Fraternidade e compromisso

Publicação: 2020-04-05 00:00:00
A+ A-
A Igreja Católica encerra hoje (Domingo de Ramos) a Campanha da Fraternidade de 2020. Com o tema Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, baseada nas obras sociais de “Santa Dulce dos Pobres”, mostra que a desigualdade é um triste distintivo da sociedade brasileira. No item “O Olhar da indiferença gera ameaças à vida”, o texto-base da CF 2020 destaca que a realidade mostra que será necessário empreender muitos esforços para que realmente a vida esteja em primeiro lugar. Acrescenta que “um dos grandes desafios para o nosso tempo é definir o que se entende por justiça. Trata-se, sem dúvida, de uma palavra muito usada, porém, com muitas compreensões diferentes.

Idosos
De acordo com matéria publicada pela TRIBUNA DO NORTE, no RN são 53,7 mil idosos vivendo sozinhos.  No total (sozinhos e com familiares) são 512 mil pessoas com 60 anos ou mais. Já é uma boa estatística para os órgaos de saúde trabalhar.

Elevação
Pressão de alta de produtos em supermercados que podem ficar até 40% mais caros com a subida do dólar. A volatilidade cambial, apesar de não influenciar diretamente quem não compra dólar, afeta todas as cadeias produtivas que dependem da importação de insumos, matéria-prima e equipamentos. O consumidor deve fugir dos preços altos,

Socorro
O Conselho Monetário Nacional autoriza Banco Central a emprestar até US$ 60 bilhões do Federal Reserve. O CMN regula normas para o acordo firmado entre os dois bancos centrais para operar uma linha de contratos de swap cambial por seis meses em meio à pandemia. O CMN também adiou as mudanças na portabilidade de crédito para novembro,  a pedido dos bancos.

Solução
A prorrogação do recolhimento de impostos, como o ICMS para os micro e pequenos empresários do Estado, é uma solução para o momento de sufoco. Lá na frente esses impostos terão que ser recolhidos. 

Consumo x preço
Caiu no esquecimento o “mecanismo de compensação” para conter uma possível alta do combustível, mencionado antes do Covid-19. O próprio mercado deu o rumo nesse segmento. O preço do barril de petróleo deve levar mais alguns meses para se recuperar. O consumo determina o preço de qualquer produto. A demanda por gasolina já caiu entre 50% e 60%, diz o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Vai ter corte de produção devido à queda de demanda internacional. A volatilidade do preço do petróleo hoje é maior do que em 2008, diz Petrobras.

Crédito 
Os pequenos e micro empresários em dificuldade devem buscar o  Fundo do Sebrae que vai viabilizar financiamentos de até R$ 12 bilhões em crédito. A instituição também vai orientar e capacitar os donos de pequenos negócios para tomada de crédito, o que vai mitigar o risco para as instituições financeiras. Nos próximos três meses, o Sebrae vai destinar 50% da sua arrecadação (no mínimo), para ampliar o crédito aos pequenos negócios.

Queda
A Páscoa deve sofrer com a desaceleração da confiança do consumidor, diante da pandemia. Mesmo com diminuição nos preços do chocolate, ainda não se pode prever como será a atitude do consumidor em meio à crise. O consumidor mudou o  comportamento do consumidor  e  busca agora por alimentos com maior durabilidade.

Aumento 
Além do reajuste dos remédios que entraria em vigor em abril e agora será  reavaliado em 60 dias, ainda não está decidido o percentual dos reajuste dos planos de saúde. Precisa também ser adiado para junho e aplicado um percentual, próximo de 5%.

Auxílio 
O Banco24Horas será uma opção para o saque do auxilio emergencial do Governo Federal, o chamado "coronavoucher". O novo Saque Digital permite a retirada de recursos nos caixas eletrônicos por meio do CPF e código numérico; solução também pode atender público sem conta bancária.

Transporte 
Os metrôs e trens (VLTs) registram queda de demanda de 82% na última semana. Mesmo com a redução de demanda, os sistemas continuam operando com regularidade.  O setor transporta mais de 11 milhões pessoas por dia útil e a redução de passageiros tem sido crescente nos últimos dias.

Aviação 
A queda no tráfego aéreo mundial foi de 14,1%, ainda  em fevereiro, diz a Iata, entidade do setor. O dado representa o maior declínio no setor desde o 11 de setembro de 2001, quando aviões se chocaram contra o World Trade Center, em Nova York, e o Pentágono, em Washington. As estatísticas de março serão assustadoras.