Hospitais privados em Natal registram lotação em leitos Covid

Publicação: 2021-02-23 07:22:00
O aumento de casos graves de covid-19 não provocou lotação somente nos hospitais da rede pública na Grande Natal. Na maioria das unidades hospitalares privadas, os atendimentos estão em carga máxima e os gestores colocam em prática planos emergenciais de expansão de leitos. Por causa da alta demanda, no domingo passado (21), o Pronto-Socorro do Hospital do Coração fechou durante quatro horas.
Créditos: Marcello Casal Jr/ABRHospitais privados estão lotadosHospitais privados estão lotados

Em três hospitais particulares que responderam à TRIBUNA DO NORTE, a situação é preocupante. Na manhã dessa segunda-feira (22), no Hospital do Coração, a taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e também de leitos semi-intensivos para o tratamento da infecção era de 100%. No domingo (21), os atendimentos para covid e não covid no Pronto-Socorro da unidade hospitalar foram suspensos por causa da alta demanda. Os atendimentos voltaram a ser realizados no mesmo dia, por volta das 19h.

Nos seis hospitais credenciados  pela rede Unimed havia 104 pacientes internados com covid-19 nessa segunda-feira. Do total, 57 estavam em estado crítico (35 estavam em leitos de UTI e 22 em leitos de  terapia semi-intensiva). Felipe Marinho, diretor da Unimed Natal, afirmou que não era possível afirmar como estava a capacidade da rede hospitalar, porque o gerenciamento dos leitos ocorre em cada unidade (no hospital próprio da operadora e nas unidades credenciadas).

 “No Hospital da Unimed, especificamente, são 16 pacientes internados no momento. Nesta terça (23) o HU aumenta sua capacidade de atendimento em 25% para suprir a demanda e chegará ao fim desta semana com a abertura de novos leitos”, informou o diretor.

Ainda segundo a direção do Hospital Unimed Natal, o número de atendimentos de urgência na rede subiu de 4.169 para 4.682 nas duas últimas semanas. Em função da demanda envolvendo  pacientes com covid-19, as cirurgias eletivas foram adiadas por 14 dias a partir dessa segunda-feira, sendo mantidas as obstétricas e oncológicas.

 No Hospital São Lucas, a demanda também é alta. São 53 pacientes internados com covid-19, dos quais, 20 estão em leitos de UTI, 7 em leitos semi-intensivos e 26 em leitos clínicos. “Estamos trabalhando com uma super demanda. Nossa Urgência permanece aberta até que consigamos atender os pacientes com segurança”, disse a direção do Hospital em nota.

O Hospital Promater não divulgou dados referentes  à ocupação de leitos para tratamento da doença provocada pelo novo coronavírus. Em nota, informou que, “como resposta ao cenário atual no RN, a unidade opera dentro de sua capacidade e está monitorando o aumento de casos diariamente para adoção de novas medidas, que visam ajudar a operação dentro das melhores práticas, que contempla fluxos exclusivos, aumento do número de leitos e ampliação da equipe assistencial.”

Os Hospitais Antônio Prudente e Rio Grande não responderam às tentativas de contato telefônico.


Leia também: