Greve dos servidores da saúde agrava situação no Walfredo Gurgel

Publicação: 2013-08-04 11:14:00
Greve dos servidores da saúde em curso e final de semana são um prato cheio para entrada nos hospitais. No Walfredo Gurgel de ontem para hoje 33 pessoas precisaram da urgência, a maioria por acidente de motocicleta. No local, apenas 30% dos trabalhadores estão indo para o serviço.

Como a reportagem da TRIBUNA DO NORTE não pôde se deslocar até o interior do hospital, uma recepcionista que não quis se identificar falou que os corredores estão cheios. "Final de semana é batata! Tá tudo cheio aí dentro", disse.

Do lado de fora, servidores da saúde e representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do RN (Sindsaúde) estavam fazendo levantamento da greve e planejando ações daqui para frente. Ontem teve panfletagem no trânsito entre as avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira, das 8h às 11h.

Está confirmado para a próxima quarta-feira (07) uma vigília da saúde em frente o Walfredo Gurgel, às 17h. Na ocasião, serão acesas 200 velas. "O número representa um levantamento que fizemos com médicos e enfermeiros e verificamos que, em média, morrem 200 pessoas no Walfredo Gurgel", disse a diretora do Sindsaúde Rosália Fernandes. Para a vigília, foram convidados representantes dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, vereadores, deputados estaduais, sindicatos, Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e Conselho Regional de Medicina (Cremern).

Na próxima quinta-feira, às 10h, na Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos (Searh), o titular da pasta, Antônio Álber da Nóbrega, vai receber o Sindsaúde em audiência para discutir pontos de reivindicação dos servidores estaduais. Os servidores cobram do governo melhores condições de trabalho, incorporação dos 25% da Jornada Especial, prevista na lei do Plano de Cargos e pagamento das gratificações.