Gestores e empresários discutem produção energética no Fórum Nacional Eólico

Publicação: 2017-06-27 17:39:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Rio Grande do Norte, destaque na produção de energia elétrica através de aerogeradores no Brasil, recebe nesta terça (27) e quarta-feira (28) o 9° Fórum Nacional Eólico. O evento, cuja abertura oficial contou com discurso do governador Robinson Faria, reúne gestores públicos da área energética representantes dos vários estados do Nordeste e empresas ligadas ao setor.

Um dos focos do Fórum é a realização de "leilões de descontratação", iniciativa que deverá propiciar a retomada do crescimento ao permitir a saída de proponentes de projetos não instalados e a chegada de novos investidores.
Evento acontece hoje e amanhã em Natal
Evento acontece hoje e amanhã em Natal

"Como há cobrança de multa contratual de empresas que estão sem capacidade de investir no momento, esses leilões são uma forma de incentivar a descontratação com taxas mais baixas pois é mais interessante atrair novos investidores e permitir a instalação de novos parques eólicos", explicou Hugo Fonseca, diretor técnico de sustentabilidade do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne), uma das instituições responsáveis pela realização do evento ao lado da Viex Americas.

Hugo explicou que o déficit de linhas de transmissão foi superado, e que agora o trabalho é liberar novas frentes para instalação de novos parques, geração e produção. "Termos portas para escoar a produção eólica, precisamos abri-las com as descontratações", reforça.

O governador Robinson Faria destacou a posição de liderança do RN no País, com produção atual de 3,4 gigawatts. "Hoje temos 125 parques eólicos instalados no Estado, e trabalhamos para viabilizar a implantação de um programa que irá permitir a distribuição da energia produzida em João Câmara para 14 municípios dá região", informou o chefe do Executivo Estadual.

João Câmara é o município brasileiro com o maior número de aerogeradores instalados. Outra cidade que merece atenção é Macau, onde há planos da Cerne em instalar um Polo de Indústria e Inovação na área de energia eólica.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários