Indígenas em quadrinhos

Publicação: 2017-04-01 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter


A origem do mundo sob a ótica dos índios Tupi-Guaranis. Fascinado pela história do Brasil, o ilustrador potiguar Anderson Gomes reconta essa história em quadrinhos na revista “Anauê!”. A expressão indígena de boas-vindas também é conhecida como a saudação dos partidários da Ação Integralista Brasileira, movimento nacionalista e conservador que teve sua expansão na década de 1930. Mas a obra não tem nada de integralista. Segundo o autor, o termo “Anauê” foi usado somente como forma de reafirmar a cultura indígena. “Os índios não tem culpa se outros tentam dar outros sentidos ao que é deles por direito”, conta o artista.
Criada por Anderson Gomes, Anauê, que significa boas-vindas em Tupi-Guarani, conta a história do mundo no olhar dos indígenas
Criada por Anderson Gomes, Anauê, que significa boas-vindas em Tupi-Guarani, conta a história do mundo no olhar dos indígenas

A publicação Anauê está pronta, mas ainda não foi lançada ao público. A primeira edição é só o ponta-pé de um projeto maior, pessoal, que consiste em adaptar para os quadrinhos, de forma curta, episódios específicos da história brasileira e norte-rio-grandense. O projeto ainda está no começo e será levado para a Comic Com Experience (CCXP), maior evento de cultura pop da América Latina, que acontece entre os dias 13 e 16 de abril, em Olinda-PE.

Anderson está indo a CCXP por conta própria, com exemplares da revista debaixo do braço, para buscar um feedback especializado sobre seu trabalho. “A revista é o meu cartão de visita, pois vai mostrar o quanto desenho, arte-finalizo, pinto digitalmente e finalizo. Qualquer avaliação sobre meu trabalho é valida para o meu crescimento profissional”, diz. “Quero trocar o máximo de experiência possível com outros artistas que também pretendem ganhar a vida no ramo dos quadrinhos como eu”.

Formado em Educação Artística na Universidade Federal do RN, Anderson produziu ao longo do curso, fanzines (publicações independentes) com amigos da universidade. Hoje, ilustrador contratado pela Secretaria de Educação a Distância da UFRN (SEDIS) e com experiência de já ter ilustrado outras publicações, ele tem encontrado tempo para se dedicar a um projeto mais profissional na área dos Quadrinhos.

“Adoro ler sobre História, principalmente a nossa. Só quero contar a minha visão a respeito do que pesquisei e o que acho dos fatos”, diz o potiguar, que enfatiza não ser historiador.

“Anauê” tem oito páginas coloridas. Tudo foi bancado e produzido por Anderson – roteiro, desenho, colorização, diagramação. A revista inicialmente teria um total de seis histórias, que se passariam em diferentes períodos, mas por questões financeiras e de tempo, só concluiu a primeira parte. Ele pensa em colocar seu projeto nas leis de incentivos fiscais do município e estado, bem como em algum edital voltado para quadrinhos. Mas vê dificuldades para captação de patrocínio. “Temos que encarar o nosso cenário local para essa modalidade de publicação. Eu participo de um projeto junto com o editor José Correia, Natal 420 anos, no qual será lançado uma revista sobre lendas urbanas. Ainda estamos na fase capitalização, mais infelizmente falta apoio para incentivar a produção local”, avalia.

Anderson já está trabalhando nos roteiros das próximas revistas, que devem abordar episódios como a Guerra de Canudos, Segunda Guerra Mundial, Ditadura Militar, dentre outros. “Sempre em histórias curtinhas para facilitar a vendagem em eventos de quadrinhos, onde o público normalmente é formado por estudantes”, explica, lembrando que o projeto só vai pra frente se conseguir recursos financeiros para viabilizar a publicação.

POTIGUARES NA COMIC CON EXPERIENCE
Uma dos maiores eventos de cultura pop do mundo, a CCXP - Comic Con Experience desembarca em Olinda, entre os dias 13 e 16 de abril. Essa será a primeira edição fora de São Paulo. Na programação, atores, roteiristas, diretores, ilustradores de quadrinhos e séries variadas. Além do espaço para os artistas convidados, participam da feira 185 quadrinistas independentes de todo o Brasil que estarão com standes para vender seus trabalhos. O Rio Grande do Norte marca presença com uma comitiva de mais de 10 artistas, dentre os quais, Rodrigo Brum, Aureliano Medeiros, Luiza de Sousa, Milena Azevedo, Geraldo Borges, dentre outros.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários