Cookie Consent
TN Família
Ginástica cerebral melhora memória e aprendizado
Publicado: 00:00:00 - 28/02/2016 Atualizado: 11:23:46 - 27/02/2016
Nosso cérebro é dividido em dois hemisférios. O do lado direito responde pela emoção e criatividade, e o do esquerdo pela razão, aprendizado e lógica. Ao exercitá-lo com exercícios específicos, ativamos as duas partes, melhorando as memórias olfativas, gustativa e visual, o aprendizado, concentração, criatividade, raciocínio lógico e ainda elimina o estresse. Para muitos especialistas no assunto, buscar o equilíbrio pode ser a chave da saúde e da felicidade.

Durante as sessões de ginástica cerebral os ‘alunos’ são estimulados através de jogos de desafio, quebra-cabeças e enigmas, entre outros. Ao exercitar-se, o organismo libera endorfinas, causando uma sensação de bem-estar. Outras qualidades e capacidades também são desenvolvidas ao realizar as tarefas.
Há mais de vinte anos, o aposentado Idarci Dalpasqual, 69 anos, faz das palavras cruzadas um exercício diário para sua mente

Leia Mais

“Aqui a gente vai melhorar a autoconfiança, que vai trazer a auto-estima, e a partir daí, em outras atividades diferentes, o indivíduo vai começar a se sentir seguro”, comenta Jayme Sales, psicólogo, instrutor em uma franquia de ginástica do cérebro recém-inaugurada na cidade.

Convencionou-se dizer que usamos, no máximo, 4% da capacidade de nosso cérebro — o que faz do órgão um desconhecido do próprio homem. Um programa constante de exercícios poderia mudar isso, desde que exija que ele responda e trabalhe, aproveitando melhor sua capacidade de funcionamento.

Mas existem outras formas de exercitar o cérebro, até mesmo no nosso cotidiano doméstico. Jogar palavras cruzadas é uma delas, assim como também outros tipos de desafio, como sodoku, xadrez e jogos de tabuleiro em geral. O importante é não deixar o cérebro parado.

O cérebro também recebe estímulos quando executamos tarefas simples como arrumar  a casa, cuidar do  jardim, correr, caminhar ou assistir a filmes.

A ginástica cerebral foi desenvolvida por um grupo de cientistas da Universidade da Califórnia, na década de 1970. O objetivo inicial era conseguir uma forma de trabalhar os dois hemisférios cerebrais ao mesmo tempo, estimulando e aumentando a capacidade de memória, concentração, aprendizado, criatividade e auto-estima.

Exercícios para ativar o cérebro no dia a dia


Tome banho de chuveiro com os olhos fechados

Debaixo do chuveiro,tente encontrar todos os objetos apenas com o tato. Passe xampu, sabonete,hidratante,faça a barba (com barbeador elétrico é melhor), tudo com os olhos fechados.

Vista-se com olhos fechados
À noite,separe a roupa que usará no dia seguinte (ou peça alguém para fazer).De olhos fechados,usando apenas o tato, coloque a calça ou o vestido,meias, camisa,sapatos.

Escove dos dentes com a outra mão
Tente escovar os dentes com a mão esquerda,ou com a direita caso seja canhoto. Comece já por abrir o tubo e colocar o creme dental na escova. Troque de mão quando for pentear os cabelos, fazer a barba,maquiar-se,abotoar as roupas,comer ou usar o controle remoto da tevê.

Use os pés

Explore outros circuitos sensoriais e motores pouco usados pelo córtex usando os pés para,por exemplo, colocar meias e roupas usadas no cesto de roupa suja,ou ainda para pegar o sapato que irá usar.

Introduza novidades na rotina

Tente mudar a ordem das coisas no seu dia a dia:vista-se depois do café da manhã;dispense o pão com manteiga, mude para mingau de aveia; troque as estações de rádios e programas de tevê que costuma acompanhar; passeie com o seu cachorro por um novo caminho ou siga outros trajetos para caminhar.

Abra as janelas do carro

Enquanto dirige, desligue o ar-condicionado e deixe os aromas da rua entrarem: cheiro de chuva no asfalto, de pipoca sendo feita,maresia; sons de passarinho cantando,sirenes distantes.

No ônibus,trem ou metrô
Feche os olhos e use outras informações como velocidade, curvas, paradas, pessoas embarcando e desembarcando, para visualizar mentalmente onde você está,como é a paisagem lá fora, e o quanto falta para chegar ao seu ponto.

Cultive um jardim,uma horta e o cérebro

A jardinagem é um ótimo exercício para o cérebro pelo uso de vários sentidos no processo: apalpando a terra,cheirando as flores,frutas e hortaliças,provando as ervas. Explore sua capacidade espacial e de planejamento,escolhendo as plantas e onde colocá-las.

Seja criativo e ativo

Faça cursos de pintura, fotografia, música, teatro, informática, línguas, gastronomia, pratique esportes como natação, basquete, ciclismo e outros.

Curiosidades


Uma pessoa comum usa, em média, 3% a 4% do seu potencial cerebral. Estima-se que gênios como Einstein tenham usado 10% da sua capacidade, tomando-se como base o seu cabedal de conhecimento e nível de realização. E mesmo Einstein fazia diariamente exercícios de ativação cerebral,como o da figura,abrindo bem os olhos, esticando a língua,e empurrando as orelhas para trás,estimulando totalmente os sentidos.

O período da vida em que mais aprendemos é de 0 aos 3 anos de idade. Em nenhum outro período aprendemos tanto quanto nos três primeiros anos de vida. Neste período observamos uma movimentação constante da criança. E o cérebro humano fica praticamente formado aos 4 anos de idade.

A água é a gasolina do cérebro. Devemos beber 2 litros de água por dia. A água ativa o sistema elétrico do corpo, e os neurônios,que são as células cerebrais,comunicam-se entre si através de impulsos elétricos. A água possui uma propriedade importante,ela conduz a eletricidade. Assim, quando bebemos água, o raciocínio é mais rápido,e a própria memória melhora.

Poderosos coadjuvantes: abacaxi, ameixa, beterraba, cenoura, maçã, caju, avelã, algas, levedura de cerveja, nabo, castanha-do-Pará, trigo integral, são tônicos do cérebro, dos nervos, da memória e do intelecto.

Bate-papo: Jayme Sales - psicólogo

Os exercícios são difíceis de executar?

Eles vão aumentando o grau de dificuldade ao longo das aulas. Evidentemente, que às vezes a pessoa pode, coincidentemente, acertar logo na primeira. Nem sempre. E a gente estimula: não desista, insista! A repetição é que vai fazer com que você acerte. Quanto mais eu insistir, mais eu faço. Não importa que existam erros. O erro é precursor do acerto.  Aqui a gente vai melhorar a auto-confiança, que vai vai trazer a auto-estima, e a partir daí em outras atividades diferentes o indivíduo vai começar a se sentir seguro.

Nós somos negligentes com o nosso cérebro?

Não diria que somos negligentes. Nós temos uma estrutura que nos permite  ser comodistas. Veja bem, desde pequeno recebemos tudo pronto. Evidentemente, nós não temos autonomia nos primeiros anos de vida, e isso é normal. Mas com o passar do tempo, a gente ganha essa autonomia e é capaz de fazer tudo sozinho. Mas é como a gente ainda desejasse que alguém venha fazer pela gente; e cria-se o comodismo. Quando a gente percebe que não há uma outra forma do que colocar a mão na massa, os resultados começam a existir. O ser humano é um ser inteligente. Às vezes ele não tem o desenvolvimento dessa inteligência tão apurada.  

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte