as decisões daquelas entidades que também estão com o futebol parado, uma vez que faz muito tempo que acabou aquela tese do cada um por si dentro da estrutura futebolística.

Frente a toda engrenagem que depende o futebol, a atividade deverá ser umas das últimas a retomar o seu nível de operação. Ele disse que já escuta pessoas dentro da CBF preocupadas com o cenário negro que está se montando, mas que a entidade não tem como tomar decisões sem base em fatos concretos e que ela necessita saber qual o horizonte o futebol mundial irá seguir.

"Eu acredito muito que o futebol irá se recuperar desse duro golpe. A CBF está realizando alguns estudos sim, mas ainda sem uma base de amparo. A CBF obedece normas e critérios da Fifa e da Conmebol, então existe um encadeamento de deliberações que refletem diretamente no futebol brasileiro. Repito, isoladamente, ninguém vai conseguir definir nada", afirmou José Vanildo.

José Vanildo reafirmou ainda que a paralisação no futebol potiguar é por tempo indeterminado, deixando claro que o cenário só irá ser alterado em caso de uma melhora substancial em relação ao combate da pandemia do coronavírus. Ele falou que o debate em torno das competições serão debatidos na hora e no momento corretos.






Deixe seu comentário!

Comentários