Gostei do América

Publicação: 2019-01-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Gostei do América

Pela primeira apresentação oficial, gostei do que vi no time do América, com pequenas ressalvas na forma de jogar de Luizinho Lopes, e a principal delas é jogar, ou pelo menos ter jogado contra o Santa Cruz, com apenas Galiardo na função de volante, o que fez com que o time perdesse em várias situações o controle do meio. Penso que se armasse o setor com dois volantes e um meia, a qualidade seria outra. O Adenilson é meia, um pouco lento, mas um jogador que com a bola nos pés sabe jogar. Na estreia ficou o tempo todo muito recuado. Em nível técnico/individual não gostei de Maurício e nem de Breno que entrou no segundo tempo. Mas em linhas gerais, o time rubro mostrou que pode crescer.

E o Alisson ?

O melhor zagueiro do América sentiu uma lesão na panturrilha e até o fechamento da coluna não sei qual foi o diagnóstico. Jadson que é volante entrou improvisado e não comprometeu, muito embora o Santa Cruz tenha tido pouco poder ofensivo. Neste domingo contra o Potiguar imagino que a força ofensiva do adversário será diferente.

Tem que qualificar

O Santa Cruz pelo que vi na estreia contra o América tem que qualificar, tem que fazer as chamadas contratações pontuais. Pelo primeiro jogo achei o zagueiro Thurran limitado, fraco o volante Josias, tímido o Júlio Brasília e nulo o poder ofensivo, seja com Edson Kappa ou com Márcio Guerreiro. Time tem padrão tático, tem organização mas peca em nível técnico/individual e por incrível que pareça no aspecto físico. O Santa Cruz é um time jovem e vi cara lá pela metade do primeiro tempo com as mãos na cintura, demonstração clara de desgaste.

ASSU vacilou

O empate com o Força e Luz teve sabor de derrota para o Camaleão do Vale que vencia o jogo por 1 a 0 e permitiu o empate em lance de bola parada, e em uma competição de tiro curto o empate não é bom, principalmente quando você está na frente. Time de Júlio Terceiro não somou um ponto, mas perdeu dois, o que pode fazer falta lá na frente.

Segunda rodada

Começou no sábado com Palmeira x ABC, e segue neste domingo com dois jogos. Na Arena das Dunas, um confronto interessante entre América x Potiguar, e no Barrettão, o Globo enfrenta o ASSU, com as duas equipes buscando a recuperação. Rodada será fechada na segunda-feira com Força e Luz x Santa Cruz na Arena das Dunas.

Pressionados

Santa Cruz, Globo e Palmeira entram extremamente pressionados na rodada de número dois do Estadual. Quem vacilar começa enxergar o primeiro turno ir embora muito cedo.

Crescimento de público

Levantamento da FNF mostra que nos quatro jogos da primeira rodada do Estadual, a média de público pagante que foi de 1.965 torcedores cresceu 70,86% em comparação com a média do ano passado, e mais uma vez eu reforço a sugestão para que os clubes encampem a campanha “ Minha torcida é maior e mais fiel”, um campeonato paralelo para ver quem leva mais público aos estádios.

Jogou duro

Antes da largada do Estadual a FNF comunicou as clubes que por força do Regulamento estava vedada qualquer tipo de transmissão dos jogos da competição através de sites dos clubes, Youtube, Facebook ou similares. Durante a partida Santa Cruz x América, a federação detectou que o blog Vermelho de Paixão, ligado ao América estava transmitindo na íntegra a partida. Em nota emitida na mesma hora a FNF reafirmou que este tipo de transmissão fere o regulamento do campeonato e que iria tomar medidas “judiciais cabíveis” no que eu entendo que a entidade está certa, na medida em que ainda negocia os direitos de transmissão do evento.

Encantadores de repórteres

De uns tempos para cá o futebol brasileiro está convivendo com um novo tipo de treinador, o chamado “encantador de repórter” aquele que na coletiva fala manso, concorda com tudo e que trouxe para o futebol terminologias que com todo o respeito me soam como chatas e pedantes, como as tais linhas altas, linhas baixas, minutagem, intensidade. Alguns treinadores conseguem encantar repórteres, alguns comentaristas, enfim parte da crônica, quando estão na boa. Ninguém quer saber de “minutagem”, “baixei as linhas”, “fulano tem uma boa minutagem e intensidade” ou coisa parecida. O que todos esperam são resultados e entrevistas objetivas e sem floreios.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários