Natal
Governo do RN antecipa etapa da reabertura da economia
Publicado: 00:00:00 - 15/07/2020 Atualizado: 22:33:09 - 14/07/2020
Luiz Henrique Gomes
Repórter

Duas novas etapas da reabertura gradual da economia do Rio Grande do Norte começam em todo o Estado nesta quarta-feira, 15. A governadora Fátima Bezerra decidiu unificar a última fração da primeira fase, que reabre restaurantes de até 300 metros quadrados e lojas de 600 metros quadrados com portas para a rua, com a primeira fração da segunda fase, que permite a abertura de academias de ginástica e semelhantes desde que não utilizem ar-condicionado.

Elisa Elsie/gov RN
Secretário de Estado da Tributação, Carlos Eduardo Xavier, chamou atenção para necessidade do cumprimento dos protocolos

Secretário de Estado da Tributação, Carlos Eduardo Xavier, chamou atenção para necessidade do cumprimento dos protocolos



Segundo o secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, os níveis atuais da pandemia do novo coronavírus permitiram o governo realizar a unificação das etapas. A ocupação atual de leitos críticos (Unidade de Terapia Intensiva e semi intensivos) na rede pública de saúde era de 83,2% às 18h32 desta terça-feira, 14, conforme plataforma Regula RN da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN).

O Governo publicou quatro portarias no Diário Oficial do Estado desta terça-feira que definem os protocolos de segurança para os estabelecimentos que receberam a permissão de reabrir (veja no fim desta reportagem) e incluem um cronograma das próximas etapas da reabertura. Os protocolos restringem, entre outras coisas, a venda de bebidas alcoólicas e a abertura de praças de alimentação em lugares fechados, como as dos shoppings centers. A conclusão da reabertura gradual está prevista para o dia 5 de agosto. Até lá, três etapas (a segunda fração da segunda fase e duas frações da terceira fase) serão implementadas, uma a cada sete dias. 

Carlos Eduardo Xavier ressaltou, no entanto, que o Estado pode retroceder medidas ou adiar etapas se houver um novo aumento da ocupação dos leitos - decisão prevista na portaria publicada. Nesta terça-feira, mais 800 novos infectados e 28 mortes causadas pelo novo coronavírus foram registradas. Ao todo, o Rio Grande do Norte chegou a 40.324 infectados e 1.432 mortes, das quais três ocorreram entre a segunda-feira, 13, e esta terça-feira, 14. As demais mortes estavam em investigação. “É preciso que os protocolos de segurança sejam seguidos para não haver retrocessos. É o momento mais complexo,  porque é preciso muita responsabilidade nesta reabertura. Eu peço aqui todo cuidado da sociedade e dos estabelecimentos, das empresas, para seguirem os protocolos de segurança”, afirmou o secretário.

Com isso, os decretos do Governo do Rio Grande do Norte ficam alinhados aos das maiores cidades - Natal, Mossoró e Parnamirim - que optaram na semana passada por dar prosseguimento à reabertura, com a segunda fração da primeira fase, e iniciaram, nesta semana, a segunda fase. O Estado havia adiado a fração por considerar que a taxa de ocupação de leitos estava alta e estava atrasado uma semana com relação às três maiores cidades e outras 20 que também ignoraram as recomendações. O restante das 144 Prefeituras também tinham adiado a segunda fração.

Ocupação de leitos
No início da noite desta terça-feira, a ocupação dos leitos críticos (UTI ou semi intensivos) estava em 83,2%. O percentual está acima do considerado seguro pelo Comitê Científico da Sesap/RN, que é de 80%. Mais 15 leitos serão abertos nesta quarta-feira e a “oscilação é esperada”, conforme declarou o secretário adjunto de Saúde do RN, Petrônio Spinelli, na segunda-feira, 13. 

Ao todo, eram 228 leitos ocupados e 46 disponíveis. Além deles, outros 16 estavam bloqueados por estarem em manutenção ou por não terem profissionais de saúde ou equipamentos. Exceto na 3ª Região de Saúde, com leitos nos municípios de João Câmara e Guamaré, todas as outras regiões estão com ocupação abaixo de 90%. 

A região metropolitana de Natal, que possui o quadro mais crítico da pandemia desde maio, estava com 88,4% dos leitos críticos ocupados. A região Oeste, com os leitos concentrados em Mossoró, possuía 81,3%. O Alto Oeste, concentrado em Pau dos Ferros, 40%; e o Seridó, em Caicó, 80%.

