Governadores vão pedir ajuda para a segurança

Publicação: 2018-02-21 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os governadores da região Nordeste pretendem definir uma proposta conjunta e vão levar ao presidente Michel Temer para que seja adotada na região como medida para a área de segurança pública. Os governadores pretendem apresentar ao presidente uma pauta comum de ações emergenciais, que precisam do apoio do governo federal, no combate à violência nos estados.

Gilberto Kassab e Robinson Faria assinam termo de convênio
Gilberto Kassab e Robinson Faria assinam termo de convênio

A partir do anúncio da criação do Ministério da Segurança Pública pelo presidente da República, Michel Temer, os governadores tomaram a iniciativa de articula essa proposta. Eles definiram que vão se reunir em João Pessoa (PB), em breve, a fim de debater a questão do  combate a criminalidade nos nove estados nordestinos.

A data ainda não está agendada, mas o governador do Rio Grande do Norte,

Robinson Faria (PSD) confirmou que “nos próximos dias” participará da reunião na capital da Paraíba, a fim de tirarem uma proposta conjunta para melhorar a questão da segurança pública nos estados do Nordeste, “que sempre se reúnem a cada dois meses” para uma discussão sobre a solução dos problema dos seus estados.

Agora, segundo Farias, o debate logicamente será em torno da questão do combate à criminalidade - “é o tema número um no Brasil, a segurança pública é de interesse de todo o país”.

O governador do Rio Grande do Norte afirmou que o intuito da reunião é a elaboração de um rol de sugestões, que serão levadas ao presidente da República, Michel Temer: “Não é nada de desagravo, não é reclamação, vamos preparar sugestões e de forma propositiva criar uma parceria com o governo federal para melhorar o nosso padrão de segurança”.

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), diz que os governantes “já têm uma  uma discussão acumulada sobre isso, não é novidade para nós que já construímos um documento sobre segurança, fizemos propostas concretas aos governos durante os últimos sete anos sobre pautando a participação da União nisso e imaginando a participação dos municípios, porque tem que ter”.

Para Coutinho, é necessário que seja construída uma mesma base de atuação entre todos os estados nordestinos, como foi feito na Paraíba: “Estamos pedindo basicamente aquilo que fizemos aqui em relação a estrutura e tecnologia porque, quando você tem desequilíbrios entre um estado e outro vizinho, você provoca naturalmente focos de tensão significativos”.

 Segundo o Anuário de Segurança Pública, a região Nordeste tem os maiores de homicídios no Brasil: Sergipe, Rio Grande do Norte e Alagoas são os estados mais violentos do país, com índices 64; 56,9 e 55,9 mortes por grupo de 100 mil habitantes.

Durante a assinatura do convênio do Programa Internet pra Todos, ontem à tarde na Governadoria e na presença do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o governador Robinson Faria lembrou da experiência de ter enfrentado  rebeliões em presídios estaduais depois que assumiu o governo, em janeiro de 2015: “O  governo não recuou, enfrentou e venceu as três rebeliões, Alcaçuz que foi cartão postal negativo para o Brasil e o mundo, com a prisão em chamas, foi consequência da crise da segurança nacional”.

No entanto, Farias disse que agora, a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, “saiu do caos para o case, só restaram os muros, hoje é uma prisão modelo para o Brasil”. Ele inclusive, afirmou que telefonou para a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, “para que venha visitar Alcaçuz, pois quando ela veio estava toda em chamas”.

Segundo Robinson Faria, a questão prisional no Rio Grande do Norte “depois de décadas esta totalmente resolvida”.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários