Foco cultural do carnaval motiva retorno da Detroit

Publicação: 2018-01-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em Natal, nos carnavais dos anos 80, além dos frevos de sucesso e marchinhas clássicas, os foliões saíam às ruas entoando os hinos dos próprios blocos alegóricos. Criados por compositores locais, esses hinos tocavam em diversos assuntos. Alguns tinham um tom de brincadeira, outros lembravam características da cidade. Algumas dessas composições até hoje são lembradas no carnaval. Mas para popularizar essas músicas, um grupo potiguar teve papel fundamental: a banda Detroit em 1989 gravou muitos dos hinos de blocos locais no disco “Carnaval de Natal”.

Munir Faraj e o filho Munir Jr integram a nova Detroit
Munir Faraj e o filho Munir Jr integram a nova Detroit

Em 2018, a banda chega revigorada para puxar foliões em prévias e durante o carnaval. No dia 3 de fevereiro, o grupo faz show no Nazaré Folia, no bairro Nazaré. No dia 8, o grupo estreia bloco A Banda, projeto próprio que percorrerá o bairro de Ponta Negra, com acesso gratuito.  Já no período do carnaval, eles se apresentação no dia 9, no Aeroclube, dentro do Grandes Carnavais,  e dia 10, puxando o bloco Burro Elétrico, na praia de Pirangi.

“Vivenciamos várias fases do carnaval de Natal e agora estamos passando por mais outra. Essa retomada da festa na cidade está muito bacana, vejo que há uma preocupação de mostrar o jeito natalense de curtir a festa. O foco está mais no cultural e não no comercial. Isso é importante porque mostra a nossa identidade”, diz o músico Munir Faraj, único integrante remanescente da formação original da banda —que surgiu em 1980 c0m ele no baixo e vocal, Wallid (guitarra), Marcelo (guitarra e voz) e Fernando (bateria).

Para este carnaval, a Detroit vai estrear o carro  pranchão, nova aquisição da banda, que já tem um trio elétrico. “É um formato versátil, mais leve, que permite transitar em ruas menores, com os músicos tocando praticamente na altura do público”, explica Faraj.

No repertório dos shows, axés, frevos e marchinhas de várias épocas, mas a base são os hinos que marcaram os carnavais de Natal. “A estrutura do nosso repertório sempre foi em cima das músicas dos blocos. Os mais antigos adoram e os mais novos se surpreende ao saber que são composições potiguares. No fim, todo mudo dança”, comenta o músico, que cita os hinos dos blocos Meninões, Ressaka e Bakulejo como as que mais fazem sucesso. “Conheço essas músicas desde os 15 anos, quando ia escondido para os bailes do América”.

O projeto A Banda integra o Carnaval Multicultural, com patrocínio da Prefeitura e Unimed Natal através da Lei Djalma Maranhão.

‘Muitos Carnavais’
Criado em 1995 por ex-integrantes dos blocos alegóricos de Natal que queriam resgatar os carnavais dos anos 70 e 80, o projeto Muitos Carnavais fez sucesso desde então percorrendo as ruas da cidade ao som de atrações como Margareth Menezes, Alceu Valença, Jorge Benjor, Luiz Caldas e Netinho. Depois de seis anos parado, o Muitos Carnavais retoma as atividades em 2018 e, pela primeira vez, será realizado dentro do período carnavalesco.

O bloco percorrerá as ruas de Petrópolis no dia 13, com concentração a partir das 16h, na Praça das Flores, ao som de Rodolfo Amaral e Dodora Cardoso. No trajeto, os foliões serão embalados pela Orquestra de Frevo do Acupe, em direção ao Largo do Atheneu, onde a Prefeitura de Natal promove os shows de Roberta Sá, Isaque Galvão e Rildo Lima. O Muitos Carnavais conta com patrocínio do Banco do Brasil, Plano Urbanismo, Hyundai Terra Santa e Prefeitura do Natal através da Lei Djalma Maranhão. O acesso é gratuito.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários