Harmonia do bem

Publicação: 2020-09-29 00:00:00
Tádzio França
Repórter

Coco de roda e rabeca é uma combinação ancestral de ritmo e identidade que harmoniza e também pode promover o bem a quem precisa. A compositora e rabequeira Tiquinha Rodrigues entrou no batuque para ajudar o coquista potiguar Mestre Severino através da música “Canoa do Marinheiro”, cujo videoclipe foi lançado recentemente no Youtube. A iniciativa faz parte de uma ação para fortalecer a campanha #MestreSeverinoEmCasa, em prol do artista, cuja saúde é frágil e precisa que sua casa passe por alterações de acessibilidade.  

Créditos: DivulgaçãoA compositora e rabequeira Tiquinha Rodrigues e o coquista Mestre SeverinoA compositora e rabequeira Tiquinha Rodrigues e o coquista Mestre Severino

Tiquinha embarcou na campanha assim que foi lançada, há três meses. Ela estava em processo de produção de suas lives, até que surgiu o projeto beneficente e a oportunidade de levar a homenagem ao Mestre Severino para outro patamar. “Eu queria fazer mais que uma live. Gravar uma composição dele e registrar em vídeo seria uma forma de ampliar ainda mais o alcance da campanha, de reverberar para mais longe. Então resolvemos fazer”, explica à Tribuna do Norte.

O processo de gravação da música aconteceu com todo mundo separado por causa da pandemia: Tiquinha na rabeca e na voz, com a cantora Camila Pedrassoli nos backings, Toni Gregório das cordas, e Kleber Moreira na percussão. Na hora das imagens, a rabequeira também quis ir além das imagens de celular. “Lembrei de um terreiro em Pium, aberto e arejado, que seria o lugar perfeito para as imagens. Fui só com o cinegrafista. Tivemos ainda a participação de duas meninas que participam de rodas de coco. Felizmente, deu tudo certo”, conta.

“Canoa do Marinheiro”, a música, é um típico coco de praia, celebração ritmada ao povo que trabalha no mar. “Pra mim foi uma honra gravar esta que é uma das músicas mais conhecidas do seu Severino. Além de ajudar o mestre, também é um prazer para mim como artista”, diz. O Mestre Severino, por sinal, aparece na canção através de um sample. Severino Bernardo Santiago tem 84 anos e nasceu em Vera Cruz, interior do estado.

Tiquinha e o mestre do coco já são parceiros de outras rodas. Em 2015, Mestre Severino participou das gravações do DVD “Cocos Urbanos”, da banda Rosa de Pedra, na qual Tiquinha canta e toca. No ano seguinte, Tiquinha participou do álbum do grupo Coco de Roda Mestre Severino, “Trem de Mangabeira”, no qual fez backing vocals. “O Severino é um patrimônio vivo de nossa cultura. Espero que esse trabalho contribua não só para ajudá-lo materialmente, mas para lembrar aos potiguares que os nossos ainda estão vivos e precisam de nosso apoio”, afirma.

Tiquinha Rodrigues é bastante conhecida por seu trabalho junto ao grupo Rosa de Pedra, que une ritmos regionais a sons contemporâneos, mas há três anos ela também dá seguimento à uma arrojada carreira paralela. “No momento, estou bastante dedicada a produzir meu primeiro álbum solo”, diz.

O disco contará com composições autorais e várias menções aos pontos de jurema, uma referência materna com a qual Tiquinha cresceu e foi embalada na hora de dormir. “A questão da ancestralidade terá bastante espaço. É algo que sempre se relacionou com meus trabalhos, de uma forma ou outra”, afirma. Tiquinha já tem dois singles lançados dessa empreitada, “Batendo amores” e “Coco dos mestres”. Ela pretende lançar o novo trabalho até dezembro.

Serviço:
Campanha #MestreSeverinoEmCasa. Visitar a página @cocoderodamestreseverino para entender como contribuir. 
O clipe de “Canoa do Marinheiro”, de Tiquinha Rodrigues, está no Youtube.










Leia também: