Futuro do pretérito

Publicação: 2020-05-22 00:00:00
A+ A-
Tádzio França
Repórter      

Museu também vive de futuro. A crise causada pela pandemia do Covid-19, que promoveu a suspensão das atividades presenciais em todo o segmento, fez essa questão vir especialmente à tona. No mês em que se celebra o Dia Internacional (18/05) e a Semana Nacional dos Museus, as instituições estão reforçando sua presença na internet, promovendo ações online e se reinventando para que a história continue em movimento. O Museu Câmara Cascudo da UFRN, maior referência local, está incrementando seu site e investindo forte na produção de conteúdo online.

Créditos: DivulgaçãoMuseu Câmara Cascudo da UFRN está investindo na produção de conteúdo onlineMuseu Câmara Cascudo da UFRN está investindo na produção de conteúdo online


“Essa crise veio mostrar como os museus brasileiros ainda utilizam pouco as inúmeras possibilidades que existem na internet. A gente se deu conta disso e está tentando correr atrás do tempo perdido”, afirma Everardo Ramos, diretor do Museu Câmara Cascudo. Segundo ele, a instituição já vinha se organizando para ter uma presença mais ativa, dinâmica e atual nas redes sociais e no mundo virtual como um todo. “A gente está refazendo o site do MCC, estamos bastante adiantados nisso, e esse conjunto de ferramentas virtuais vão ser cada vez mais utilizadas”, ressalta.

Um pontapé na fase mais engajada do MCC na rede mundial de computadores foi a participação na 7ª Museum Week, festival internacional de museus nas redes sociais, realizado na semana passada. O museu potiguar postou conteúdos temáticos em sintonia com milhares de outras instituições museológicas do mundo. “Foram 36 postagens em uma semana, sobre os mais variados temas e acervos do museu, com um alcance e engajamento bem legal do nosso público”, diz o produtor cultural Etore Medeiros. Segundo ele, os internautas deram um retorno bastante positivo, participando e consumindo o conteúdo.

Inclusão digital
Mesmo sem programações presenciais, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) manteve a Semana dos Museus, que em sua 18ª edição tem como tema "Museus para igualdade: diversidade e inclusão". O Museu Câmara Cascudo está aproveitando a ocasião para desenvolver  conteúdos pensados e produzidos para este período de distanciamento social, ressalta Etore.  

As palestras e mesas-redondas que costumam acontecer todos os anos na Semana do Museu serão substituídas por vídeos com especialistas, que explorarão o tema do evento em seus aspectos mais palpáveis numa instituição museológica. Será explicada a diversidade de funções sociais de um museu, a variedade do acervo, a diversidade de públicos que a instituição recebe, os diferentes saberes e fazeres dos profissionais que trabalham no MCC, entre outras questões.

Conteúdo    
Após a Semana dos Museus, Etore afirma que o MCC já contará com um bom conteúdo à disposição do internauta, com a repaginada nas redes sociais e a atualização do site. “Estamos literalmente botando o museu no ar. Não só no sentido de catalogar e sistematizar o acervo on-line - o que já vinha sendo feito -, mas de desempenhar plenamente as funções educativas e de comunicação científica na internet”, diz. Segundo ele, vem por aí material para professores, elementos lúdicos e interativos para a criançada, tudo feito com o apoio da equipe do setor Educativo do museu. Também está nos planos a disponibilização de visitas 360º ao acervo, mediadas.

A pedagoga Cristiana Moreira explica que a pandemia pegou todo mundo de surpresa e fez com que a equipe que estava trabalhando na atualização do site corresse para adiantar seu conteúdo. Entre o material estarão vídeos dos mais variados assuntos que permeiam as áreas de atuação do MCC, como materiais para pintar e ilustrar, jogos dos sete erros, enquetes, conteúdos voltados para os professores, dicas dos especialistas do museu, entrevistas, entre outros conteúdos. Para os que já viram ou não a exposição “Aves e Evolução”, uma das favoritas dos visitantes, ela voltará em meio virtual, sob mediação do curador Glaudson Albuquerque.

Segundo Cristiana, a equipe está ansiosa para colocar tudo no ar. “Cultura, artes, educação e conhecimento científico, toda semana estaremos com novos conteúdos nas nossas redes sociais para o público diminuir a saudade desse tão importante equipamento social que é o Museu Câmara Cascudo. A 18ª  Semana dos Museus, com sua temática falando sobre a diversidade, igualdade e inclusão foi para nós a melhor data para lançarmos esse conteúdo”, diz.

Etore Medeiros ressalta que o site do Museu levará ainda alguns meses para estar 100% atualizado, mas alguns conteúdos já poderão ser disponibilizados aos poucos por lá (mesmo em construção), a partir de junho, e principalmente nas redes sociais do MCC, como Facebook e Instagram, que o público poderá usar para saber das novidades.

O Museu Câmara Cascudo vai completar 60 anos no dia 22 de novembro. Uma ocasião especial para que uma instituição tradicional e importante possa se renovar. “Acredito que será uma nova era na internet, marcada pela mobilização de todos os setores do museu, principalmente o setor educativo, na produção de conteúdos mais robustos, tanto no sentido pedagógico e de comunicação científica, quanto de ludicidade e interatividade”, conclui o produtor. 






Deixe seu comentário!

Comentários