Impacto de R$ 150 milhões

Publicação: 2020-01-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, confirmou ontem à noite o reajuste de 12,84%  para piso nacional do magistério. Com isso, a menor remuneração dos professores da educação básica passa de R$ 2.557,74 para R$ R$ 2.886,24. No início do mês, a TRIBUNA DO NORTE publicou uma reportagem que informava o impacto, para os municípios do RN, caso o reajuste fosse nesse percentual, que já estava estimado: mais de R$ 150 milhões ao longo deste ano. Os presidentes das associações que representam as prefeituras potiguarem têm reclamado que a arrecadação não acompanha a evolução desse tipo de despesa.

Apoio do bolsonarismo
Ao mesmo tempo em que intensifica as críticas à governadora Fátima Bezerra, o deputado federal Fábio Faria demonstra interlocução como o presidente Jaís Bolsonaro e seus ministros. Isso pode revelar que ele se credencia a uma candidatura majoritária com apoio do bolsonarismo em 2022.

Críticas à reforma
O Sindicato dos Servidores da Administração Direta (Sinsp) publicou uma nota com crítica enfáticas à proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo do Estado. A nota aponta que o projeto “é ainda mais cruel que a enviada pelo presidente Jair Bolsonaro”. “A governadora Fátima Bezerra pretende, por exemplo, taxar o servidor inativo em 11%. Hoje, o servidor aposentado e pensionista que ganha até R$ 5.839,45 não precisa contribuir com a Previdência. No entanto, com a nova proposta do executivo estadual, os aposentados que ganham de um salário mínimo até R$ 5.839,45 passarão a ser taxadas com a alíquota de 11%”, apontou o Sinsp.

Defesa do juiz de Garantias
A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) apoia a aprovação do juiz de garantias e ainda um período para que o Poder Judiciário se ajuste. De acordo com a Fenapef, o recurso é apropriado e "condiz com a realidade dos países mais modernos". Em nota publicada na página da federação na internet, o presidente da entidade, Luís Antônio Boudens, afirma que ter um juiz que terá a atribuição de "garantidor" dos direitos e do processo legal assegura a imparcialidade nos processos criminais. Boudens afirma também que "a efetividade, a celeridade e a lisura dos processos serão maiores, uma vez que, atualmente, todas as medidas cautelares no período de investigação até a decisão final (sentença) acumulavam num único membro do Judiciário".

Sugestão de beatificação
O pároco de São Paulo do Potengi, padre Ramos, entregou ontem à noite um documento ao arcebispo Dom Jaime Vieira, com o pedido para a abertura do processo de beatificação de monsenhor Expedito. A entrega foi no encerramento da missa que marcou as homenagens à memória do monsenhor Expedito na data que completou vinte anos  do seu falecimento. Conhecido como Apóstolo das Águas, pela dedicação incansável à execução de obras de recursos hídricos no Estado, ele foi párodo em São Paulo do Potengi por mais de vinte anos. O ex-senador Garibaldi Filho e o deputado federal Walter Alves acompanharam ontem as homenagens ao monsenhor Expedito, em São Paulo do Potengi.

Extinção de cargo
O governo federal deve fazer ainda no primeiro semestre uma nova revisão para extinção de cargos. Em 2019, já foram extintos 40,8 mil postos considerados pelo governo obsoletos ou que podem ser terceirizados. Em café da manhã com jornalistas nesta quinta-feira, 16, o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, disse que serão revisados mais de 10 mil atos públicos neste ano e a previsão é fazer uma triagem de todos os normativos federais até 30 de abril. Um dos objetivos é que os órgãos terão que definir prazos máximos para a análise de pedidos de licenciamento. Segundo o secretário, também no primeiro semestre será concluída a regulamentação da Lei de Liberdade Econômica - ainda faltam decretos com detalhes sobre pontos como digitalização, abuso regulatório e análise de impacto regulatório.

Privatização
O governo federal formalizou a inclusão da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) no Programa Nacional de Desestatização (PND). A decisão consta de decreto do presidente Jair Bolsonaro publicado no Diário Oficial da União (DOU) e acata recomendação do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI), que já havia listado a empresa dentre os projetos indicados para privatização.






Deixe seu comentário!

Comentários