IFRN Caicó surpreende no DFB Festival

Publicação: 2018-05-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Augusto Bezerril *
Consultor de Estilo

Gigante do fast fashion brasileiro, a Riachuelo encerrou a programação de desfile da DFB Festival, em Fortaleza, sinalizando vetores de tendências numa passarela por onde, durante quatro dias, mostrou-se a chamada "moda autoral" e nomes considerados promissores. Uma dessas promessas foi o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN Caicó), que  surpreendeu ao inserir o Seridó do Rio Grande do Norte entre escolas de modas de grandes centros, como  a paulistana Santa Marcelina (de onde saiu Alexandre Herchcovitch) e Estácio Rio de Janeiro. A unidade caicoense não ficou entre as três vencedoras do Concurso Novos Talentos. O Senac Sergipe levou a premiação, seguido da Universidade Federal de Santa Catariana (UFSC).  Mas entusiasmou e muito. A participação dos alunos seridoenses, comemora Cláudio Silveira - criador do DFB Festival - consagra a intenção do evento de abrir fronteiras para criação livre e  autoral.

Tiras de cós calças  se convertem em corset no desfile da IFRN Caicó do DFB Festival
Tiras de cós calças se convertem em corset no desfile da IFRN Caicó do DFB Festival

A professora Layla Mendes, professora do Curso Técnico em Moda do IFRN Caicó, resume como a junção de alegria e surpresa a seleção para o Concurso Novos Talentos do DFB.

A participação seguiu um passo-a-passo. Primeiro, os alunos foram divididos em três equipes de modo a desenvolver projetos. A produção foi apreciada por uma banca de professores até se chegar ao trabalho com maior poder de competitividade. Foi selecionado o trabalho produzido pelos alunos Roberta Kelly, Jarlene Santos, Helena Patrícia e Nill Senna. Com o tema Entrelaços, o grupo empreendeu reciclagem a partir de resíduo de jeans e peças de camisaria e alfaiataria. Os alunos, conta Layla, tiveram como ponto de partida o  interesse na interação entre a modernidade e os valores locais. Há bons exemplos na passarela: a forma da algibeira sobre o jeans, o macramê de jeans em referência às redes do Seridó, o patchwork deem camisas e casacos e o revestimento em índigo dos calçados e estruturas dos brincos.

Textura e cartela sofisticada no bloco de beachwear da Hand Lace
Textura e cartela sofisticada no bloco de beachwear da Hand Lace

O fundamento sustentável foi levado a sério. A turma usou tingimento natural, a partir de beterraba, hibiscos e urucum, para chegar se chegar ao tom de rosé visto nos punhos e babados. Muito além do processo na escola, os alunos propuseram um um laço entre o IFRN e a comunidade ao promover uma campanha de modo à população colaborar doando peças de roupas  "sem uso". Ao usar parte de uma calça para confecção de uma camisa,estabelece o verdadeiro reciclo. O Curso Técnico do IFRN Caicó tem duração de 3 anos. Os participantes do Concurso Novos Talentos integram a primeira turma, iniciada em setembro de 2016. Para participação, eles tiveram apoio da prefeitura de Caicó e da empresa de fardamento Revest. Todo processo de desenvolvimento, desde janeiro até meados de maio, foi acompanhado pelos professores do curso. "Os alunos entendem que os valores (apresentados na coleção) representam não somente Caicó, mas todo Seridó",explica Layla. 

Deu mais que certo. A estreia da escola caicoense animou a equipe do DFB Festival. "Eu estou muito feliz de ter uma equipe de um município do interior de um Estado na passarela. Para mim, é uma concretização de um sonho", celebra Cláudio Silveira ao revelar que as escolas passam por uma banca sem que os julgadores tenham qualquer referência sobre a procedência dos trabalhos. Os critérios de escolha são apenas criatividade e qualidade.

Roberta Kelly, Helena Patrícia, Nill Senna, Layla Mendes e Jarlene Andrade representam IFRN Caicó
Roberta Kelly, Helena Patrícia, Nill Senna, Layla Mendes e Jarlene Andrade representam IFRN Caicó

E a IFRN Caicó, em pouco, fez bonito.  "É uma prova de que o mundo não tem mais limites. Agora somos todos de igual para igual", reflete Cláudio. O alcance da exposição em Fortaleza pode ser medido já pelo despertar gerado no grupo do projeto Your Denim Lab - sediado no Rio de Janeiro. Um dos looks mostrado antes. com exclusIvidade pela Tribuna do Norte,  ganhou destaque no perfil do projeto carioca volado ao upciclyng no Instragram. Um bom devoto pode dizer que tem a mão de Sant´Anna.

A torcida potiguar comemora ainda. Do Seridó, o sucesso dos acessórios SD por Sheila Morais no desfile do potiguar Wagner Kallieno. Outra boa surpresa do último dia do evento está no amadurecimento criativo do cearense David Lee. Descoberto pelo evento, Lee usou índigo e o bom tear artesanal para mostrar porquê é cotado para, em 2019, fazer apresentação durante a London Fashion Week.

O fotógrafo potiguar Luís Morais colheu bons frutos ao criar imagens para o desfile da grife Hand Lace - um dos destaques do line up da sala DFB Beach Club. Se os potiguares tem motivos de comemoração, fez bem o sentido do refrão repetido no show da cantora Karol Conka, responsável por fechar, sábado à noite, a programação de shows gratuitos no Terminal Marítimo de Fortaleza: "Se é para tombar, tombei".

* O jornalista viajou a convite do DFB Festival.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários