Incêndios ambientais aumentam 56% no RN

Publicação: 2020-10-17 00:00:00
Ao longo deste ano, o número de ocorrências de incêndios ambientais aumentou 56% no Rio Grande do Norte, segundo levantamento do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRN). De janeiro a setembro deste ano, o Corpo de Bombeiros registrou 892 atendimentos de incêndios ambientais no Rio Grande do Norte. 

Créditos: Alex RégisNesta sexta-feira (16), militares atenderam ocorrência de incêndio no Parque da Cidade, em NatalNesta sexta-feira (16), militares atenderam ocorrência de incêndio no Parque da Cidade, em Natal

No início da tarde desta sexta-feira (16), os militares atuaram para controlar um incêndio que atingiu parte da vegetação do Parque das Dunas, no bairro Pitimbú, na zona Sul de Natal.

A ocorrência foi registrada por volta das 11h30 desta sexta-feira, quando uma equipe foi deslocada para o local. Sem conseguir controlar as chamas inicialmente, outro grupo foi solicitado para apagar dar fim ao fogo que consumia a vegetação. Os bombeiros se deslocaram em dois caminhões Auto Bomba Tanques. Foram utilizados cerca de 10 mil litros de água durante a operação.

Devido à escassez de chuvas, o incêndio florestal é uma das principais ocorrências em áreas rurais e urbanas neste período do ano, segundo o CBMRN.

Os bombeiros destacam que a população nunca deve jogar resto de cigarro ainda aceso ou qualquer outra fonte de calor em locais onde haja vegetação; nunca use fogo para limpeza de terreno ou de plantação. Próximo às estradas e terrenos, o ideal é providenciar uma aceiro para evitar a propagação de um possível incêndio nas proximidades; em caso de acampamentos, a fogueira precisa ser feita em locais onde não haja vegetação.

Nesta segunda quinzena do mês de outubro, o ar muito seco pelo interior nordestino colabora para o aumento do calor em praticamente toda a Região Nordeste. Com o sol forte, a temperatura naturalmente sobe. A umidade fica baixa em diversas localidades do interior do Piauí, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Bahia e Ceará. Nessas áreas, os índices de umidade ficam abaixo de 30%. A segunda quinzena do mês começou com bastante calor e pouca chuva na maior parte do Nordeste. A chuva basicamente ficará concentrada na costa leste da região.

No Rio Grande do Norte, surgiram áreas de seca fraca (S0), nas divisas com os estados do Ceará e da Paraíba (oeste e centro-sul), com impactos de curto prazo (C). A maior parte  do estado permanece sem seca relativa, devido aos volumes de precipitação acima da média nos últimos meses.