Gostosa e gastronômica

Publicação: 2013-11-22 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
“Aqui se faz gostoso”. Malícias à parte, é um mote que cai bem a São Miguel do Gostoso. O pedaço de litoral potiguar que por anos atraiu apenas apreciadores de esportes radicais, agora divide espaço com gourmets, veranistas cosmopolitas, aventureiros, ou apenas gente que deseja um pouco de sossego mesmo. Gostoso criou seu espaço próprio dentro da gastronomia e do turismo praticados no Estado.
Júnior SantosUrca do Tubarão faz as honras para a cachacinha caseiraUrca do Tubarão faz as honras para a cachacinha caseira

#saibamais#“Lembro de quando abri a primeira pizzaria em Gostoso, sete anos atrás. Levei quinze dias pra vender um refrigerante. Hoje não fico um dia sem cliente”, conta Sebah Campos, brasiliense que apostou no balneário e hoje comando o Spaço Mix, local de referência no roteiro de lazer de São Miguel. A casa vai abrigar a festa oficial da I Mostra de Cinema, no sábado, com show da banda D’Vibe, a partir das 22h, além de DJ. O Spaço tem música ao vivo todos os sábados (sempre do rock ao reggae), forró pé-de-serra.

O Spaço Mix destaca, além das pizzas artesanais, as batatas recheadas e gratinadas, assadas no forno à lenha. Sobremesas e drinques especiais também fazem a fama da casa. “É nítido o crescimento de Gostoso em relação às opções de lazer. Já tive a única pizzaria, agora são seis. Sem falar dos restaurantes, muitos”, ressalta.

Mas Gostoso tem  suas  particularidades: não é um lugar de “balada”, como Pipa. “É um local para esporte, descanso, para passear com a família. A vida noturna acaba cedo, às 2h. É uma cidade diurna”, explica. Sebah veio morar em São Miguel há oito anos. Acompanhando de perto o crescimento da cidade, foi compilando tudo no guia turístico “Aqui se faz gostoso”, que traça uma rota completa de tudo que o município tem a oferecer em restaurantes, pousadas, serviços, e kite e windsurf. Está tudo na Internet.

A rota gastronômica de São Miguel do Gostoso se movimenta entre casas tradicionais e novidades que surgem no rastro da badalação. Próxima a Touros, todos já conhecem (ou ouviram falar) da Urca do Tubarão, pousada e restaurante onde se louva a cachacinha caseira, discos de vinil, e a culinária regional da casa. O restaurante La Brisa, do veterano Leonardo Godoy, é presença tradicional no guia da revista Guia Quatro Rodas, e mistura culinárias variadas. Tem de arroz de polvo com camarão até peixe no molho de manga, caldeiradas de frutos do mar, filés e aves. 

Outras novidades se destacam, como o Hibiscus, que mistura cozinha baiana e pratos refinados, como o peixe com gergelim e risoto. Há bons vinhos para acompanhar. O bistrô Tuk Tuk promove a fusão entre as culinárias oriental e mediterrânea. O Bamboo – que faz parte do Spaço Mix - usa ingredientes regionais para pratos criativos, como a lasanha de tapioca, a costelinha de cordeiro, e o camarão rei. O restaurante e cyber café Nifú-Nifá oferece tapas espanholas clássicas, além de massas italianas, paellas, e hambúrgueres de 180 gramas. Já o Bar do Tico é outro ponto obrigatório, para quem aprecia pé na areia e cozinha praieira com vista pro mar. Tem cioba frita e filé de meca, caldos de peixe, camarão ou cação. E pagodão ao vivo pra embalar a clientela.

Para ficar, Gostoso tem uma média de 60 pousadas, de acordo com Sebah Campos. A diversidade de serviços inclui massagens e terapias naturais com profissionais, aluguel e passeios de  quadriciclo e 4x4, kite trip e bicicleta, e várias opções em passeios. Há também uma escola de windsurf e kitesurf na Ponta do Santo Cristo, voltada para iniciados e iniciantes nos ventos da região.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários