Hospital de campanha no antigo Parque da Costeira deve ser entregue em até 10 dias

Publicação: 2020-03-31 17:11:00
A+ A-
O Hospital Municipal de Campanha de Natal, instalado onde funcionava o antigo Hotel Parque da Costeira, está em fase de ajustes para receber os pacientes clínicos para coronavírus na capital potiguar. A expectativa é de que as instalações estejam prontas de 8 a 10 dias. 

De acordo com o secretário de saúde, George Antunes, cerca de R$ 8 milhões estão sendo investidos no local. A parte elétrica e hidráulica está resolvida, segundo ele, e a SMS aguarda a chegada de equipamentos para ocupar o local. 
Créditos: Adriano AbreuAdequação do hotel para receber leitos clínicos está em fase de conclusãoAdequação do hotel para receber leitos clínicos está em fase de conclusão
"Isso aqui será uma retaguarda. A dificuldade que temos é no caso da UTI, porque dependemos dos equipamentos do Ministério da Saúde. Os leitos clínicos têm data de 8 a 10 dias. A prioridade é essa aqui, porque já tenho 10 leitos de UTI e mais 20 que vamos fazer, esses para começar. Tenho uma folga de tempo para essa UTI daqui, mas não tenho essa folga de tempo para internação clínica. Camas, lençóis, isso já foi tudo comprado', disse. A expectativa é de que boa parte dos equipamentos cheguem na sexta (3).

Ao todo, o Hospital Municipal de campanha terá 100 leitos clínicos e outros 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A ideia é que o Hospital receba casos moderados e graves de Covid-19.

Os 100 leitos ficarão distribuídos em 50 quartos do hotel, desativado desde o final do ano passado. A ideia, de acordo com George Antunes, é de que os leitos fiquem apenas no primeiro pavimento do hotel. Cerca de 300 funcionários, entre médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, intensivistas, entre outros, serão contratados emergencialmente, uma vez que não há profissionais de saúde no quadro próprio da SMS para a situação.

O imóvel onde funcionava o Hotel Parque da Costeira estava desocupado desde 2019, quando parou de receber hóspedes, e em posse da Justiça do Trabalho para pagamento de dívidas trabalhistas. A cessão do local foi requisitava pela Prefeitura do Natal para a instalação do Hospital de Campanha. De acordo com o juiz do trabalho Cácio de Oliveira Manoel, após o quadro de pandemia, o prédio voltará para leilão.






Deixe seu comentário!

Comentários