IGP-M acumula taxa de inflação de 6,22% em 12 meses

Publicação: 2020-05-21 00:00:00
A+ A-
O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, desacelerou a alta a 0,01% na segunda prévia de maio deste ano. A taxa é inferior à observada na segunda prévia de abril, que havia registrado inflação de 1%. Com o resultado da prévia, divulgada nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador acumulou elevação de 2,51% no ano de 2020 e alta de 6,22% em 12 meses.

A FGV informou também os resultados dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M deste mês. O IPA-M (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que representa os preços no atacado e responde por 60% do índice geral, avançou 0,18% em maio, ante um aumento de 1,36% na segunda medição do mês passado. 

Para o consumidor a pressão diminuiu em maio. O IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor), que corresponde à inflação no varejo e atem peso de 30% no índice geral, apresentou queda de 0,59% na prévia de maio, depois de uma elevação de 0,28% em igual leitura de abril. A principal colaboração para esse resultado veio do grupo Transportes, que aprofundou a queda de 1,04% para 2,74% em maio diante do recuo de 8,93% nos preços da gasolina.

"A queda de braço entre os preços dos alimentos e dos combustíveis segue influenciando o resultado do IGP", disse em nota André Braz, coordenador dos índices de Preços da FGV. "Os aumentos autorizados nas refinarias devem contribuir para aceleração do IGP-M até o final do mês", completou.

Já o INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção), que mensura o custo da construção, teve avanço de 0,21% na segunda prévia deste mês, depois da alta de 0,22% apurada na segunda medição de abril. A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.  No dado fechado do mês de abril, o IGP-M teve elevação de 0,80%.

IPAs
Os preços dos produtos agropecuários mensurados pelo IPA Agrícola recuaram 0,34% no atacado na segunda prévia do IGP-M de maio. Na mesma prévia de abril, houve um aumento de 2,76%.

Já os produtos industriais no atacado medidos pelo IPA Industrial aumentaram 0,38% na segunda prévia de maio, ante elevação de 0,84% na mesma prévia do mês anterior.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, o grupo Bens Finais aprofundou a queda a 0,33% na segunda leitura de maio, ante variação negativa de 0,02% no mês anterior, depois que os preços dos alimentos in natura passaram de alta de 8,18% para perda de 0,90%.

Os preços dos bens intermediários tiveram redução de 1,39% na prévia de maio, ante uma alta de 0,23% na segunda prévia de abril. Os preços das matérias-primas brutas subiram 2,26% na segunda leitura de maio, após um aumento de 3,93% na mesma prévia de abril.










Deixe seu comentário!

Comentários