Fundo norte-americano quer comprar faculdades no RN

Publicação: 2015-03-25 00:00:00
O fundo de investimentos norte-americano Advent anunciou ontem que vai comprar instituições de ensino superior em todo o país, inclusive no Rio Grande do Norte.

A meta é investir parte de R$ 7 bilhões que tem reservados para a aquisição de empresas na América Latina para comprar universidades e faculdades. A fatia prevista para o Rio Grande do Norte e as instituições que estão na mira no estado, porém, não foram reveladas.
Maia: “Oportunidades de crescimento em Natal e no interior”
“As negociações estão em andamento”, disse o diretor da Advent International, Newton Maia. Ele não deu detalhes sobre o estágio das negociações, mas apontou oportunidade de crescimento em cidades como Natal, Mossoró e Caicó.  Também ressaltou que é do Rio Grande do Norte e “conhece muito bem as instituições do estado”.

Sul
Os planos foram divulgados ontem, quando o fundo anunciou a assinatura de um acordo para aquisição da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), um dos principais grupos de educação no Rio Grande do Sul. A transação, sujeita à aprovação de órgãos reguladores, tem conclusão prevista para o primeiro semestre deste ano. Os termos do acordo não foram revelados.

A aquisição da FSG é o segundo investimento da Advent no ensino superior. Entre 2009 e 2013, o fundo co-controlou a Kroton Educacional – maior empresa privada de educação da América Latina. 

No Nordeste, está avaliando investimentos, além do Rio Grande do Norte, na Paraíba, Bahia e Sergipe.

De acordo com Maia, o fundo está presente no Brasil desde 1997, período em que investiu em 20 empresas de vários setores e não apenas em educação. “Entre 2009 e 2013, investimos na Kroton, fazendo da empresa uma das maiores instituições de ensino do mundo. Agora tomamos a decisão de retornar a este mercado, e para isto avaliamos o potencial do Nordeste, uma região que vem obtendo crescimento médio acima da média nacional e onde existem muitas oportunidades. O Rio Grande do Norte, como um estado importante da região, é um exemplo disto”, frisou.

Ele destacou ainda o potencial de crescimento no Brasil, “onde a penetração de ensino superior ainda é muito inferior a de países da América Latina, como Chile e México e muito menor do que países como Estados Unidos”. E acrescentou: “O Nordeste em particular é bem menor que o Brasil e o RN está em linha com o Nordeste. Por isso ainda maior a oportunidade de crescimento em praças como Natal, Mossoró e Caicó”.

Saiba mais
Outras operações de fusões e aquisições no setor de educação vêm sendo registradas nos últimos anos, no Rio Grande do Norte.
Em fevereiro do ano passado, a Facex comprou o prédio do antigo Colégio Imaculada Conceição (CIC), na Cidade Alta. Fechado e colocado a venda em dezembro de 2012, o CIC foi a primeira instituição de ensino privado de Natal.

Pelo menos outras duas instituições mudaram de controle em Natal nos últimos quatro anos.

A Fatern, localizada no bairro de Capim Macio, foi vendida por R$ 22 milhões em abril 2011 e a Faculdade de Natal (Fal), localizada em Candelária, foi vendida por R$ 12,5 milhões em fevereiro de 2011.
Ambas foram adquiridas pelo grupo Estácio.

Antes disso, a Universidade Potiguar (UnP) teve parte de sua participação vendida pelo seu fundador, o empresário Paulo de Paula, para a rede internacional de Universidades Laureate. O empresário potiguar chegou a se arrepender da negociação e procurou a Justiça para reaver as ações que havia negociado.

Leia também: