Autos e Motores
Grávida ao volante na cidade
Publicado: 00:00:00 - 23/05/2014 Atualizado: 20:30:05 - 22/05/2014
Circulando - Fernando Siqueira

Mesmo que a direção seja atividade rotineira, o excesso provocado pelo intenso tráfego da  cidade não é bom para a gestante. Optar por carro com câmbio automático, saber posicionar bem o cinto de segurança e o volante, são alternativas que aumentam a comodidade e a sua segurança no veículo. Não há um limite estabelecido pelo Código Brasileiro de Trânsito sobre até que momento as futuras mães podem dirigir. Apesar disso, algumas recomendações ajudam no trânsito do dia a dia e evitam pequenos acidentes.

Veja abaixo dicas de como a gestante pode garantir uma direção segura e confortável.

Inicialmente, a gestante deve avaliar a correta posição do assento. O ideal é que entre o tórax da motorista e o volante haja no mínimo 25 cms, mantendo as costas apoiadas no encosto do banco.

Existe uma posição correta para o cinto de segurança. A faixa deve ficar sobre o ombro, passar por entre as mamas e finalizar abaixo do ventre. Nunca deixe a faixa em cima da barriga pois, em uma colisão, pode ocorrer graves ferimentos na gestante e no bebê.

Caso a gestante viaje no banco traseiro, não deve utilizar o cinto do tipo abdominal, encontrado no assento central na maioria dos automóveis e sim pelo assento com cinto de 3 pontos, semelhante ao do motorista.

Atenção aos pedais. Ao afastar o banco como medida de precaução, a motorista deve garantir o acesso fácil e confortável aos pedais.

O cuidado com os fatores externos deve ser redobrado, mantendo velocidade reduzida, distância para o veículo da frente e atenção máxima ao trajeto e demais motoristas.

Alguns automóveis possuem regulagem do volante. Procure ajustá-lo para uma posição mais confortável possível, tanto na altura quanto na profundidade, caso seja possível. A regulagem de profundidade do volante pode ajudar a aumentar a distância entre a motorista e volante.

Estudos internacionais também apontam a importância do airbag. Simulações revelam que o impacto entre dois carros, por mais leve que seja, movimenta o bebê dentro da barriga e pressiona os órgãos internos da gestante, podendo resultar em hemorragias.

Ao sentir qualquer sinal de enjoo, tontura, câimbra ou dores, pare o veículo em local seguro (posto de gasolina, unidades policiais, acostamentos etc.). O Grupo BB e Mapfre, por exemplo, oferece o atendimento emergencial às gestantes (acionamento de táxis que levam até hospitais ou local indicado e guincho para fazer a remoção do carro). Por isso, tenha sempre em mãos os contatos da sua seguradora e de serviços emergenciais.

Audi R8 LMX com farol a laser
A Audi foi mais rápida que a BMW e acabou sendo a primeira montadora a lançar no mercado um carro equipado com faróis a laser. Trata-se do esportivo “R8” série especial LMX, cujas vendas  foram iniciadas em mercados como a Alemanha ao preço de 210 mil euros (algo em torno de R$ 640.000,00). Junto à novidade tecnológica, o modelo traz pintura especial e uma série de detalhes exclusivos. Apenas 99 unidades serão produzidas.

A Audi diz que a tecnologia consiste em um módulo emissor de laser instalado em cada farol que, por sua vez, gera um cone de luz com o dobro do alcance obtido nos faróis convencionais totalmente a LEDs. Quatro diodos emissores de laser de alta potência compõem o módulo. Dessa forma, em apenas 300 milésimos de milímetro de diâmetro eles geram um facho de laser azul com comprimento de onda de 450 nanômetros.

Sob o capô, o R8 LMX conta com um motor V10 5.2 capaz de render 570 cavalos e 55,1 kgfm de torque. O câmbio é sequencial de sete marchas com tração integral. De acordo com dados de fábrica, o conjunto leva o esportivo de 0 a 100 km/h em apenas 3,4 segundos com máxima de 320 km/h.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte