Iluminação dos acessos ao aeroporto está em estudo

Publicação: 2014-02-16 00:00:00
Ainda que os acessos do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves fiquem prontos até o dia 15 de abril, é provável que o trajeto até ele permaneça por um bom tempo às escuras. Isso porque a iluminação dos trechos – que são de responsabilidade da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante – ainda está em fase de estudo. De acordo com o prefeito Jaime Calado, a previsão é que esse trabalho de dimensionamento seja concluído em 60 dias.

Mesmo reconhecendo o problema, o prefeito pondera que o mesmo ocorreu com o Aeroporto Internacional Augusto Severo, que passou anos com os acessos sem iluminação. “Já encomendamos um projeto, não vai demorar. Mas não é uma coisa tão indispensável assim”, avalia. “A Prefeitura vai preparar esse estudo e vamos correr atrás de parcerias para fazer a iluminação”, garante.
O prefeito de São Gonçalo do Amarante, afirma que a Prefeitura vai preparar um estudo para fazer a iluminação” dos acessos do novo aeroporto
Outra questão indefinida é relacionada aos táxis do aeroporto. Haverá 100 vagas para táxis, mas ainda há indefinição sobre como serão preenchidas. Uma comissão será formada para tratar do assunto. Apesar de comentar sobre o assunto, Jaime Calado não deu detalhes sobre como será o funcionamento desse serviço. Ele explica, porém, que, para garantir qualidade, foram exigidos critérios como a habilidade de falar uma língua estrangeira. “Oferecemos aos taxistas cursos de graça de inglês, espanhol e chinês”, diz.

Os cursos integram as ações da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante no sentido de capacitar a população para receber o aeroporto. Segundo Calado, essa preparação envolveu instituições de ensino como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN), dos Serviços Nacionais de Aprendizagem Comercial (Senac) e Industrial (Senai), além do Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), através do Espaço Empreendedor.

A geração de emprego é um dos ganhos com o empreendimento. Apenas o consórcio Inframérica vai gerar 250 empregos na fase de operação do aeroporto. Cerca de 100 já foram contratados. Os números não incluem, por exemplo, os profissionais que atuarão nas lojas.

saiba mais


Currículos podem ser enviados por e-mail, para recrutamento.asga@inframerica.aero. Além disso, há uma empresa de seleção contratada. O site é o www.talentoseoportunidades.com.br.

O aeroporto começou a ser concebido nos anos 90, mas devido a indisponibilidade de recursos públicos para a obra, foi concedido à inciativa privada em 2011 - foi o primeiro do Brasil.

Em leilão, o consórcio Inframérica arrematou os direitos de construir e administrar o empreendimento durante 28 anos.

Bate-papo: Guilherme Ramalho - Secretário executivo da SAC

A Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), coordenada pelo ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, é que vai definir os aeroportos que vão operar na Copa. Nesta entrevista, o secretário executivo da SAC, Guilherme Ramalho, fala sobre os aeroportos do RN.

O dia 15/04 é a data oficial de abertura do novo aeroporto?
É a data que o consórcio informa. É a data com a qual estamos trabalhando. Obviamente a gente acompanha de perto a evolução das obras  e o cronograma de ações, para ter, na medida em que o tempo avança, uma segurança cada vez maior nessa data. Mas as obras estão andando bem então a perspectiva é essa. Inaugurar dia 15 de abril.

Há alguma margem de dúvida sobre a data? Questões como os acessos ou outras poderiam levá-la a ser postergada?
Não, não há nada específico. A inauguração do aeroporto não envolve só a obra. Há também a  transferência completa das operações. Então é um cronograma com muitas atividades. São todas planejadas, mas tem que ser monitorado. É natural em um processo dessa complexidade. E estamos monitorando. Está tudo planejado e está tudo acontecendo.

A Abear disse que o consórcio vai entregar as instalações do aeorporto no dia 27 de março para o início da transferência das companhias aéreas. Seriam menos de 20 dias de mudança. Não é um prazo curto?
Ninguém melhor que as próprias companhias aéreas para avaliar. Mas é um prazo factível e a coisa tem que ser feita da forma correta e com segurança. Não me parece nada fora de padrões. Isso tem que ser acompanhado porque o aeroporto precisa ser inaugurado e tem que funcionar bem. Essa é a nossa preocupação.

A Anac e a Infraero já confirmaram a possibilidade de o aeroporto Augusto Severo continuar funcionando durante a Copa. Por que seria necessário, se o de São Gonçalo do Amarante já estará funcionando?
Natal conta com uma situação privilegiada. É uma cidade que vai contar com dois aeroportos prontos e em condições de operar. A Infraero obviamente tem que amanter aquela estrutura disponível, para que caso seja necessário ela seja utilizada. É natural que se mantenha a estrutura do Augusto Severo em condições operacionais. Mas um planejamento específicio da Copa é que vai definir se há necessidade dos dois aeroportos. Se há possibilidade de deslocar algum tipo de operação só para um aeroporto. Aeronaves de delegações, por exemplo.

Os voos comerciais estarão 100% em São Gonçalo?
Isso. E obviamente a gente tem essas...a decisão vai depender se tudo correr bem como está sendo planejado e como tem acontecido em São Gonçalo.

Leia também: