Homenagens de constituintes, autoridades e políticos

Publicação: 2018-03-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ismael Wanderley é o quinto deputado constituinte de 1988 a falecer. Morreram, além dele, Iberê Ferreira, Vingt Rosado, Wilma de Faria e Jessé Freire Filho. Ontem, o ex-deputado Antonio Câmara, que também foi parlamentar na Assembleia Nacinal Constituinte, foi prestar homenagem a Ismael Wanderley, durante o velório no Morada da Paz, em Emaús.

Também esteve no velório o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves. Ele disse que “sempre teve uma boa convivência” com Ismael Wanderley, desde os tempos de MDB ou  mesmo PSB. “Era um homem corajoso, destemido, bom companheiro de partido, que teve uma boa participação na Constituinte, mas é uma perda sobretudo de amigo”, disse.

O ex-deputado Ney Lopes de Souza lamentou a morte de Ismael Wanderley: “Tivemos juntos na Faculdade de Direito de Natal, na turma da liberdade, cujo patrono naquela época (1967) foi o ex-presidente Juscelino Kubitschek”.

Ney Lopes disse, ainda, que no período em que Ismael foi constituinte, ele apresentou “um temperamento agregador, muito cordial, que deixa marcas na política e na cidadania do Rio Grande do Norte”.

Segundo Ney Lopes, o falecido ex-deputado “teve naquela época posições consideradas avançadas do ponto de vista social, com até certas discordâncias do seu partido”, mas deixou “com muita firmeza marcas de coragem nos trabalhos legislativos da Constituinte”.

Antonio Câmara disse que, ao lado da falecida ex-governadora Wilma de Faria, Ismael Wanderley teve um desempenho destacado na Constituinte: “Os dois foram referência para o Rio Grande do Norte e Ismael foi um político de articulação e importante na elaboração da Constituição Federal, dedicado a seu estado, prestou relevantes serviços ao Rio Grande do Norte e ao Brasil”.

O advogado Armando Holanda Leite destacou a atuação de Ismael Wanderley na iniciativa privada, “onde era um agregador dos familiares e amigos, entre os quais me incluo, um homem inteligente, criativo e combativo”.

Para Armando Holanda, na atividade pública “foi um dos grandes nomes da geração dele, poucos sabem, por exemplo, que Ismael obteve a nota máxima enquanto deputado  constituinte dos órgãos que avaliavam o desempenho de cada deputado  federal”.

Holanda lembrou que Ismael Wanderley foi o autor do projeto de lei que se transformou no terço de férias para todos os trabalhadores do Brasil, bem como lutou para trazer o arquipélago de Fernando de Noronha para o Rio Grande do  Norte, “no que não sucedido porque nossa bancada era muito pequena”.

O empresário Abelírio Rocha disse que Ismael Wanderley quando exerceu as funções de empreendedor e político do Rio Grande do Norte, “que deixou suas marcas nessas duas áreas  no Estado”. Para Rocha, o ex-deputado “deixa uma lacuna, por suas tomadas de posições” na época em que foi parlamentar constituinte.  

Empresário do setor da construção civil, José Walter de Carvalho afirmou que Ismael Wanderley “era uma grande figura humana, amigo, parceiro, idealista”, vai ser uma perda muito grande para os amigos e para a cidade e o Estado e até para o Brasil, “porque participou ativamente na elaboração da Constituição de 1988”.

Diretor presidente da Facex, José Maria de Figueiredo, afirmou que Ismael Wanderley “era um irmão”, contemporâneo de Colégio Marista: “Vim reverenciar a memória de Ismael, e dizer que o homem lá de cima chamou ele pra lá”, mas fico feliz e triste ao mesmo tempo, triste por ter ido embora e feliz porque ele vai ocupar uma posição de destaque lá no mundo celestial”.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários