Governador articula ajuda federal de R$ 750 milhões

Publicação: 2017-12-06 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Estado está tentando conseguir uma ajuda financeira emergencial do Governo Federal. De acordo com o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Dison Lisboa (PSD), o governador Robinson Faria (PSD) articula a edição de uma Medida Provisória (MP), pelo presidente da República Michel Temer (PMDB), para conseguir auxílio extra de R$ 750 milhões, a exemplo do que aconteceu com o Rio de Janeiro. Os recursos, segundo ele, permitiriam a regularização do pagamento dos servidores.

Deputados receberam os servidores que aceitaram a intermediação e deixaram o prédio da AL
Deputados receberam os servidores que aceitaram a intermediação e deixaram o prédio da AL

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE entrou em contato com a assessoria do governo, por meio da Secretaria de Comunicação, em busca de mais informações sobre a verba, e ela se limitou a dizer que não tinha detalhes sobre esta ajuda financeira especificamente. A assessoria informou que, no final da tarde de ontem (05), o governador estava em trânsito do Ceará até Brasília, onde dará continuidade a diálogos políticos e técnicos para liberação de recursos ao estado.

A viagem do governador foi o motivo da audiência entre ele e a comissão de servidores da saúde do Estado e da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) ter ficado para a próxima sexta-feira (15).

A audiência foi definida após reunião entre os servidores, o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira, e os deputados Galeno Torquato (PSD), George Soares (PR), Raimundo Fernandes (PSDB), Souza (PHS), Nelter Queiroz (PMDB), Carlos Augusto Maia (PSD), Kelps Lima (Solidariedade), Fernando Mineiro (PT) e Larissa Rosado (PSB).

O agendamento da audiência foi uma das condições do servidores para desocupar pacificamente o prédio da Assembleia Legislativa. Hoje haverá uma uma nova  reunião entre a comissão dos manifestantes e o presidente da Assembleia, quando deverá ser confirmada a audiência da próxima semana entre representantes dos servidores e o governador.

“Queremos sentar com todos os poderes e Ministério Público do Estado, com a presença do governador, para solucionarmos a questão”, disse Rosália Fernandes, diretora do Sindsaúde. A professora do campus da UERN de Assu, Andressa Oliveira, ressaltou a importância desse diálogo ser construído, para que possa ser restabelecido um calendário de pagamentos, de conhecimento dos servidores.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários