Galo e Fla se enfrentam em momentos opostos

Publicação: 2017-08-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Atlético/MG recebe o Flamengo às 16h, no estádio Independência, em Belo Horizonte. O time carioca vem empolgado após uma bela goleada sobre o Palestino no meio de semana pela Copa Sul-Americana. Já o Galo vive o momento da decepção pós-eliminação, em casa, pela Copa Libertadores.
Geuvânio, ainda alegre por ter marcado seu primeiro gol no Flamengo, quer mais uma vitória
Geuvânio, ainda alegre por ter marcado seu primeiro gol no Flamengo, quer mais uma vitória

Destaque Rubro-Negro, Geuvânio festejou seu primeiro gol no clube no jogo contra o Palestino. "O gol foi muito importante para dar tranquilidade. Trabalhei bastante para que ele saísse. Ainda não cheguei ao meu ápice, mas com os jogos vou atingir minha forma física ideal. Estou melhorando. Nesse jogo contra o Palestino, me senti melhor para fazer o que fazia antes, que era atacar e marcar", disse.

O jogador projetou o duelo contra o Galo, no qual o Flamengo ainda terá o comando interino de Jayme de Almeida. Geuvânio analisou o Atlético-MG, pregando atenção máxima em mais esse importante confronto pelo Campeonato Brasileiro, que abre o segundo turno da competição nacional.

"Será um jogo muito difícil. A gente sabe que mesmo com o Atlético-MG passando por essa situação, estará jogando dentro de casa, um fator que pesa muito. É uma equipe muito rápida, com jogadores de qualidade ali na frente. Temos que tomar cuidado para não sermos surpreendidos. No jogo contra o Palestino a equipe se doou muito e contra Atlético não pode ser diferente para que façamos um grande jogo e consigamos sair com a vitória", comentou.

Essa partida marcará uma busca pela retomada do caminho das vitórias no Brasileiro. Mesmo com os últimos resultados negativos, o meia-atacante mostra-se otimista na busca por um aproveitamento melhor em frente ao gol adversário, a fim de aproveitar as chances criadas durante os jogos.

"No meu ponto de vista, nossa equipe vem jogando bem. Acho que foi uma infelicidade esses jogos nos quais empatamos ou perdemos. A equipe vem criando muitas chances, mas tem dias que a bola não entra. Estamos seguindo uma linha positiva, criando muito e, se conseguirmos marcar os gols, tenho certeza que a zaga vai segurar lá atrás", analisou.

Atlético/MG

O técnico Rogério Micale falou sobre o péssimo momento do Atlético-MG na temporada. Eliminado da Libertadores pelo frágil Jorge Wilstermann, em pleno Mineirão, e a quatro pontos da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o clube alvinegro tem a necessidade de reagir imediatamente, como o próprio comandante admitiu.

“Temos confiança nos jogadores. Temos que nos fechar mais, trabalhar mais, falar menos e dar a resposta onde ela tem que ser dada, que é dentro de campo. Vamos fazer isso”, declarou. "Precisamos arriscar mais, errar 10 vezes, mas sabendo que uma vai dar certo”, analisou. “O que passou não tem como voltar", comentou. "Os jogadores estão confiantes, querem dar uma resposta. Eles não estão confortáveis com essa situação, ninguém fica confortável. Temos família, filhos na escola e sabemos a pressão que é. Então, não tem ninguém mais interessado em sair desse momento do que nós mesmos.", complementou

O treinador também sabe da necessidade de voltar a vencer em seus domínios, no Independência, onde o Atlético-MG tem sido facilmente superado neste Campeonato Brasileiro. E a primeira chance para dar uma resposta à torcida acontecerá já neste domingo, no duelo diante do Flamengo, justamente na casa alvinegra.

"Estamos iniciando um turno, temos jogos importantes pela frente. Temos que nos fortalecer como grupo e voltar a ganhar em casa. O fator casa sempre foi muito forte no Atlético-MG, então, vamos tentar retomar isso, mas com tranquilidade, organização e um time equilibrado, é isso que esperamos", comentou.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários