Henfil e o Imperador do Sertão

Publicação: 2020-08-23 00:00:00
Woden Madruga
[ woden@tribunadonorte.com.br ]

Mais uma semana de confinamento social, voltado às leituras novas e releituras, menos radinho de pilha e bem menos televisão (conselho do psicanalista de plantão), algumas caminhadas matinais pelas ruas do Barro Vermelho/Alecrim/Lagoa Seca e retas e curvas da internet. Sobra, sim, um tempinho para remexer as gavetas dos papéis desarrumados.  Numa dessas investidas encontrei algumas joinhas preciosas que nem me lembrava mais. Cito duas: uma carta que Henfil me mandou, 40 anos atrás, e cópia de uma outra, esta enviada por Jorge Amado para Newton Navarro.

Começo transcrevendo a carta de Henfil, datada de 22 de janeiro de 1980, escrita (manuscrita e bem no seu jeitão) em São Paulo, onde morava, depois que saiu de Natal:
“Woden,

Nêga véia!

Tô aqui numa revolta imensa, me sentindo ridículo, ódio de tudo. Cortei a barba ontem pra ver cumé que ficava e... desastre! Recuso-me a me aceitar com esta cara de bunda! É um trauma enorme, inimaginável. Tô parecendo coisa antiga, um tio meu, tio Juarez, meu passado. HORROR! HORROR! HORROR!

Agora é ficar vigiando impaciente a volta dos pelos, pedaço de mim.

PÔ! Acabo de receber o Jornal da República e o que vejo? É o último número! Tô desempregado! Sem barba, cara de bunda e desempregado! Que dia! Que dia!

Ai! Ai! Aí!

Mas o que eu queria te dizer não é nada disto aí.

 É o seguinte: O Theodorico Bezerra ficou me desafiando a conseguir que aquele Globo Repórter sobre o Imperador do Sertão passasse em Natal. Bão, liguei pro Carlito, Carlito levou meu pedido ao pessoal do Rio e eles deram a seguinte resposta: não dá para passar pela Globo porque não dá. Mas, me ofereceram o tape para passar na TV-Universitária. Assim, basta que alguém (você?) transe aí o interesse e a possibilidade da TV-U passar o programa que a Globo cede. Só têm que me dizer se ela tema vídeo-cassete ou é o rolão grande.

Aí, um ou outro, será enviado para a TV Globo Natal que entregará a TV-U que passa o tape e depois devolver. E aí, o Majó disse que vai anunciar no rádio, vai fazer anúncio nos jornais para que todo mundo saiba do que vai se dar.

Dava para você transar isto? Aí, é só ligar pra mim (de tarde sempre) que eu início o processo daqui.

Dê um abraço no Miranda, no Jean e Cia, na guerrilheira e um puto abraço pra ti!

Henfil

PS.: Anexo tem um bilhete p/ Marlúzia.”

Escritor porreta

Vamos ler a carta de Jorge Amado para Newton Navarro:

“Salvador, 10 de março de 1975

Caro Newton,

Você é um porreta. Bom no desenho, bom na literatura. “Pão de Milho” é um conto muito bonito, assim como “Os Mortos são Estrangeiros”, duro e denso. Em realidade, gostei de todo o livro. “Os Cavalos”, por exemplo, com o menino Pedro a olhar as ancas dos animais. Parabéns.

Estou saindo de viagem, primeiro para Belo Horizonte, São Paulo e Rio, do Rio para a Europa, onde ficarei até agosto.

Vendo o mestre Cascudo diga-lhe do meu afeto.

Para você um grande abraço do velho amigo,

Jorge Amado”

Dia de luto

Deu na coluna de Ancelmo Gois, de O Globo:

- O Conselho Pleno da OAB Nacional instituiu o dia 27 de agosto como o Dia Nacional de Luto da Advocacia Brasileira. Aconteceu em 27 de agosto de 1980 o brutal atentado à sede do Conselho Federal da OAB, no Rio, que matou a secretária da presidência Lyda Monteiro da Silva. A carta-bomba aberta pela secretária era endereçado ao então presidente da entidade, Eduardo Seabra Fagundes, em clara tentativa de intimidar a OAB a luta contra a ditadura e a favor da democracia. ”

Notinha de WM: Eduardo Seabra Fagundes, filho do grande jurista e ex-ministro da Justiça Miguel Seabra Fagundes, era natalense, nascido em 1936 (7 de maio). Faleceu ano passado (25 de novembro) aos 83 anos.

Livro

Bruno Vilaça reaparece com um novo livro, “A Escolhida”, seu sexto romance. Editado pela Offset, tem prefácio de Marcos Cesar Cavalcanti de Morais e orelha de Gutemberg Costa.

Natalense de nascença, Bruno é membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte.

Manelito

A coluna Paladar, do jornal Estado de São Paulo, assinada por Débora Pereira, edição do dia 18, tem todo o seu espaço dedicado a Manoel Dantas Villar Filho (Manelito), falecido no dia 28 de julho. Título da crônica: “Adeus à Manelito, o homem que chamou a atenção do mundo para os queijos do semiárido nordestino”.

No subtítulo: “O semiárido e o mundo do queijo perderam Manoel Dantas Villar Filho, responsável por desenvolver toda uma gama de queijos que é uma raridade nordestina”.

Na coluna é citada a “chef” natalense Adriana Lucena, também doutora em queijos, que aparece numa foto ao lado de Manelito, na Fazenda Carnaúba, mundos de Taperoá, Paraíba.

UFRN

A boa notícia da semana: a Universidade Federal do Rio Grande do Norte é a melhor do Nordeste, segundo pesquisa do “Academic Ranking of World Universities” (Ranking Xangai), empatada com a Universidade Federal de Pernambuco. No cenário nacional a UFRN aparece entre as 15 melhores do país.

Viva!