Hermano tem autorização do MDB para deixar o partido

Publicação: 2019-07-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O deputado estadual Hermano Morais recebeu a “carta de anuência” da direção estadual do MDB para se desfiliar  do partido e ingressar em outra  legenda. O  parlamentar confirmou, ontem, que começou a conversar com alguns partidos embora, caso se decida a disputar a eleição de prefeito em Natal, tenha até abril de 2020 – seis meses antes do pleito — para se filiar a uma agremiação política.

Deputado Hermano Morais afirma que agora vai esperar a decisão do Tribunal Regional Eleitoral
Deputado Hermano Morais afirma que agora vai esperar a decisão do Tribunal Regional Eleitoral

Hermano Morais também informou que a decisão sobre a escolha do novo partido vai ocorrer depois de julgada sua petição de desfiliação partidária na Justiça Eleitoral. O deputado confirmou que ingressou ontem com esse pedido no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), apresentando  de suas argumentações e anexada a carta de anuência do MDB.

“Vou aguardar a manifestação do TRE quanto ao pedido de desfiliação do MDB, mas segundo minha assessoria jurídica, essa tramitação demora de 30 a 40 dias, porque o Tribunal tem sido muito célere e decidindo favoravelmente em relação a esses pedidos”, disse o deputado. A relatoria do processo no TRE ficará a cargo do juiz José Dantas de Paiva.

Hermano Morais afirmou que não tem pressa para decidir sobre sua nova opção partidária, “o que farei com toda tranquilidade, ouvindo as pessoas que me acompanham na política e votaram em mim em todo o Rio Grande do Norte, não vou tomar posição  sozinho”, adiantou.

A tendência é que o deputado Hermano Morais se filie a um partido da base de oposição na Assembleia Legislativa: “Tenho uma posição de independência, fomos eleitos pela oposição e vou seguir na mesma linha de coerência, sempre trabalhando pelo Rio Grande do Norte, a minha forma de fazer política não vai mudar”.

Embora já viesse negociando sua saída do MDB há quatro meses, o deputado Hermano Morais disse que foi uma “agradável surpresa” a confirmação do seu desligamento do partido, o que ocorreu na quarta-feira (17). Ele disse que nesse período conversou com o presidente estadual do MDB, ex-senador Garibaldi Filho, o deputado federal Walter Alves e o vereador em Natal, Felipe Alves, além de outros integrantes da Executiva Estadual da legenda, “a quem agradeceu pela compreensão e a forma leal do processo de negociação do partido, que tinha interesse que eu continuasse, mas prevaleceu o bom senso e as argumentações que apresentei foram convincentes”.

Além disso, Hermano Morais disse que deixou o MDB porque ao longo do tempo a legenda foi perdendo a sua identidade em nível nacional: “Defendo uma reforma política no país, onde possamos ter partidos mais definidos do ponto de vista ideológico, talvez um número menor de partidos para que a própria sociedade possa identificar melhor o perfil de cada um”.

Hermano Morais vem reiterando que não tem, ainda, uma posição definida sobre uma candidatura majoritária, mas não esconde o desejo de administrar a capital do Rio Grande do Norte depois de ter uma conversa com o partido ao qual venha a se filiar.

“Eu tenho vontade de servir mais o povo de Natal, eu tenho um sonho de um dia poder governar a cidade onde nasci e se essa oportunidade surgir eu vou colocar meu nome à disposição no tempo certo, e se puder ter o apoio do ex-prefeito Carlos Eduardo, que tem uma inegável liderança no nosso município, eu tenho certeza que será um apoio muito importante”, declarou o deputado.

Morais confirmou que sete partidos já o procuraram para conversar sobre sua nova filiação partidária – o PDT, que é presidido no Estado pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo; o PSDB, cujo presidente estadual é o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ezequiel Ferreira; além  do PPS, PC do B, PSB e PL.

“Tivemos conversas muitos preliminares e ocasionais”, acrescentou o deputado, que continuou: “A todos disse a mesma coisa, que primeiro teria de concluir a conversa com o MDB até por razões éticas até, concluída essa parte voltaria a conversar tão logo resolvesse minha questão com o MDB”.

Troca de partido
O deputado estadual Kleber Rodrigues informou que também recebeu a carta de anuência da presidente estadual do Avante, Karla Veruska, para deixar o partido. Mas a definição de uma nova filiação, segundo ele, só ocorrerá depois de julgada sua petição no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

No entanto, o deputado estadual George Soares, que integra o PL, recentemente informou que o partido deverá contar com a filiação de Kleber Rodrigues, assim como o deputado Ubaldo Fernandes, que deixou o PTC. Ubaldo confirmou que sua nova opção partidária vai ser o PL.

O deputado Coronel Azevedo também conta com a anuência do PSL para a sua desfiliação. Ele aguarda o julgamento de sua petição no TRE para então anunciar o partido ao qual se filiará. Coronel Azevedo confirmou que recebeu convite de diversos partidos, mas existe a tendência de vir a se filiar ao PSC.

A deputada estadual Eudiane Macedo foi autorizada pela Justiça Eleitoral e já se desligou do PTC. A parlamentar não anunciou, oficialmente, mas a tendência é ela se filiar ao PRB.

O deputado Souza Neto também pretende deixar o PHS, mas não deu, ainda, entrada de petição no TRE. O parlamentar tem convite par a ingressar no PSB.

Eleito pelo Avante, o deputado Dr. Bernardo também decidiu deixar o partido, mas não tem definição sobre a nova legenda.

Dos atuais deputados, apenas a deputada Cristiane Dantas oficializou mudança de partido. Desfiliou-se do PPL e agora integra a bancada de três deputados do Partido Solidariedade.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários