Globo vai acionar a FNF na Justiça

Publicação: 2017-05-05 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Esgotado o prazo para que a Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF) apresente sua contas, o empresário e presidente de honra do Globo, Marconi Barretto, disse que vai ingressar hoje na justiça para obrigar a entidade discriminar o balanço da federação. O dirigente do clube  de Ceará-Mirim não está satisfeito com a forma genérica em que foram apresentadas as contas e ressaltou que pretende saber em quê são investidos cada real.

Marconi Barreto questionou inclusive a forma como está discriminada a premiação recebida pelo Globo como vice do Estadual
Marconi Barreto questionou inclusive a forma como está discriminada a premiação recebida pelo Globo como vice do Estadual

“Essa prestação de contas (balanço financeiro) que a direção da FNF nos enviou hoje não vale nada. Eu quero saber no que foram aplicados os mais de dois milhões de reais que entraram no caixa. Chega de ficar vendo as coisas erradas e não tomar nenhuma atitude, eu tenho direito de fazer a solicitação e quero ver tudo”, afirmou Barretto.

Ele citou como exemplo o automóvel recebido pelo Globo, por ocasião da conquista do primeiro turno. “Quando assinei o documento, não veio discriminado que eu estava recebendo um automóvel, mas sim um valor de R$ 30 mil. Então quero saber se o veículo entra na conta da FNF como dinheiro, ou se ela paga a revenda esse preço pelo carro. São essas coisas que eu quero saber”, ressalta.

Nos balanços disponibilizados pela entidade na internet, os números de 2016 apresentam uma arrecadação de quase R$ 2,5 milhões. Somente a Confederação Brasileira de Futebol teria contribuído com algo em torno de R$ 1 milhão para serem gastos com as operações da Federação. O Globo questiona gastos elevados referentes a ítens como “Material de Consumo Diversos” - R$ 153 mil, “Serviços Pessoas Jurídicas” - R$ 329 mil e outros. Para Barretto, esses valores precisam ser melhores explicados e esmiuçados, uma vez que não estão explicitadas as pessoas jurídicas contratadas, os serviços executados e os valores unitários pagos a cada um, por exemplo.

Lei Pelé

O advogado da FNF, Diogo Moura, por sua vez esclareceu que  o presidente da Federação Norte-riograndense de futebol cumpriu as exigências estabelecidas no artigo 45 da Lei Pelé, determinando que as entidades esportivas publiquem seu demonstrativo financeiro até o final de abril. Ele disse também que tudo que foi solicitado pela direção do Globo, em requerimento, foi repassado.

“Eles ingressaram com requerimento na FNF solicitando cópias do demonstrativo financeiro e do Estatuto. Tanto um quanto o outro se encontram disponíveis e são públicos no site da Federação de Futebol. Qualquer pessoa pode ter acesso a esses dados. José Vanilldo nunca se opôs a apresentar nenhum tipo de esclarecimento a qualquer um dos seus filiados”, refutou Diogo Moura.

Com relação ao detalhamento das contas, segundo o advogado, no documento apresentado pelo Globo não consta qual o detalhamento que ele pretende ter acesso.

“O demonstrativo foi apresentado, é público e está à disposição de todos no site da entidade. Agora o Globo tem de informar que tipo de detalhamento ele pretende ter acesso, sobre qual conta? Volto a repetir, a FNF cumpriu com o determinado pela Lei, não há nada de ilegal no demonstrativo financeiro”, salienta Moura.

Bastante insatisfeito com a situação, Barretto destacou que futebol é coisa séria, pois envolve muito recursos em dinheiro e emprego de várias pessoas, logo não pode ser tratado com incompetência.

“Eu quero ver onde é aplicado esse dinheiro. Não se pode a FNF mexer com tantos recursos e termos equipes como o Alecrim passando por uma situação difícil e não conseguir apoio financeiro. O país está mudando, hoje já se fala até na possibilidade de impeachment de um ministro do STF, já teve o de dois presidentes, então por que não se pode tirar um presidente de federação que esteja agindo de forma incompetente?”, questionou Marconi Barretto.

Proposta

O dirigente de Ceará-Mirim também falou, inclusive, de uma proposta estranha que diz ter recebido da FNF, que teria oferecido mil reais a cada jogador do Globo para que  o mesmo vencesse a partida contra o América.

“Logicamente que não aceitei. O América vinha numa temporada tão difícil e não tínhamos por que aceitar dinheiro para complicar ainda mais a situação do clube. Fizemos o jogo sem a necessidade de premiação especial. Mas o motivo dessa proposta eu sei bem qual era, José Vanildo queria pegar no meu pé, um motivo para forçar uma aproximação. Mas só que eu não preciso de dinheiro e não me aproximo de ninguém assim”, frisou.

Ele reforçou que entrou na briga e que não vai parar enquanto não tiver acesso a caixa preta da FNF.

“Eu estou querendo uma satisfação da Federação de Futebol por que ela mexe num dinheiro que não é dela. Diferente do Globo, um clube que é meu, eu neste caso não preciso prestar contas a ninguém, pois não tenho sócios. O dinheiro do Globo é meu, mas a FNF tem de prestar contas aos clubes e se não fizer isso vou levar o caso ao Ministério Público solicitando uma intervenção na entidade”, reforçou Marconi Barretto.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários