Formação de professores na EAD

Publicação: 2019-08-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Estudo do movimento Todos Pela Educação mostra que Educação a Distância (EAD) nas áreas de Pedagogia e Licenciatura é duas vezes maior do que em outras áreas e já ultrapassa o número de ingressantes em cursos presenciais. Bem, eu nunca fui contra a EAD mas fico muito preocupado com essa informação por razões de avaliação que tenho acompanhado das faculdades formadoras de professores. Resultado nada animador, Cursos deficitários geram dificuldades na aprendizagem. Segundo informação a ONG, seis em cada 10 alunos brasileiros que começaram cursos de Graduação voltados à formação de professores em 2017 (Pedagogia e Licenciaturas) estavam na Educação a Distância (EAD), proporção duas vezes maior que nas demais áreas do Ensino Superior (27%). Nos cursos de formação de professores, essa modalidade cresceu 27 pontos percentuais (p.p) desde 2010, quando os ingressantes nos cursos EAD correspondiam a 34%.

Dados preocupantes
Os dados apresentados pelo Todos Pela Educação mostram que os futuros professores formados em EAD possuem desempenho acadêmico pior que os da modalidade presencial. Entre os formados a distância, por exemplo, 75% estão abaixo da pontuação 50 no Enade (em uma escala de 0 a 100); esse porcentual é de 65% em relação aos concluintes de cursos presenciais. A pesquisa usou como base informações do Censo da Educação Superior, do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que são coletadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC).

Educação profissional
Levantamento do Senai, divulgado recentemente, projeta que o país terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais de níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023. As vagas na indústria e também em outros setores vão demandar formação de profissionais nas áreas transversais (1,7 milhão), metalmecânica (1,6 milhão), construção (1,3 milhão), logística e transporte (1,2 milhão), alimentos (754 mil), informática (528 mil), eletroeletrônica (405 mil) e energia e telecomunicações (359 mil). Os profissionais com qualificação transversal são aqueles que trabalham em qualquer segmento, como profissionais de pesquisa e desenvolvimento, técnicos de controle da produção e desenhistas industriais. Os dados são da pesquisa Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023.

Campus Party Natal
Para não deixar ninguém de fora da maior experiência tecnológica do mundo, a Campus Party Natal oferece um espaço gratuito e aberto ao público com inúmeras atividades – a Open Campus. A área funcionará neste sábado sábado,17 de agosto, entre 10h e 20 horas, e amanhã, domingo (18) entre 10h e 19h, no Centro de Convenções de Natal. A Campus Party é uma rara oportunidade para descobrir talentos. Vou passar lá hoje.

Jerninhos
A fase final da 25ª edição dos Jerninhos teve início nesta semana. Tradição no calendário escolar, o certame tem por objetivo estimular a prática do esporte entre os alunos do 2º ao 5º ano do ensino fundamental. Além disso, os jogos também têm como foco o desenvolvimento sócio educacional e cooperativo dos participantes. Este ano a competição iniciou-se em no mês de maio, movimentando 2.250 alunos de 120 escolas do estado potiguar, sobretudo das unidades de Natal e região metropolitana.

Enem: cursinho grátis
 A rede de cursinhos populares Emancipa, que faz aulas preparatórias gratuitas para o Enem, realiza a aula inaugural do segundo semestre neste sábado (17) às 9h, na UERN da Zona Norte de Natal. Com presença em vários estados, a Rede Emancipa também atua no RN em Mossoró e Ceará-Mirim.  As aulas do cursinho na UERN acontece sempre aos sábados e não há pré-requisitos para participar.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários