Igrejas retomam missas presenciais

Publicação: 2020-08-15 00:00:00
A+ A-
Os fiéis que quiserem participar das missas da Igreja Católica em Natal poderão comparecer a partir deste sábado, 15. Porém, é preciso que os interessados entrem em contatos com as Paróquias para se informarem sobre os horários e, principalmente, sobre os limites de pessoas em cada celebração. A maioria das Igrejas está fazendo agendamento para as missas presenciais.

Créditos: Pascom ArquidioceseBancos na Catedral Metropolitana de Natal receberam adesivos que sinalizam distância seguraBancos na Catedral Metropolitana de Natal receberam adesivos que sinalizam distância segura


Com a pandemia, a Arquidiocese de Natal deixou os párocos livres para decidirem se retomariam ou não as celebrações presenciais, dependendo da realidade de cada Igreja. Além da limitação e garantia de distanciamento dentro dos templos, é obrigatório usar máscara, aferir temperatura e utilizar álcool em gel, entre as demais medidas de contenção à propagação do novo coronavírus.

Os horários das celebrações, inclusive, sofreram mudanças em diversas Paróquias. Segundo a Arquidiocese de Natal, enquanto algumas ampliaram o número de missas para que não ocorresse aglomerações, outras fizeram a redução. A maior parte está realizando o agendamento da presença para evitar aglomerações.

A paróquia de Nossas Senhora das Graças e Santa Terezinha, no Tirol, foi uma das que adotou o agendamento eletrônico. Através de um link, os fiéis fazem a reserva para participação nas celebrações. Há a limitação de 64 pessoas por missa nessa Igreja. Ocorrerão somente duas missas aos domingos (8h e 11h), e uma missa diária durante a semana, às 17h30.

Além das ferramentas eletrônicas, algumas paróquias estão fazendo a lista para presença após a ligação do interessado em participar. 
Mossoró
A Prefeitura de Mossoró anunciou a reabertura gradual de igrejas e templos religiosos no final de julho. As regras e orientações estão dispostas no Decreto nº 5.744, publicado no Diário Oficial do Município. Os locais deverão seguir regras definidas em protocolo municipal que estabelece diretrizes como distanciamento entre fiéis e ocupação interna. 

De acordo com o decreto, “fica a Secretaria Municipal de Saúde autorizada a adotar as medidas necessárias para cumprimento e fiscalização do presente Decreto e resolver os casos omissos, inclusive com a adoção de protocolos estabelecidos pelas autoridades e normas estaduais”. O protocolo estabelece que devem ser adotadas e preservadas medidas que garantam o afastamento físico mínimo entre as pessoas de 1,5m (metro e meio). 

Além disso, foi definido um cronograma de reabertura do espaço destinado ao público com ocupação máxima de 30% da capacidade durante os meses de julho e agosto; 50% em setembro; 75% em outubro e 100% a partir de novembro. Ou seja, os templos só poderão ser ocupados totalmente a partir do penúltimo mês do ano.

As determinações incluem o uso obrigatório de máscaras, cadeiras de uso individualizado e marcações de bancos coletivos, disponibilização de álcool em gel, restrição a cumprimentos e confraternizações, controle de fluxo de entrada e saída, afixação de cartazes, além de agendamentos de atendimentos individuais, entre outras medidas.

O descumprimento das regras poderá incidir em aplicação de sanções ao responsável direto, conforme previsto no Decreto nº 5.676. As diretrizes foram definidas pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 com a sugestão de líderes religiosos. As medidas podem sofrer descontinuidade caso ocorra avanço da pandemia na cidade.