O número de leitos críticos vagos continua superior ao de pacientes em estado grave na fila de espera por um leito. Nove pacientes estavam na fila no início da noite desta terça-feira. Outros oito pacientes em estado grave também estavam fora do leito de UTI ou semi intensivo, mas, segundo o sistema Regula RN, já tinham leitos reservados e aguardam o transporte.

Regras de biossegurança para academias e crossfit
O Governo do Estado estabeleceu regras para academias de ginástica, boxes de crossfit, estúdio de Pilares e semelhantes, desde que não utilizem ar-condicionado.

Alex Régis
Bruno Bezerra, da Box Tirol, destacou que aprimorou medidas de biossegurança para reabertura

Bruno Bezerra, da Box Tirol, destacou que aprimorou medidas de biossegurança para reabertura



Devem ser retiradas as catracas e identificadores biométricos para a entrada nos estabelecimentos, podendo o cliente adentrar apenas comunicando à recepcionista seu número de matrícula ou seu CPF, ou mediante tecnologia de identificação, desde que não precise de contato ou de retirar a máscara; Limitação da quantidade de clientes que entram no estabelecimento, respeitando a regra da ocupação de 1 cliente a cada 6,25 m² nas áreas de treino, piscina e vestiário.  

Afixar na entrada o tamanho do estabelecimento, em metros quadrados e o número máximo de pessoas que poderão estar simultaneamente no local. Deverão ser posicionados kits limpeza em pontos estratégicos das áreas com equipamentos, com álcool a 70%, para que os clientes possam usar nos equipamentos de treino, como: colchonetes, halteres e máquinas no mesmo local. Durante o horário de funcionamento do estabelecimento, fechar cada área de 2 a 3 vezes ao dia por, pelo menos, 30 (trinta) minutos para limpeza geral e desinfecção dos ambientes.

Os clientes devem preencher um termo de responsabilidade se comprometendo a não ir treinar com qualquer sintoma que remeta à Covid-19. Os estabelecimentos deverão ter todos os termos arquivados para o caso de medidas fiscalizatórias. A gerência local deverá identificar todos aqueles que tiveram contato com o caso suspeito, devendo ser afastados e monitorados com a mesma diligência.

"Estamos encarando a retomada das atividades com bastante cautela e segurança, com foco na saúde do cliente. Fizemos um investimento para nos adequarmos aos protocolos. O retorno das atividades e dos clientes será gradativa, pois a maioria não se sente segura, pertence a um grupo de risco", destacou Bruno Bezerra, diretor da Box Tirol, na zona Leste.  

Confira abaixo os estabelecimentos liberados:

1ª Fase

Fração 1 (1º de julho)
Os serviços e as atividades socioeconômicas previstas na Fração 1 da Fase 1 permanecem em funcionamento, sendo eles:
Atividades de informação, comunicação, agências de publicidade, design e afins;
Salões de beleza, barbearias e afins;
Estabelecimentos com até 300 metros quadrados e com “porta para a rua”, dos seguintes ramos:
Papelarias, livrarias e bancas de revistas;
Comércio de produtos de climatização, de bicicletas e acessórios, de vestuário e armarinho.
 
Fração 2 (15 de julho):
Serviços de alimentação de até 300metros quadrados (restaurantes e food parks)
Estabelecimentos com até 600 metros quadrados e com “porta para a rua”:
Comércio de móveis, eletrodomésticos e colchões;
Lojas de departamento e magazines não localizados dentro de shopping centers ou centros comerciais;
Agências de turismo; 
Comércio de calçados; de brinquedos, artigos esportivos e de caça e pesca, instrumentos musicais e acessórios; de equipamentos de áudio e vídeo; de eletrônicos/informática; de equipamentos de telefonia e comunicação; joalherias, relojoarias, bijuterias, souvenires e artesanatos; comércio de cosméticos e perfumaria, de plantas e flores e de artigos usados.
 
2ª Fase
Fração 1 (15 de julho)
Academias de ginásticas, box de crossfit, estúdio de pilates e afins, desde que não utilizem refrigeradores de ar (ar-condicionado).
 
Fração 2 (22 de julho)
Centros comerciais e galerias de comércio, desde que não utilizem refrigeradores de ar (ar-condicionado); e estabelecimentos com tamanho superior a 600 metros quadrados e com “porta para a rua”.
 
3ª Fase
Fração 1 (29 de julho)
Serviços de alimentação com tamanho superior a 300 metros quadrados (restaurantes e food parks); bares e barracas de praia.
 
Fração 2 (05 de agosto)
Academias de ginástica, box de crossfit, estúdio de pilates e afins com refrigeradores de ar (ar-condicionado) e shopping centers.
 







Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte