Genival Lacerda, 88 anos de forró malícia

Publicação: 2019-06-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Forró malícia, safado, de duplo sentido, são vários os termos usados para se referir a um movimento do forró que fez enorme sucesso nos anos 70 e 80, onde o bom e velho ritmo nordestino foi dotado de letras debochadas, com conotação sexual, mas com tratamento jocoso. Um dos principais nomes desse estilo é o cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, autor de hits como “Severina Xique Xique” e “Radinho de Pilha”. Aos 88 anos de idade o artista segue na ativa, ainda mais neste período junino, quando entra numa maratona de shows por todo o Nordeste. Em Natal ele se apresenta na próxima quarta-feira (12), às 19h, abrindo a programação dos grandes shows promovidos pela prefeitura na área externa do Arena das Dunas. Além dele, também se apresentam  Zé Hilton do Acordeon e Xand Aviões. A entrada é gratuita.

Lacerda se apresenta em Natal nesta quarta-feira abrindo a programação de grandes shows
Genival Lacerda tem uma relação familiar com Jackson do Pandeiro, de quem recebeu ajuda no início da carreira. No show em Natal, ele canta seus
sucessos e também presta um tributo ao ex-cunhado


Em Natal, Genival Lacerda promete mostrar um repertório repleto de sucessos do “forró malícia”, mas também com o melhor do xote, xaxado e baião, além de algumas homenagens. “Vou tocar todas aquelas músicas que o pessoal conhece e gosta, além fazer uns momentos só com canções de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro”, conta Genival por telefone, logo após a coletiva de imprensa do lançamento do São João de Recife, onde cidade onde mora.

Jackson do Pandeiro (1919-1982) tem sido tema de homenagens por todo o Brasil em 2019 por está se completando 100 anos do seu nascimento. O artista, conhecido como Rei do Ritmo, também nasceu na Paraíba de Genival Lacerda e ajudou o conterrâneo no seu começo de carreira. “Ele foi meu co-cunhado, me incentivou a ir para o Rio de Janeiro. Cheguei na capital carioca devagarzinho, fazendo meu forrozinho, e Jackson do Pandeiro me deu um apoio importante até eu poder conquistar meu público”, lembra o cantor de “Rock do Jegue”, “Mate o Véio” e “Caldinho de Mocotó”.

Com mais de 70 anos de trajetória na música, Genival também tem feito a passagem de bastão para o filho João Lacerda, que além da carreira solo se apresenta ao lado do pai. “Tenho apresentado meu filho João nos shows. Ele está na música quase há 20 anos. Canta comigo e tem o trabalho dele também. Vamos lançar um CD novo em agosto, com mais de 10 músicas”, diz Genival, orgulhoso do pupilo. “Daquela minha geração só tem eu cantando. Os outros todos ou pararam de fazer show ou morreram. Também, são quase 70 anos de carreira. Mas não espalha a idade não”.

A fama de Genival é em todo o país, principalmente no Nordeste, claro, mas com forte penetração em São Paulo e Rio de Janeiro, redutos importantes de nordestinos. Tanto que no mês passado ele foi um dos destaques do palco brega da Virada Cultura de SP. No palco, apresentou-se no estilo inconfundível: camisa de botão florida, chapeuzinho e a mão na barriga enquanto canta e dança. “Isso da barriga surgiu ainda em Campina Grande. Depois fui pra Recife, continuei com esse estilo e ficou até hoje”, comenta.

Na entrevista ao VIVER, Genival lembra de um grande parceiro das letras debochadas, o potiguar Elino Julião (1936-2006), dos sucesso “Rabo do jumento” e “Meu cofrinho de amor”. “Quando ia à Natal encontrava com ele. Era um artista incrível. Só fazia forró bom e cantava muito bem. Gravei umas oito músicas dele”, diz o cantor, que não vê na geração atual de forrozeiros artistas que dêem continuidade ao “forró malícia”. “Rapaz, ainda hoje encontro gente que vem me dizer que minha música é putaria e cheia de palavrão. Digo logo: fí duma égua, putaria é outra coisa. Isso é duplo sentido!”.

Programação do palco Arena das Dunas
Genival Lacerda é uma das atrações do primeiro dia de programação dos shows do Arena das Dunas, promovido pela Prefeitura do Natal. Além do paraibano, se apresentam o potiguar Zé Hilton do Acordeon, compositor de sucessos como “Nossa história”, “Tentativas em vão”, “Escravo do amor” e “Meu amanhecer”; e Xand Aviões, potiguar radicado há anos em Fortaleza. As apresentações começam às 18h.

Em paralelo a programação dos grandes shows está acontecendo o Circuito Gastronômico, com várias programações culturais, dentre variado cardápio de comidas juninas e apresentações de forró tradicional.

Programação
São João de Natal 2019 - Arena das Dunas

Dia 12/06
ZÉ HILTON DO ACORDEON – 18h

GENIVAL LACERDA – 19h

XAND AVIÃO – 21h40

Dia 13/06
PEDRO E ERICK – 19h

RODOLFO LOPES – 20h30

ZEZÉ DE CAMARGO E LUCIANO – 22h

Dia 14/06
FORRÓ MEIRÃO - 18H30

ALEXANDRE MOREIRA E BANDA – 20H

LUIZINHO CALIXTO 22H25

CÉSAR MENOTTI E FABIANO 00H25

Dia 15/06
ROBERTO DO ACORDEON – 20h45

JOQUINHA GONZAGA – 22h15

SIMONE E SIMARIA - 00h15

Dia 16/06
BANDA ROJÃO - 18h15

CAVALEIROS DO FORRÓ - 19h45

SAIA RODADA - 21h45

Na trilha do forró
Em parceria com as prefeituras de Natal e Mossoró, a TRIBUNA DO NORTE estreia hoje uma cobertura especial dos festejos juninos em Natal e Mossoró, por meio de uma websérie de 8 episódios exibida até o dia 30 de junho. Todo o conteúdo estará disponível em um hotsite especial, vinculado ao site da TN.  A ideia é que o hotsite do projeto reúna toda as informações tanto da Prefeitura do Natal, com as atrações que vão acontecer da zona Sul à zona Norte, como também do Mossoró Cidade Junina. Dos oito episódios da websérie, quatro trarão a cobertura do São João de Mossoró, e quatro de Natal. Em Mossoró, a apresentação fica por conta do jornalista Fernando Nicolas, de 22 anos. Já na capital potiguar, a apresentação fica por conta de Leonardo Souza, de 30 anos.







continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários