Natal
Governo do RN irá comprar novo helicóptero por R$ 28 milhões
Publicado: 00:00:00 - 23/10/2020 Atualizado: 13:06:42 - 23/10/2020
Ícaro Carvalho
Repórter

Ao custo de R$ 28 milhões, o Governo do Rio Grande do Norte anunciou a assinatura de um termo para a compra de um novo helicóptero - modelo Koala da Leonardo Helicopters - que irá auxiliar as forças de segurança do Estado em operações policiais, ações de combate a incêndios e resgates. A aeronave deverá ficar pronta em 12 meses. Atualmente, a Sesed está sem o helicóptero próprio, o Potiguar I que está em manutenção, e utiliza uma aeronave emprestada pelo Governo do Ceará. A assinatura do termo de compra do equipamento aconteceu nesta semana, durante o Senasp Itinerante, evento promovido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP), encerrado nesta quinta-feira (21) em Natal.

Adriano Abreu
Detalhamento da compra foi feito pelo titular da Sesed/RN, Francisco Araújo, durante evento

Detalhamento da compra foi feito pelo titular da Sesed/RN, Francisco Araújo, durante evento


Leia Mais



“Pagamos 40% do valor da aquisição da nova aeronave. O contrato foi feito, celebrado e já pagamos esse valor, que deu quase R$ 12 milhões. É um helicóptero novo. Esse recurso foi garantido com contrapartida do Governo do RN. O maior volume de recursos é da União”, disse o secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Francisco Araújo. A contrapartida do Rio Grande do Norte é de R$ 7 milhões.

O único helicóptero da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN), o Potiguar I, está atualmente em manutenção no Ceará, que emprestou uma aeronave ao Executivo em agosto do ano passado. A aeronave emprestada é do mesmo modelo do Potiguar I -  modelo Esquilo 350 R-2 - e os custos de manutenção e combustível são do Rio Grande do Norte. A expectativa do secretário Francisco Araújo é que o Potiguar I volte ao RN até o final deste ano, para atuar na Operação Verão.

O Potiguar I foi comprado por meio de um convênio entre o Estado e a União, ao custo aproximado de R$ 5,5 milhões. Foi entregue à Polícia Militar em dezembro de 2002 e foi batizado com o nome de Falcão 1. Em maio de 2003 a aeronave caiu durante um vôo de treinamento no campo de futebol do Comando da Polícia Militar, no bairro do Tirol, em Natal. Um dos laudos apontou que houve falha humana. Os reparos e retomada das operações do helicóptero ocorreram mais de três anos após o acidente, em 2006, quando foi rebatizado para Potiguar 1.

As aeronaves podem auxiliar as forças de segurança pública no combate a ações criminosas contra bancos e instituições financeiras, por exemplo.

Essa, inclusive, foi uma das demandas apresentadas pela Sesed/RN durante o Senasp Itinerante. Na avaliação de Francisco Araújo, o RN quer afinar parcerias com Estados circunvizinhos para fortalecer barreiras nas divisas. O objetivo é impedir ações do 'Novo Cangaço', quadrilhas especializadas em roubos a bancos.

Durante a reunião com Renato Paim, secretário nacional de Segurança Pública, os secretários do Nordeste solicitaram reajuste nos critérios de distribuição dos equipamentos entregues pelo Ministério da Justiça anualmente.

“Colocamos policiais, civis, bombeiros e peritos à disposição do ministério e eles repassam um legado para esses servidores. Pedimos uma mudança de contabilidade desses policiais para ter um legado maior, também a quantidade de policiais à disposição de outros órgãos, para termos um percentual diferente”, comentou Renato Paim, titular da Senasp.













Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte