Cookie Consent
Informe Publicitário
Entre março e abril de 2022, Governo e produtores de melão irão em missão comercial à China
Publicado: 00:00:00 - 28/11/2021 Atualizado: 11:30:02 - 04/12/2021
Conteúdo de Responsabilidade do Anunciante
A participação – virtual - da Cônsul Geral da China no Nordeste brasileiro, Yan Yuging e do seu adido comercial, Shao Weitong, deu um brilho especial à programação científica da Expofruit 2021, na última quinta-feira (25), no auditório da Ufersa, em Mossoró. Yan Yuging participou do painel que foi aberto pela palestra do secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca do RN (SAPE), Guilherme Saldanha que teve como tema “Estratégias Comerciais para a Fruticultura: Brasil x China” e do qual participaram também o presidente do Comitê Executivo da Fruticultura do RN (Coex), Fábio Queiroga; e o superintendente do Ministério da Agricultura e Pesca no RN, Roberto Papa.

Sape-RN
Missão foi acertada durante a Expofruit, que teve a participação de representantes do Consulado da China no Nordeste brasileiro

Missão foi acertada durante a Expofruit, que teve a participação de representantes do Consulado da China no Nordeste brasileiro


Leia Mais

A participação da Cônsul foi possível graças a uma articulação do Governo do Estado, com participação direta da própria governadora, professora Fátima Bezerra. Ficou acertada uma missão comercial de empreendedores potiguares entre março e abril de 2022 à China, onde eles irão se reunir com os maiores importadores e atacadistas de frutas do país asiático. O Governo também deve fazer parte da missão.

Em sua palestra, o titular da SAPE ressaltou a enorme importância econômica e social que o desfecho positivo das negociações com a China para exportação do melão potiguar tem para o Estado. “O gigantismo do mercado consumidor da China pode ser o marco para um novo tempo na nossa fruticultura. Se nós conseguimos, como temos tudo para conseguir, ocupar minimamente este mercado, teremos condições, de imediato, de duplicar, ou até triplicar, nossa área plantada, que hoje é de cerca de 20 mil hectares. Isso se reflete, proporcionalmente, no número de empregos gerados, que hoje chegam a 30 mil. É uma nova realidade que parece cada vez mais próxima de nós”, disse Guilherme Saldanha.

Ele fez questão ainda de ressaltar o trabalho que vem sendo feito pelo Governo do Estado e mesmo por empreendedores locais – caso da Agrícola Famosa – para que efetivamente a fruta potiguar chegue em volumes relevantes aos chineses. Saldanha lembrou que em 2019, antes da pandemia da covid-19, a Consul Geral da China esteve visitando algumas fazendas produtoras em Mossoró, inclusive a Agrícola Famosa.

“Naquela ocasião, a senhora Yan Yuging esteve aqui acompanhada do seu adido Comercial, Shao Weitong, e do Vice-cônsul, He Yongwei. Antes disso, nós estivemos no consulado, em Recife, por pelo menos três vezes. É uma negociação que já tem pelo menos quatro anos e que, em função da pandemia, foi travada. Agora queremos, e iremos retomá-la”, disse o secretário.

Desafio será reduzir tempo de viagem do melão
O secretário Guilherme Saldanha explica que os chineses têm total interesse na compra de grandes volumes (o mercado Chinês, com quase 1,4 bilhão de consumidores potenciais é um dos mais cobiçados do mundo) do melão potiguar, principalmente pelo fato de termos aqui no Estado áreas livres de Mosca da Fruta, condição imperativa para a importação do produto pelos asiáticos.

Segundo Saldanha, o maior entrave para formatar esta parceria é reduzir o tempo de viagem do melão, por intermédio de navios, para a China. Hoje, as frutas que saem para o mercado asiático daqui do RN passam pelo Porto de Santos, o que faz com que a viagem dure em média 50 dias, tempo excessivo e que traz prejuízos para a qualidade com a qual o melão “Made in RN” desembarca no mercado Chinês.

“Nosso maior desafio é viabilizar rotas marítimas diretas entre o RN e a China, de modo que a viagem possa ser feita em 30 dias, aproximadamente. Isso será determinante para que eles possam comprar volumes cada vez maiores. Iremos mobilizar outros segmentos do Governo e, também, exportadores em geral, para que possamos viabilizar esta ligação direta. Será muito importante para a fruticultura do Estado e pode ter reflexos até mesmo em outros segmentos produtivos, tanto importadores quanto exportadores”, afirma Saldanha.

O Rio Grande do Norte é o maior produtor de melão do país, com uma média de 200 mil toneladas por ano (cerca de 60% da produção nacional). Só o mercado Chinês consome, todos os anos, nada menos que 17 milhões de toneladas da fruta.

A China recebeu o primeiro embarque de melões potiguares em setembro do ano passado, mas por via aérea (que tem custo muito mais alto que a marítima). Cerca de três toneladas e meia de melão pele de sapo, da região de Mossoró, desembarcaram no Aeroporto de Xangai no dia 18 daquele mês. Atualmente, a variedade Cantaloupe é a que tem sido apontada como mais adequada para conquistar o mercado asiático.

Chamada pública para agricultores familiares abrange 50 municípios e contempla 82 restaurantes
Governo do Estado abriu inscrições para a Chamada Pública Paralela com base na lei do Pecafes para credenciamento, habilitação e seleção de agricultores individuais e suas organizações. Este edital abrange 50 municípios do Estado e 82 unidades de restaurantes.

Raiane Miranda
Gêneros alimentícios da Agricultura Familiar serão usados para refeições dos restaurantes populares

Gêneros alimentícios da Agricultura Familiar serão usados para refeições dos restaurantes populares


Gêneros alimentícios da Agricultura Familiar serão usados para refeições dos restaurantes populares

Com a publicação da Chamada Pública Paralela o Governo visa a aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar e da Economia Solidária do RN para celebração de contratos junto às empresas fornecedoras de alimentação preparada dos Programas  Café Cidadão, Restaurante Popular e Sopa Cidadã.

As inscrições ao Edital da Chamada Pública Paralela nº 03/2021- SETHAS-PECAFES estão abertas de 23 de novembro a 23 de dezembro de 2021, e podem ser feitas de forma presencial e via e-mail. O edital está publicado no Diário Oficial do Estado do dia 23 de novembro de 2021, e no site da SETHAS (www.sethas.rn.gov.br, menu Legislação, aba Editais).

A Chamada tem objetivo de proporcionar a participação isonômica dos produtores na compra indireta, priorizando a produção realizada por mulheres, jovens, comunidades tradicionais, indígenas e quilombolas do RN.

O Programa Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e da Economia Solidária (PECAFES), instituído pelo Governo Fátima Bezerra, tem finalidade de garantir a aquisição de alimentos produzidos por agricultores e agricultoras ou suas organizações por parte do Governo do RN, através das modalidades de compra direta e indireta assegurando o desenvolvimento rural sustentável, a promoção da segurança e soberania alimentar e nutricional e o incremento à geração de trabalho e renda no Estado.

A compra indireta é a aquisição de alimentação preparada através de fornecedores contratados pelo Estado. A composição do cardápio deve ter gêneros alimentícios que contemplem a prestação de serviços ofertados pelo Programa Restaurante Popular. A modalidade de compra indireta por Chamada Pública Paralela, baseado na Lei do PECAFES, é um procedimento pioneiro no País.

A SETHAS conjuntamente com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (SEDRAF) optou pela realização de um edital abrangendo os Cafés Cidadãos, Restaurantes Populares e Sopas Cidadãs.

Operacionalização
A operacionalização do referido Programa é realizada através da contratação de empresas especializadas no preparo, distribuição e fornecimento de refeições prontas à população em situação de vulnerabilidade socioeconômica em todas as unidades que o compõe.

O Programa Restaurante Popular do Governo do RN garante segurança alimentar por meio de uma refeição saudável e nutricionalmente adequada à população em vulnerabilidade social a um preço simbólico de R$ 1,00 (um real) para o almoço e R$ 0,50 (cinquenta centavos) para café e sopa, respectivamente, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos pela promoção e recuperação da sua saúde.

O critério de escolha dos municípios e suas unidades foram as condições de organização dos agricultores e agricultoras familiares individuais e/ou suas cooperativas e associações, considerando sua capacidade de fornecimento, assim como, a organização e estruturação dessas unidades, objetivando dirimir eventuais dificuldades para construção inicial dos procedimentos.

Inscrições
As inscrições podem ser feitas na forma presencial, onde os(as) interessados(as) devem levar suas propostas em envelope lacrado, no setor de protocolo geral da SETHAS,  Centro Administrativo do Estado, em Natal, de segunda a sexta-feira, das 08 horas às 14 horas.

Por  e-mail, as inscrições são feitas com envio do Projeto de Venda (Anexo II do edital) e demais documentos exigidos em anexo para o endereço eletrônico codespecafes@gmail.com, das 08 horas  do dia 23/11/2021 até as 23h59min do dia 23/12/2021. O edital encontra-se no site da SETHAS, www.sethas.rn.gov.br, menu Legislação, aba Editais.
Conteúdo de Responsabilidade do Anunciante

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte