Fonte de recursos é entrave para obra

Publicação: 2020-10-01 00:00:00
De acordo com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o principal  entrave no Projeto Seridó atualmente diz respeito à disponibilidade orçamentária. “O projeto é um dos vários que existem nos demais Estados do Brasil, que são importantes do ponto de vista da segurança hídrica, mas que precisam de uma coisa chamada recurso. Nós não tivemos, até agora, disponibilidade orçamentária. Tenho feito um esforço para buscar dentro do Ministério as condições para apoiar o Projeto”, frisou o ministro.

Créditos: Magnus NascimentoJoão Maria Cavalcanti detalhou que Projeto Seridó foi todo montado por técnicos da Semarh que dispõem de expertise para a obraJoão Maria Cavalcanti detalhou que Projeto Seridó foi todo montado por técnicos da Semarh que dispõem de expertise para a obra

saiba mais

Nem o Governo Federal nem o Estado, no entanto, descartam a possibilidade de chegar a um acordo de cooperação que permita que o Projeto Seridó ganhe celeridade: no ofício enviado por Fátima Bezerra ao ministro Rogério Marinho, ela sinaliza a possiblidade da CODEVASF executar as obras, que seriam supervisionadas pelo Governo do Estado. 

O Ministro Rogério Marinho disse que esse acordo de cooperação precisaria ser acertado para que não houvesse sobreposição de responsabilidades dos entes federativos, mas também não descarta a possibilidade de parceria. “É atípico se fazer uma supervisão de uma agência federal por parte do Governo do Estado, mas estamos procurando uma forma de trabalharmos em conjunto, com mecanismos de acordo com a legislação vigente. Temos todo interesse em ter parceria com o Governo do Estado, até porque o projeto é deles”, destacou.