Harmonia premiada: pianista natalense vence o 'Concurso Jovens Solistas'

Publicação: 2020-07-04 00:00:00
A+ A-
Tádzio França
Repórter      

Tiago Ferreira, pianista natalense com recém completados 21 anos, está em plena harmonia com sua trajetória musical ainda em ascensão: ele foi o vencedor da etapa nacional do Concurso Jovens Solistas, lançado em maio pela Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte. O musicista concorreu entre 122 inscritos habilitados, advindos de 65 cidades do Brasil; desses, saíram 20 finalistas que concorreram ao prêmio na última terça-feira (30). Todas as etapas foram realizadas virtualmente.   

Créditos: Liz SangelaO musicista potiguar Tiago Ferreira venceu o prêmio de Jovem Solista organizado pela Orquestra Sinfônica do Rio Grande do NorteO musicista potiguar Tiago Ferreira venceu o prêmio de Jovem Solista organizado pela Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte


É o primeiro concurso do qual Tiago participou. Nada mal para um começo. “Foi muito importante pra mim esse resultado, pois foi o primeiro concurso que participei, fiquei muito feliz e me senti ainda mais motivado para aprimorar as minhas habilidades pianistícas”, afirma ele, que é aluno do sétimo período do curso de bacharelado em música da UFRN, professor de piano do espaço musical Hilkélia, e bolsista no curso de extensão da universidade federal.

O musicista natalense iniciou seus estudos musicais aos dez anos de idade na escola de música da UFRN, no projeto de extensão “Jovens Pianistas”, orientado pelo professor Tarcísio Gomes Filho. A motivação veio de casa. “Meu pai Célio Ferreira também é músico e afinador de pianos, daí eu sempre ter contato com o instrumento desde pequeno, vendo e o ouvindo tocar música popular e também consertar pianos”, conta ele, que mais tarde conheceu a música erudita e seguiu esse caminho.

O pai é a maior inspiração de Tiago, mas ele também não esquece a importância da mãe Alaíde Vilela, que esteve ao seu lado desde pequeno, levando o garoto para as aulas fizesse chuva ou sol; ao professor Dr. Tarcísio Gomes Filho, que para ele é seu maior influenciador no fazer musical, cujas aulas deram uma base técnica e musical eficiente e adequada, e  namorada Emilly Cunha, que também é pianista e apoiadora.

O jovem músico não toca outro instrumento além do piano, pois segundo ele decidiu se dedicar exclusivamente ao instrumento. “Mas me considero muito eclético, tenho minhas preferências, que circulam entre o  erudito, a música popular brasileira, e também o rock”, afirma. A pandemia não alterou tanto a sua rotina no quesito estudos. “A minha rotina diária continua sendo de estudos entre quatro e seis horas, e o ensino da música continua através de aulas online”, diz.

Após o controle da pandemia, Tiago está confiante para tocar diversos projetos. Entre eles, quer preparar recitais solos e de música de câmara, além de participar de mais festivais de música e concursos pois “acredito que vencer a etapa Estadual e Nacional foi o início de uma nova jornada. Também pretendo me preparar para um mestrado”, diz. Tiago Ferreira contou com 2.340 votos no Concurso Jovens Solistas, equivalente a 20,30% do total. A premiação foi de três mil reais.
 
Outros premiados
A OSRN também premiou mais dois jovens, Giovanni Martins (instrumento oboé), de Ouro Branco/ MG, pelo Mérito do Júri, com R$ 2 mil reais e possibilidade de tocar com a OSRN. “Foi uma preparação desafiadora. A peça que toquei é a minha favorita. Esse concurso é um incentivo a mais diante a pandemia. Só tenho ao que agradecer pela oportunidade”, disse. E, na categoria Revelação, a jovem pianista de 16 anos, Mariaclara Welker, de Porto Alegre/RS. 

“Tive menos de um mês para me preparar. Foi realmente um desafio e uma conquista para mim. A minha professora me incentivou e me ajudou bastante nos estudos!”, relatou.

O regente Linus Lernes ressaltou que a orquestra ficou feliz com o resultado do concurso. E adianta os novos passos por vir. 

“Conseguimos manter a nossa missão de compartilhar a música clássica e, principalmente, apoiar jovens talentos. Todos que participaram têm muita vocação e habilidade. Essa nossa iniciativa, assim, como um novo concurso que faremos em setembro, é justamente para prestigiar os nossos talentos, para que comecem a ser reconhecidos no próprio país”, conclui.