IFRN: MEC nomeia reitor interino que não foi candidato nas eleições

Publicação: 2020-04-20 09:17:00
O Ministério da Educação (MEC) nomeou nesta segunda-feira, 20, para a reitoria do Instituto Federal do Rio Grande do Norte o professor Josué de Oliveira Moreira e ignorou o resultado das eleições internas ocorrido em dezembro de 2019, com participação de professores, alunos e técnicos da instituição. O novo reitor não participou do processo eleitoral e foi nomeado como "pró-tempore" (temporário) junto com outras nomeações em institutos federais de outros Estados.
Créditos: Adriano AbreuNomeação de reitor do IFRN causa polêmicaNomeação de reitor do IFRN causa polêmica


Josué Oliveira de Moreira  é filiado ao Partido Social Liberal (PSL), ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, desde dezembro de 2018 e tem suplência na Assembleia Legislativa do RN. Ele foi candidato a prefeito de Mossoró em 2016 pelo Partido Social Democrata Cristão (PSDC), atual Democracia Cristã (DC).

Nas redes sociais, o professor nomeado tem fotos de apoio com o deputado federal Eliéser Girão (PSL), principal nome do PSL no Rio Grande do Norte.

O vencedor das eleições em dezembro de 2019 foi o professor José Arnóbio de Araújo. Ele obteve 48,25% dos votos contra 42,26% de Wyllys Farkkat Tabosa, atual reitor da instituição. Outros dois professores participaram do processo eleitoral, os professores Ambrósio Silva de Araújo e José Ribeiro de Souza Filho.

Em nota, o Ministério da Educação afirmou que "no andamento do processo eleitoral, o reitor cotado para a vaga passou a ser alvo de um Processo Administrativo Disciplinar. Em observância ao princípio da razoabilidade, até que o caso seja definitivamente resolvido, o MEC designou um reitor pro tempore, o professor Josué de Oliveira Moreira, para comandar o IFRN".


Atualizada às 16h18






Leia também: