Geração de empregos em julho é positiva no Estado

Publicação: 2019-08-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ricardo Araújo
Editor de Economia

Pelo segundo mês seguido, o Rio Grande do Norte registrou saldo positivo na geração de vagas de emprego formal. Em julho, conforme dados divulgados nesta sexta-feira, 23, pelo Ministério da Economia através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo (diferença entre admissões e demissões) ficou positivo em 788 vagas. Destaque para a Agropecuária, que gerou 1.105 novos postos de trabalho com carteira assinada. Em junho, o Estado gerou 1.237 vagas formais. No ano, porém, o saldo é negativo em 4.384 vagas. No Brasil, foram abertas 43.820 vagas de trabalho com carteira assinada, um crescimento de 0,11% em relação ao estoque de junho.

O setor agropecuarista no Rio Grande do Norte foi responsável pela geração do maior número de vagas formais em julho passado
O setor agropecuarista no Rio Grande do Norte foi responsável pela geração do maior número de vagas formais em julho passado

Ao longo do mês passado, o setor que mais gerou vagas formais de emprego no Rio Grande do Norte foi o Agropecuário: 1.105. O segundo destaque positivo ficou com o Comércio, que abriu 362 novos postos de trabalho. Com saldos positivos, mas numa velocidade menor, a Construção Civil encerrou julho com 29 postos formais criados; a Indústria Extrativa Mineral com 25; os Serviços Industria de Utilidade Pública com 23.

Os saldos negativos foram registrados, de maneira significativa, no setor de Serviços, que encerrou 513 vagas. Em seguida, a Indústria de Transformação que fechou outras 241 e a Administração Pública, que encerrou 2.

No Nordeste, além do Rio Grande do Norte, os saldos positivos foram registrados nos seguintes Estados: Paraíba, 1.870; Alagoas, 1.470; Ceará, 890; Piauí, 353; e Maranhão, 25. Os saldos negativos ficaram com a Bahia, 2.275; Sergipe, 443; e Pernambuco, 96.

Brasil
O mercado de trabalho brasileiro criou 43.820 empregos com carteira assinada em julho, de acordo com dados do Caged. O saldo de julho decorre de 1,331 milhão de admissões e 1,287 milhão de demissões. O resultado ficou abaixo do registrado em julho de 2018, quando houve abertura líquida de 47,319 vagas, na série sem ajustes.

No acumulado de janeiro a julho de 2019, o saldo do Caged foi positivo em 461.411 vagas, o melhor desempenho para o período desde 2014, quando a abertura de vagas chegou a 632.224 postos, na série com ajustes. Em 12 meses até julho, houve abertura de 521.542 postos de trabalho.

Os dados mostram a criação líquida de 5.546 empregos com contrato intermitente em julho. De acordo com os dados do Ministério da Economia, o emprego intermitente registrou admissão total de 12.121 trabalhadores em julho, ao mesmo tempo em que houve 6.575 demissões.

Houve ainda a abertura de outras 740 vagas pelo sistema de jornada parcial. As duas novas modalidades foram criadas pela reforma trabalhista. O Caged informou ainda que houve 18.984 desligamentos por acordo no mês de julho

Resultados regionais
Segundo o ministério, todas as regiões do Brasil tiveram crescimento no mercado formal de trabalho em julho. O maior saldo foi na Região Sudeste, com 23.851 vagas de emprego com carteira assinada, crescimento de 0,12%. Em seguida, vêm Centro-Oeste (9.940 postos, 0,30%); Norte (7.091 postos, 0,39%); Nordeste (2.582 postos, 0,04%) e Sul (356 postos, 0,00%).

Das 27 unidades da federação, 20 terminaram julho com saldo positivo no emprego. A maior parte das vagas foi aberta em São Paulo, onde foram criados 20.204 postos de trabalho; Minas Gerais, com 10.609 novas vagas, e Mato Grosso, que teve saldo positivo de 4.169 postos.

Veja abaixo a evolução das admissões e demissões no RN:

Janeiro/2019
Total de admissões: 12.094

Total de demissões: 13.453

Saldo: -1.359

Fevereiro/2019
Total de admissões: 11.845

Total de demissões: 14.094

Saldo: -2.249

Março/2019
Total de admissões: 10.236

Total de demissões: 12.269

Saldo: -2.033

Abril/2019
Total de admissões: 11.328

Total de demissões: 11.829

Saldo: -501

Maio/2019
Total de admissões: 11.234

Total de demissões: 11.730

Saldo: -496

Junho/2019
Total de admissões: 11.452

Total de demissões: 10.215

Saldo: +1.237

Julho/2019
Indústria de transformação     -241

Extrativa mineral     +25

Serviços Industriais de Utilidade

Pública     +23

Construção civil     +29

Comércio     +362

Serviços    -513

Administração pública     -2

Agropecuária     +1.105

Total de admissões    13.174

Total de demissões     12.386

Saldo     +788

Julho no RN
2009     +2.899

2010     +3.078

2011     +1.293

2012     +2.478

2013     +1.263

2014     +508

2015     -1.246

2016    +2

2017    +963

2018     +570

2019     +788

Saldo é a diferença entre contratações e desligamentos. Quando está positivo significa que o número de trabalhadores admitidos superou o de dispensados.



Fonte: CAGED / Ministério da Economia




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários