Greve continua e TRT/RN exige metade da frota em circulação

Publicação: 2014-06-13 00:00:00 | Comentários: 2
A+ A-
Nadjara Martins
repórter

A greve dos rodoviários continua nesta sexta-feira. Ontem, a categoria deliberou pela continuidade do movimento após rejeitar a proposta de conciliação apresentada pelo Ministério Público Federal, que concedia 6,82% de abono salarial no mês de junho caso a paralisação fosse suspensa. Uma liminar concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho determina que 70% da frota circule em horários de pico, e 50% em horários normais. Até o fechamento desta edição, o sindicato dos rodoviários (Sintro) ainda não havia sido notificado. Uma nova reunião de conciliação foi marcada para a próxima quarta-feira (18).
Adriano AbreuÔnibus da frota de emergência circularam lotados, principalmente no início da manhã de ontemÔnibus da frota de emergência circularam lotados, principalmente no início da manhã de ontem

Aparentemente tranquilo, o primeiro dia de paralisação causou transtornos para quem saía ou voltava da zona norte. A frota só começou a ser liberada às 6h da manhã, e apenas 30% circulava nas ruas. No início da manhã, paradas de ônibus como as do gancho do Igapó estavam lotadas, e ônibus fretados faziam o transporte coletivo.

A decisão de Carlos Newton atende a um pedido de dissídio coletivo impetrado pelo Sindicato das Empresas de Transporte (Seturn), solicitando o aumento da frota dos ônibus municipais durante a greve. Na quarta, o TRT já havia expedido uma liminar idêntica pelo desembargador José Rêgo Júnior, atendendo a uma solicitação do Sindicato das Empresas de Transporte Intermunicipa (Sindtrans), referente ao aumento da frota dos ônibus intermunicipais.

A reunião realizada entre  empresários e trabalhadores na manhã de ontem teve duração de 15 minutos. No encontro, o presidente do Sintro/RN, Nastagnan Batista, afirmou que a categoria rejeitou a proposta de abono salarial, por entender que não repõe as perdas inflacionárias. “Não estamos oportunizando o momento, a população tem que entender isso. Nossa data base é em maio, e já estamos discutindo isso desde abril. O que nos surpreende é que a Prefeitura em nenhum momento se posicionou”, afirma. Hoje, a categoria realiza uma nova audiência, às 9h, para deliberar sobre os novos caminhos do movimento.

Os rodoviários solicitam reajuste salarial de 16%, mais vale alimentação de R$450. O Seturn, por sua vez, afirma que não tem condições de conceder o reajuste enquanto a prefeitura não decidir se concede uma revisão na tarifa de ônibus – atualmente a R$2, mas sem reajuste há 42 meses – ou desoneração fiscal. De acordo com a secretária de mobilidade urbana, Elequicina Santos, uma decisão quanto à tarifa cabe ao prefeito.

Para conter os efeitos da continuidade da greve, a Semob vai liberar, a partir de hoje, que opcionais, ônibus de frete, escolares e táxis façam o percurso dos ônibus. O transporte alternativo vai ser regularizado pela portaria 045/2014, que deve ser publicada hoje no Diário Oficial do Município. Os interessados deverão se apresentar na Central do Usuário da Semob, para fazer o cadastro.

Com a recusa da proposta, o Ministério Público do Trabalho encerrou as tentativas de mediação. O procurador chefe Xisto Thiago de Medeiros Neto, acredita que a proposta apresentada era a melhor que os trabalhadores poderiam receber. “A nossa reunião era só para que a greve fosse suspensa por 30 dias, para evitar uma mobilização neste período de interesse da coletividade, que é a Copa. Infelizmente os trabalhadores não acataram”, lamentou.

Números
50% da frota de ônibus de Natal deve circular em horários normais (fora de pico)
70% da frota deve circular em horários de pico, compreendido entre o horário das 5h às 9h e das 16h às 20h

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • nilsondcc

    Sociedade prejudicada? SIM. Poderia ser evitado referido prejuízo? SIM. Gestores da Prefeitura Municipal de Natal conjuntamente com Gestores dos segmentos dos serviços de transportes públicos buscarem com antecedência, responsabilidade e sem GANÂNCIA, entendimento com a Categoria dos profissionais de Transportes, que atenda satisfatoriamente ambas as partes. O SOL NASCE PARA TODOS "SOMBRA E ÁGUA FRESCA" É A CONTRAPARTIDA MÍNIMA QUE OS EMPRESÁRIOS DEVEM OFERECER PARA SUA EQUIPE DE TRABALHO QUE TANTO CONTRIBUI PARA O ENRIQUECIMENTO DOS MESMOS. GLÓRIA A DEUS E A PRINCESA ISABEL. PARTILHA DO LUCRO DE FORMA JUSTA = TRABALHADOR MOTIVADO E PRODUTIVO.

  • karinacruz_rn

    Ta na hora da prefeitura contratar ônibus de diversas empresas alternativos e tudo e colocar nas ruas. Tanto investimento para o período da copa pra o povo ficar dentro de casa sem poder se locomover nesse período? E o retorno dos investimentos feitos ficarão à mercê dos empresários? Bora prefeito tome uma posição, coloque frotas privadas nas ruas, libere os onibus, tome uma postura. ô povo de Natal também quer andar e se vc não percebeu ainda, aqui o turista também anda de ônibus.